O QUE EU VOU LEVAR NA MALA?

1.2.15 Simone Galib 0 Comments


  
Você sabe arrumar a mala ou é daquele tipo que fica indeciso até a última hora, tira e põe peças, leva roupas para as quatro estações, que não serão usadas, dezenas de bolsas e sapatos, faz malabarismos para fechá-la e depois transita com ela “estourando” pelos aeroportos? Ou pertence àquela linha mais cool, viajando com uma pequena bagagem para não ter transtorno e depois se arrepende de tudo o que deixou de levar e que fez a maior falta durante a viagem?
  Independente da categoria em que se inclua, saiba que arrumar a mala de viagem é quase uma arte, que exige prática, sentido de organização, bom senso e bom gosto. Mesmo os mais habituados a viajar costumam ter dúvidas, especialmente se o roteiro inclui países da Europa, da Ásia, como o Japão, da América do Norte e do Oriente Médio, com culturas, hábitos e temperaturas muito diferentes das nossas. No inverno, é preciso ficar ainda mais atento. E este ano ele está rigoroso, com nevascas históricas, especialmente nos Estados Unidos.
  Além do volume das roupas, que ocupam mais muito espaço, há a questão do peso. Nos voos internacionais, você pode levar duas malas de 32 kg cada, além de uma bagagem de mão, com peso médio de 5 kg. Mas entre conexões da Europa ou Estados Unidos, muitas companhias só autorizam 23 kg por mala. E o excesso de peso custa caro. Sem contar com o que vamos comprando pelo caminho e que deverá ser devidamente acomodado.
   
Para não ter problemas, listo aqui algumas dicas que podem facilitar – e muito – a sua vida. Elas são resultado de minha própria experiência ao longo de centenas de viagens mundo afora nos últimos anos, seja a trabalho ou de férias. Sofri bastante até a aprender a não carregar tanto peso, fazendo a conjugação certa entre o útil, o bonito, o fashion e o essencial. E ainda deixando um espaço para aqueles supérfluos que a gente adora e os mimos que inevitavelmente vamos comprar em cada escala.
 

 MALA DE INVERNO

 
CASACOS -  Leve no máximo dois: um mantô de lã escuro (fora da mala) para chegar lá, que pode ser acomodado em sua bagagem de mão ou no próprio avião, e dentro da mala outro impermeável (de preferência com capuz e forrado), que aquece e isola o vento. O mantô escuro (marrom, azul marinho ou preto), além de sujar menos, é mais fácil de combinar com outras roupas e botas.

 Já o casaco impermeável pode ser em tons pastel, cinza e até mesmo branco, para dar um pouco mais de leveza, além de oferecer outras opções na produção do look. Um blazer ou uma jaqueta de couro estilosa, casaquinhos e malhas coloridas tipo pulôver também são ótimos para usar no interior dos ambientes, pois todos têm calefação. Alguns até são quentes demais, mantendo a temperatura em torno de 27º. E até os bares ao ar livre das cidades europeias colocam aquecedores ao redor e embaixo das mesas, ficando sempre lotados.
 

CALÇAS COMPRIDAS – As do tipo montaria, além de mais confortáveis e práticas, fazem menor volume na mala e ficam perfeitas com meias grossas de lã por baixo. Costumo levar uma de cada cor. Outra peça fundamental é a segunda pele –tanto a calça quanto a blusa. Ambas isolam muito bem o frio. O ideal é comprá-las no próprio destino porque são adaptadas ao inverno local. Há ainda as meias térmicas.

No Brasil, elas também podem ser encontradas em casas de artigos esportivos, lojas de grife e pelos sites de e-commerce - há vários deles. Um jeans confortável, que pode ser usado com meias de lã ou a segunda pele, e uma roupa de ginástica também são peças-chave.


VESTIDOS – Eles são raramente usados no dia a dia, principalmente durante os passeios ao ar livre e jantares. Mas se você tiver algum compromisso mais formal para a noite, como uma festa ou um concerto, leve um modelo de outono-inverno brasileiro, que pode ser usado com meias de fio 40 a 60, caindo bem com sapatos tipo mocassim e botas. Você também pode substituir o vestido por um terninho clássico. Não esqueça que o casaco longo, ou na altura dos joelhos, será o seu uniforme básico, independente da roupa que estiver usando por baixo.


ACESSÓRIOS -  Eles fazem toda a diferença e são os grandes coringas da bagagem. Use e abuse de echarpes, lenços, cachecóis ou pashiminas, leve pelo menos dois pares de luvas (uma delas que deixe os dedos de fora), gorros de lã, boinas ou chapéus de feltro. É imprescindível manter a cabeça coberta. Além de deixá-la aquecida e proteger a orelha, também evita o ressecamento do cabelo.
  




Não encha a mala de sapatos. O ideal é levar duas botas (uma com salto alto ou médio, porém confortável, e outra baixa, forrada de lã e impermeável por fora), uma sapatilha para usar em ambientes internos ou no avião e um tênis para fitness. Não esqueça ainda de um bom hidratante para corpo, rosto e lábios. E de um maiô, porque a maioria dos bons hotéis têm piscinas deliciosamente aquecidas e spas. Não exagere nas bijuterias, porque elas ficam praticamente invisíveis debaixo de tanta roupa. Dois pares de brinco, um colar e dois anéis são suficientes.

