CORONAVÍRUS: POLÍTICOS ENTRAM EM QUARENTENA NA EUROPA. ITÁLIA TEM 400 CASOS!

     Nesta quarta-feira (26), o país registrou 400 casos de pessoas infectadas e 12 mortes. A maioria das vítimas fatais já apresentava problemas de saúde. Outros casos foram registrados na Aústria e na Croácia, países próximos à Itália.

    O governador da Lombardia, Attilio Fontana, optou por isolar-se depois que um de seus colaboradores muito próximos apresentou resultados positivos do Codi-19. Fontana não tem o vírus, mas tomou a medida por precaução. A região, no norte da Itália, é o epicentro do surto.  

    De uma hora para a outra, a rotina de 11 cidades da região virou do avesso. Elas foram colocadas em quarentena por no mínimo duas semanas, afetando a vida de cerca de 50 mil pessoas. 

     Oficiais do Exército italiano montam guarda nas saídas da chamada "zona vermelha". As estradas estão desertas. Ninguém entra. Ninguém sai. Só se houver permissão. Quem tentar quebrar as regras, pode pegar até três meses de prisão, informa a agência Reuters.

     
  DEPUTADOS RECLUSOS  

  Os deputados do Parlamento Europeu, que visitaram recentemente as quatro regiões italianas consideradas de risco (Lombardia, Piemonte, Emilia Romagna e Vêneto) foram orientados para permanecer em quarentena por 14 dias.

 FAKE NEWS

    O Ministério Público investiga o áudio falso, divulgado no último sábado, alertando a população para estocar comida porque Milão entraria em quarentena.

    A notícia provocou corrida aos supermercados, que ficaram com prateleiras vazias. Segundo a imprensa italiana, quem espalhar fake news que perturbem a ordem pública corre o risco de ser preso por três meses.  
   



CORONAVÍRUS: SE ESTIVER GRIPADO, NÃO VIAJE, DIZ GOVERNO. SÃO PAULO REGISTRA O PRIMEIRO CASO!

     O que já era previsto, aconteceu: o primeiro caso confirmado de coronavírus ocorre em São Paulo. É um homem de 61 anos, que voltou recentemente da Itália, onde o surto avança.

     Ele retornou ao Brasil em meados de fevereiro, mas não apresentava sintomas. Quando passou a tê-los, procurou o hospital Albert Einstein. Dois exames comprovaram que ele tem o vírus Covid-19. É o primeiro caso na América do Sul.

     Foi colocado em quarentena domiciliar. As 30 pessoas da família com quem teve contato e os 16 passageiros do seu voo também são observados. Uma das pessoas de sua família, segundo o jornal O Globo, está entre os outros 20 suspeitos da doença no país.

    O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse nesta quarta-feira (26)  que o isolamento domiciliar é o mais recomendado em casos menos graves.

     Segundo ele, "levar o paciente para um ambiente hospitalar só aumenta a chance de outros pacientes já debilitados contraírem a doença."

      Na Itália, por exemplo, a maioria das vítimas fatais era formada por idosos, que já tinham problemas de saúde. Muitos deles estavam internados.

       Um estudo feito com 44 mil pessoas que contraíram a doença revela que a maioria tinha idade entre 40 e 69 anos. Os quadros mais graves foram de pessoas acima de 60 anos.

GRIPADO, NÃO VIAJE!
      Como o vírus já se encontra em todos os continentes (exceto na Antártica), as autoridades de saúde recomendam que quem estiver gripado, não viaje. Se viajar e apresentar os sintomas, deve comunicar ao país onde se encontra.

     E, se depois de 14 dias, apresentar sintomas (são parecidos aos de uma gripe), procure atendimento médico em sua cidade. O ministro da Saúde diz que existem pessoas assintomáticas que transmitem a doença e não há tecnologia que garanta se um passageiro tem o vírus ou não dentro do avião. 

            
        

     

        

ENSAIO CONTRA A MAGREZA: FOTÓGRAFO PROTESTA NA SEMANA DE MODA DE MILÃO!

       Na Fashion Week de Milão, que terminou na última segunda-feira (24), o fotógrafo Glauber Bassi parou o trânsito em algumas ruas da cidade, próximas ao evento.

     É que ele fez um ensaio com modelos bem magras, enroladas em centenas de fitas com a palavra "frágil".

     Elas seguravam cabides simbolizando a ditadura da magreza na moda para, segundo ele, chamar a atenção dessa poderosa indústria.  
                                                      FOTOS GLAUBER BASSI//DIVULGAÇÃO

"A cultura de que a roupa fica melhor na mulher magra e alta deve ser extinta. As pessoas passaram a interpretar a magreza como sinônimo de beleza e felicidade e isso está errado", disse.


 “Entre as modelos esse sentimento é muito comum. Meninas magras, que se alimentam mal para caberem nas roupas é o que mais se encontram nos bastidores por aí”, completou.






CORONAVÍRUS: VIAJAR À ITÁLIA OU NÃO? CASOS AUMENTAM A CADA HORA E PAÍSES IMPÕEM RESTRIÇÕES


        Muitos turistas com viagem marcada para a Itália estão inseguros, sem saber se devem cancelar ou não seus roteiros. Cada decisão é individual, mas o país é hoje o maior epicentro do coronavírus fora da Ásia. E há, sim, riscos de contágio.

       O avanço da doença foi relâmpago, atingindo principalmente a região da Lombardia e Vêneto, no norte do país. Mas há casos confirmados na Liguria, na Toscana e na Sicília, mais ao sul. 

       Na sexta-feira (21) de manhã, eram apenas três casos diagnosticados. Quatro dias depois, já são 322 confirmados e 11 mortes (incluindo as mortes e os doentes já recuperados).

    Segundo a imprensa, os casos de coronavírus estão aumentando, quase a cada hora. A maioria das vítimas fatais é formada de idosos que já apresentavam outras complicações de saúde.  

    As autoridades ainda não sabem de onde exatamente o coronavírus se originou na Itália, o que dificulta o rastreamento e a interrupção do surto.

     O fato é que dia 30 de janeiro, dois turistas chineses foram diagnosticados com a doença em Roma. Eles chegaram dia 23, desembarcando em Milão. Passaram por Parma e outras cidades até
ficarem doentes em Roma. Aí, pode estar uma pista.

http://www.simonegalib.com.br/2020/01/roma-registra-dois-casos-de-coronavirus.html


      Assim que foram diagnosticados os casos na Lombardia, as autoridades fecharam a entrada e a saída de 11 cidades, o que afeta cerca de 50 mil moradores.

    As empresas nesta região, batizada de zona vermelha, pedem a seus funcionários que trabalhem de casa. Os dois últimos dias do
Carnaval de Veneza foram suspensos.


     Em Milão, centro financeiro do país, há toque de recolher, das 18h às 6h, e muitas pessoas estocam comida em casa. As principais atrações turísticas estão fechadas. Até as missas foram suspensas na Lombardia. São medidas radicais, porém preventivas. E podem surgir resoluções ainda mais duras. 

http://www.simonegalib.com.br/2020/02/coronavirus-milao-vive-dia-de.html


RESTRIÇÕES AOS ITALIANOS

     À medida que o surto avança, crescem também as medidas de segurança de outros países em relação aos cidadãos italianos.

     Países como Jordânia, Seychelles, Iraque e Kuwait bloquearam todas as conexões aéreas com a Itália. A Bulgarian Airlines suspendeu os voos para Milão até dia 27 de março.

     Controles mais rigorosos, já a bordo do avião, serão tomados em diversos países, entre eles o Brasil, que vai também monitorar os voos diretos da França e Alemanha.

. A França deu 14 dias de isolamento para quem retorna da Lombardia e de Vêneto. A Grã-Bretanha também pede quarentena voluntária a passageiros vindos dessas regiões.

VIAJAR OU NÃO?
       A partir do momento em que a Organização Mundial de Saúde deu um alerta aos países que estivessem preparados para uma pandemia (expansão global da doença), é obvio que viajar pelo mundo agora não será mais como antes.

      Por isso, se a sua viagem à Itália for de férias e você tem condições de adiá-la, é melhor aguardar até que a situação se equilibre.

     Não somente pelo risco de contágio, mas também porque pode encontrar dificuldades de transporte e atrações turísticas fechadas e um clima mais tenso. Todo esse estresse não combina com o clima mágico de qualquer viagem de férias.

      Caso precise realmente ir, siga as recomendações das autoridades de saúde, uma vez que também já começam a surgir casos em outros países da Europa.

      Este blog está acompanhando atentamente a epidemia de coronavírus ao redor do mundo! E você pode acompanhar todas as informações!








CORONAVIRUS: BRASIL VAI MONITORAR VOOS DA EUROPA!

     O Brasil vai controlar a partir desta segunda-feira (24) mais nove países, incluindo pela primeira vez a Itália, Alemanha e França. Além desses, entram  no radar: Austrália, Filipinas, Malásia, Irã e Emirados Árabes.

      Os passageiros, que desembarcam em voos diretos vindos da Europa serão monitorados e aqueles que apresentarem sintomas de febre serão considerados suspeitos e encaminhados para exames, segundo o Ministério de Saúde.
   
   O país ainda não tem nenhum caso confirmado e investiga três suspeitos! Mas, com o crescimento da doença na Itália e no Irã.


CORONAVÍRUS: MILÃO VIVE DIA DE TRANSTORNO NOS TRENS E RUAS SEMI DESERTAS

      Com a região da Lombardia no epicentro do Coronavírus, Milão, o centro financeiro do país, sofre os efeitos do crescimento do surto na Itália, onde sete pessoas já morreram e há mais de 200 infectadas.

       Os trens foram bloqueados entre Milão e Roma na estação de Casalpusterlengo, considerada "zona de contenção" do coronavírus, informou o site da Trenitalia. 

      Isso porque um funcionário da estação teve exame positivo no final da manhã desta terça-feira (24). Os trens ficaram parados por cinco horas, causando transtornos no sistema ferroviário.

      Além do toque de recolher (das 18h às 6h), o Palácio da Justiça também limitou suas funções. Todos os julgamentos envolvendo réus, defensores e magistrados, nas áreas onde ocorreram os casos, foram adiados.

      Com museus, escolas, comércio e demais atividades suspensos, Milão ficou semi deserta nesta segunda-feira. As prateleiras dos supermercados esvaziaram e os metrôs tinham poucos passageiros. Os sites de compras online tiveram congestionamento de pedidos. 

     Em Roma, há supermercados também vazios, embora a capital não esteja na área de restrição.

    Todas as missas no norte da Itália também estão suspensas. Com as restrições, o arcebispo de Milão, Mario Delpini, sugeriu que as pessoas podem usar o tempo "também para rezar", segundo o site do Vaticano News.

     Pelo menos 11 cidades da região foram colocadas em quarentena, o que afeta cerca de 50 mil moradores.





       








CORONAVÍRUS ASSUSTA A EUROPA, QUE ADOTA QUARENTENA E DEIXA PAÍSES EM ALERTA!

      A Europa está com medo. Com o avanço da epidemia no norte da Itália (mais de 150 casos e três mortes), surgem  medidas mais duras para conter o surto e os primeiros embates entre os países, que incluem até pedidos de fechamento de fronteiras.

      Neste domingo (23), as ferrovias da Aústria (foto)
bloquearam todos os trens de e para a Itália do sistema Brenner Pass, por volta das 21h, segundo a imprensa italiana.

     O país também paralisou por precaução um trem italiano da Eurocity, na fronteira com Brenner. Duas mulheres (entre os 300 passageiros) estavam com febre, foram retiradas do trem e encaminhadas a Verona. Por volta de meia-noite, a circulação se normalizou.

CUIDADOS NA FRONTEIRA
       Marine Le Pen, líder da extrema-direita francesa, pediu maior controle para quem desembarca da Itália na França e vice-versa. Em entrevista ao jornal Le Figaro, ela defendeu o fechamento das fronteiras para proteger a França do vírus, caso a epidemia saia fora de controle na Itália.

      Le Pen também disse que o governo de Macron precisa garantir a segurança dos franceses e que "até agora não fez o suficiente" para travar o avanço da epidemia, especialmente ao permitir os voos vindos da China. "Fechar a fronteira não faz sentido", respondeu o ministro da Saúde, Olivier Veran.

    A Suíça mantém suas fronteiras abertas com a Itália. Partidos de direita pediram um controle mais rigoroso sobre os trabalhadores italianos da Lombardia. São mais de 67 mil pessoas que diariamente trafegam entre os dois países.

     O governo suíço não atendeu ao pedido, informando que acompanha a evolução da doença e vai tomar medidas necessárias para proteger a saúde dos cidadãos. 

      A Romênia coloca em quarentena todas as pessoas procedentes da Lombardia e da região do Vêneto. O controle está sendo feito no aeroporto internacional de Bucareste, depois que um passageiro com sintomas da doença desembarcou no país.