Vale lembrar que se você for para a Rússia ou Canadá, por exemplo, onde os termômetros podem chegar a até 20º negativos, o ideal é comprar os casacos, calças e acessórios lá mesmo, porque são mais adequados. Nem precisa levar duas malas. Ou então carregue uma vazia dentro da outra para ter mais espaço na volta. O mesmo vale para as estações de esqui.


  Os homens vão precisar de um casaco longo, outro impermeável, blusas e calças de segunda pele ou calças de malha para usar por baixo, moletons e meias grossos, além de pulôveres com ou sem manga, calças de lã ou até mesmo as impermeáveis. Gorros, malhas, cachecóis e luvas também fazem parte do vestuário masculino.

MALA DE OUTONO

   

Ao contrário do Brasil, as estações no Hemisfério Norte são bem definidas. No outono, as temperaturas para eles são mais amenas, mas nós sentimos frio, especialmente à noite, pela sensação térmica causada pelo vento. Além disso, chove e há mais umidade. Por isso, leve sempre um casaco impermeável, pelo menos um blazer mais encorpado e uma boa capa de gabardine que, além de ser útil, sempre dará um toque de classe ao seu look. Ponha na mala ainda uma calça de alfaiataria, um jeans, dois vestidos mais leves, que podem ser usados com a capa, meias calças, sapatilhas e sapatos tipo boot, que são confortáveis.

Camisas, camisetes, camisetas de manga longa e curta, um casaquinho ou tricôs são perfeitos –tanto para o dia quanto para a noite. Não esqueça das roupas de ginástica, do maiô ou biquíni. Por precaução, você pode também levar uma bermuda ou uma saia para um dia mais ensolarado. Echarpes, lenços e pashiminas, sempre! Vale, agora, investir nas bijuterias porque elas dão um up no visual. A mala de primavera é bem parecida, com a diferença de que você pode levar peças um pouco mais leves, porque os dias são ensolarados e as noites um pouco mais frias. Jaquetas ou casacos de couro funcionam muito bem.

MALA DE VERÃO

 
 O verão europeu costuma ser tórrido, com dias muito longos e cheios de sol – mas nós já estamos acostumados a altas temperaturas, não? Portanto, faça a mala como se estivesse indo para uma ilha do Caribe ou para uma cidade do Nordeste brasileiro. Mas não abuse dos shorts muito cavados nem dos mini biquínis made in Brazil, porque você não estará desfilando em Ipanema, no calçadão de Copacabana ou na praia de Boa Viagem. As europeias usam roupas leves, como bermudas e vestidos, mas são bem mais formais. E as francesas, especialmente, muito elegantes. 
  Invista nos vestidos, nas saias (longas ou acima do joelho), bermudas, blusinhas e camisetas. E aposte ainda na moda beach, como saídas,túnicas, cangas, calças mais esvoaçantes e chapéu para eventuais passeios de barco, praia ou piscina do hotel. Pashiminas e echarpes ou até mesmo casaquinhos e um blazer mais leve são fundamentais na mala, porque o ar condicionado é muito forte nos ambientes internos. Além do mais, podem ser usados com os vestidos e saias. Rasteirinhas, sapatilhas e sandálias mais fashion devem fazer parte da bagagem.
   
A mala masculina também pede muitas bermudas, camisetas, jeans, sungas, um moletom mais leve, bonés, um blazer, duas ou três camisas de manga longa e até mesmo um terno de verão para compromissos mais formais.
 

Seja qual for a estação ou o país, tenha sempre em mãos os seus remédios usuais, principalmente os que exijam receita médica. E, claro, as maquiagens não podem faltar nunca, mesmo que você fizer aquela linha mais básica. Rímel, lápis e batom na bolsa. E outra necessaire recheada na mala que vai ser despachada. O seu perfume predileto também é fundamental.  

NO ORIENTE MÉDIO

 
 Se você for para os Emirados Árabes - Dubai é a cidade mais famosa e está na moda-, para o Marrocos, Jordânia, Egito ou qualquer outro país muçulmano, lembre-se  sempre de respeitar a cultura e a religião locais. Não precisa usar véu nem sair de burca, mas evite roupas cavadas, decotadas ou muito curtas, mesmo no verão. As mulheres muçulmanas não mostram os braços, nem as pernas e a maioria cobre a cabeça. No inverno, a mala é semelhante à dos países europeus, porque o frio é rigoroso e neva.


 Mas na primavera-verão, os turistas costumam usar bermudas e roupas mais leves. Porém, ser discreto ali é uma questão de ética e educação. Um truque é usar nossos vestidinhos de verão, ou túnicas, com calças fuseau e blusas leves de meia manga ou manga comprida por baixo. Leve também algumas echarpes (com certeza, vai trazer muitas outras de lá), porque elas fecham os decotes e podem ser usadas como véu, caso você queira visitar uma mesquita, onde as mulheres só entram com a cabeça coberta, mesmo que sejam turistas. Eles costumam até emprestar capas para as visitantes estrangeiras que estejam com os braços ou pernas à mostra. Não pague mico.
 E boa viagem!


0 comentários: