AS PÉROLAS DO OSCAR

23.2.15 Simone Galib 0 Comments



 

   O assunto do dia são os looks das celebridades exibidos no Red Carpet durante a entrega do Oscar neste domingo (22). É impressionante o poder de bala da indústria da alta costura, porque os comentários, tanto na mídia impressa quanto na digital, sobre os filmes são infinitamente menores do que as avaliações sobre as marcas que as celebridades. Quem quer saber de cinema? Vence a indústria do luxo, porque a disputa hoje é sobre os melhores e piores vestidos, sapatos, acessórios, publicados exaustivamente pela imprensa internacional e, claro, repercutidos aqui no Brasil. É o ego em alta potência na passarela mais cobiçada do mundo, a fogueiras das vaidades sendo acompanhada por milhares de pessoas ao redor do mundo. É o ápice de Hollywood!

 
    Em tempos de tanta pobreza de conteúdo da indústria do cinema e de indicacoes polemicas, de fato o melhor da festa são as roupas das atrizes e convidados, porque a cerimônia de entrega do Oscar exige paciência e perseverança de quem está do outro lado da tela. As piadas são sem graça e os discursos, repletos de clichês, com raras exceções.  E, como debochou muito bem o colunista José Simão em seu blog, durante a transmissão, "ganha um Oscar quem assistir a cerimônia até o final". Eu perdi o troféu...

  Mas, entre tantos comentários, opiniões e avaliações, o que mais me chamou a atenção foi o vestido usado pela atriz  Lupita Nyong'o: o mais criativo e impactante. Adoro pérolas. E o melhor é que o modelo teve talento brasileiro envolvido em sua criação. Ele foi customizado pelo fera Francisco Costa, diretor criativo da Calvin Klein. Foram usadas 6 mil pérolas naturais, que roubaram a cena e deram um brilho especial à atriz. E olha que cintilavam (ou pelo menos tentavam...) estrelas por ali.

   Francisco Costa disse à Vogue americana que "o mais importante aspecto do Red Carpet é mostrar o verdadeiro espírito da mulher, que deve ser complementado com sua essência natural e personalidade." Acertou em cheio!


 

0 comentários:

CINDERELA FASHION

13.2.15 Simone Galib 0 Comments


O sapato de cristal totalmente contemporâneo de Stwart Weitzman

    Se existe uma mulher que merece um modelo de sapato exclusivo e assinado por um top designer do século 21, certamente essa garota é Cinderela. Levando-se em conta a vida miserável que ela levava em casa, com roupas simples e uma rotina estafante junto àquelas irmãs invejosas e venenosas, não por acaso a moça ganhou uma ajuda extra para se transformar e não foi apenas da fada madrinha. Para homenagear o lançamento da nova versão dos estúdios Disney do clássico Cinderela, lançado originalmente em 1950, nos Estados Unidos, e que estreia nos cinemas brasileiros no início de abril, alguns dos designers mais famosos do mundo criaram um sapato de cristal à altura de uma princesa de conto de fadas. E entre eles, tem até um brasileiro, Alexandre Birman, da tradicional marca Arezzo.
  O famoso sapato da ficção foi reinventado, em diversos estilos, por designers famosos, como  Nicholas Kirkwood, Jimmy Choo, Salvatore Ferragamo, Charlotte OlympiaJerome Rousseau, Stuart Weitzman, Paul Andrew, Alexandre Birman e Rene Caovilla. Pegando carona no Valentine´s Day, o dia internacional do amor comemorado na Europa e nos Estados Unidos neste sábado (14 de fevereiro), os sapatos de cristal contemporâneos já estão disponíveis para encomendas em lojas de departamento mundialmente importantes, como Harrods e Saks Fifth Avenue, em Nova York e Beverlly Hills; Galeries Lafayette, em Paris; Excelsior Milano; TSUM, em Moscou; Isetan, em Tóquio; e até no Level Shoe District, em Dubai.

O modelo de Salvatore Ferragamo

O designer Nicolas Kirkwood diz que a garota Cinderela, enquanto personagem, é forte e delicada ao mesmo tempo. "O momento de sua transformação me inspirou para criar uma peça que traduzia a magia do filme", contou ele à British Vogue.

O sapato de cristal criado por Nicolas Kirkwood                                                fotos divulgação


  Para Sandra Choi, diretora de criação da Jimmy Choo, “toda garota deseja um momento Cinderela em sua vida”, acrescentando que esta história reforça um caso de amor e fascínio pelos sapatos que nunca morre. Por isso, eu desenhei um sapato mágico, com brilho, sedutor e feminino, de silhueta atemporal, evocando aquelas emoções da infância."
  
A marca Jimmy Choes assina um modelo mágico, feminino e atemporal




Croqui do brasileiro Alexandre Birman, da Arezzo

O designer Jerome Rousseau optou por um azul escuro

Transparências, cristais e pedras by por Paul Andrew


 Sim, os top designers foram super criativos e se esforçaram para ajudar Cinderela a se transformar em uma bela e chic princesa. Os modelos são lindos, embora alguns sejam altos demais para a personagem que precisaria sair correndo à meia-noite.
  Resta saber se, 64 anos depois, ainda existe um príncipe disposto a pagar o preço para tirá-los das vitrines e colocá-los, apaixonadamente, no pezinho da amada!

 Penso que está difícil. E você o que acha?



O modelo do filme: puro poder e magia

0 comentários:

BELEZA COM CONTEÚDO

11.2.15 Simone Galib 0 Comments


                                                                                          Fotos Henrique Padilha/Divulgação



  De cabelos lisos, olhar lânguido e curvas na medida certa. É assim que Camila Pitanga vai surgir na campanha de inverno da Arezzo. Sob o comando do diretor criativo Giovanni Bianco, a atriz é a estrela da primeira campanha para a marca. Ela foi fotografada por Gui Paganini em um cenário inspirado nas casas dos anos 1950.

 

A atuação de Camila surpreendeu o diretor Giovanni Bianco (foto). "Trabalhamos várias vezes juntos, mas desta vez pedi verdadeiras acrobacias para Camila. Ela é maravilhosa. Além da beleza, tem talento e conteúdo", diz ele, que adorou o resultado.

A campanha entra no ar em todo o país em março, simultaneamente à estreia de Babilônia, a nova novela das 21h da Globo, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, em que a atriz também será a protagonista.
 

0 comentários:

DUBAI COM OLHOS DE PÁSSARO

2.2.15 Simone Galib 0 Comments



POR SIMONE GALIB
   

  Dubai, a cidade futurista, louca por tecnologia e muito endinheirada, saiu na frente mais uma vez: acaba de lançar o primeiro tour online interativo do mundo. O site permite explorar cada canto da cidade e de um jeito inusitado no universo virtual. A sensação é que você está realmente caminhando pelas ruas ou acompanhando uma corrida com aqueles carrões típicos dos xeques do petróleo ou de motocicleta. E o que é melhor: as cenas podem ser vistas de diversos ângulos, velocidades e tamanhos.

Desenvolvido ao longo de 18 meses e utilizando 1.298 peças de vídeos panorâmicos e fotos, Dubai 360 já é considerado o tour de mais alta qualidade do mundo. Ele usa exclusivamente fotos panorâmicas 360°, completamente interativas e imersivas, timelapse e conteúdo em vídeo. 

 
O tour interativo feito em alta definição e fotos de 360 graus
  O projeto é ousado, como tudo nessa cidade do golfo Pérsico. Foram usadas 500 mil fotografias individuais para criar as imagens estáticas e timelapse. E mais de 8 milhões de megapixels de imagens – sem contar com os vídeos! Um helicóptero foi fabricado por encomenda especialmente para o projeto. 
Assim, você pode “surfar” pela cidade dos Emirados Árabes de um jeito muito exclusivo. Com conteúdo filmado do topo do maior edifício do mundo, o Burj Khalifa, a ideia é que você olhe Dubai com os olhos de um pássaro, que avista a Sheikh Zayed Road e toda a costa.
 
Fazza3 Sheik Hamdan, príncipe de Dubai
De lá, basta um clique para aterrissar na luxuosa Royal Suíte do hotel Burj Al Arab, explorando a área interna coberta de ouro ou os seus opulentos quartos, que têm vista de perder o fôlego. Uma visita ao aquário do Dubai Mall, por exemplo, oferece um mergulho ao fundo do mar e logo depois o leva a pegar  “uma carona” no metrô da cidade.
 
Formato em olho de peixe, que com um clique ganha movimento


  O projeto Dubai 360 foi criado por profissionais equipados com produtos de mídia, DSLR e câmera de vídeo de última geração. Usando helicópteros e pousando nos topos dos prédios, os profissionais clicaram lugares e paisagens de acessos inacreditáveis. Para registrar tudo, 830 metros foi o ponto mais alto da filmagem, ou seja, no último piso do Burj Khalifa.
 A equipe também criou uma interface personalizada para o site, que permite interagir com os marcos de Dubai sob diferentes tipos de ângulos, como o de forma retilínea, o little planet e o olho de peixe. As pessoas podem também compartilhar os highlights da cidade pelas mídias sociais, como Facebook, Twitter, Google Plus e email.
 “Não importa se você mora lá ou se está planejando uma visita. Através do site, pode descobrir coisas e lugares especiais a cada dia. Desde a área cultural da Bastakiya até os hotéis mais luxuosos ou o aeroporto, o projeto tem algo de exclusivo para cada um, oferecendo um jeito divertido de explorar a cidade”, afirma Ismaeil Al Hashmi, diretor gerente da Dubai Film Productions. Ele diz ainda que o Dubai 360 é a ilustração de tudo o que a cidade representa.
 
Há informações e ferramentas para compartilhar
O site, que tem versões em árabe e em inglês, traz ainda informações sobre cada lugar do tour, além de falar sobre hotéis, cultura, passeios. Dubai360.com é um tour dinâmico e as imagens continuarão a ser atualizadas para capturar a metrópole que não para de crescer.
De fato, esse projeto mostra como as cidades podem ser exploradas a partir de agora. Eu fiz o tour hi tech – e adorei!
 Ficou curioso? É só clicar em www.Dubai360.com

 E boa viagem! 

0 comentários:

VOO 5 ESTRELAS

2.2.15 Simone Galib 0 Comments





  Com o euro mais estável, é hora de aproveitar as boas promoções para a Europa, garantindo passagens mais baratas para viajar até meados do ano. Melhor ainda se voar em uma empresa aérea super top, como a Singapore Airlines.

A empresa asiática oferece o trecho São Paulo-Barcelona com preços a partir de US$ 788 (ida e volta, sem taxas de embarque incluídas). Mas fique de olho nas datas: os bilhetes podem ser comprados até 15 de fevereiro e o embarque realizado até 13 de junho.13 de junho.

Esse valor é para as saídas dos aeroportos de Guarulhos, Curitiba, Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro. Já os voos de outras cidades brasileiras exigem um acréscimo de US$ 160. O pagamento pode ser feito em até cinco vezes sem juro, no cartão de crédito, nas compras feitas em agências de viagens. Essa tarifa só não será válida para viagens entre 7 e 14 de fevereiro.


Business class: espaço ideal para trabalhar durante o voo
A necessaire da primeira classe tem produtos da marca Salvatore Ferragamo

Considerada uma das mais luxuosas e premiadas internacionalmente, e com um serviço de bordo impecável, especialmente na First Class e Businnes, a companhia faz a rota São Paulo-Barcelona-Cingapura três vezes por semana. A nova classe econômica é também mais espaçosa com um ótimo serviço de bordo.
A nova classe econômica da companhia asiática: mais espaço

 Fundada em 1947, a companhia asiática opera em 106 destinos e 37 países. Vale a pena a experiência!

Quer saber mais? Dá uma espiada no site http://www.singaporeair.com



0 comentários:

O QUE EU VOU LEVAR NA MALA?

1.2.15 Simone Galib 0 Comments


  
Você sabe arrumar a mala ou é daquele tipo que fica indeciso até a última hora, tira e põe peças, leva roupas para as quatro estações, que não serão usadas, dezenas de bolsas e sapatos, faz malabarismos para fechá-la e depois transita com ela “estourando” pelos aeroportos? Ou pertence àquela linha mais cool, viajando com uma pequena bagagem para não ter transtorno e depois se arrepende de tudo o que deixou de levar e que fez a maior falta durante a viagem?
  Independente da categoria em que se inclua, saiba que arrumar a mala de viagem é quase uma arte, que exige prática, sentido de organização, bom senso e bom gosto. Mesmo os mais habituados a viajar costumam ter dúvidas, especialmente se o roteiro inclui países da Europa, da Ásia, como o Japão, da América do Norte e do Oriente Médio, com culturas, hábitos e temperaturas muito diferentes das nossas. No inverno, é preciso ficar ainda mais atento. E este ano ele está rigoroso, com nevascas históricas, especialmente nos Estados Unidos.
  Além do volume das roupas, que ocupam mais muito espaço, há a questão do peso. Nos voos internacionais, você pode levar duas malas de 32 kg cada, além de uma bagagem de mão, com peso médio de 5 kg. Mas entre conexões da Europa ou Estados Unidos, muitas companhias só autorizam 23 kg por mala. E o excesso de peso custa caro. Sem contar com o que vamos comprando pelo caminho e que deverá ser devidamente acomodado.
   
Para não ter problemas, listo aqui algumas dicas que podem facilitar – e muito – a sua vida. Elas são resultado de minha própria experiência ao longo de centenas de viagens mundo afora nos últimos anos, seja a trabalho ou de férias. Sofri bastante até a aprender a não carregar tanto peso, fazendo a conjugação certa entre o útil, o bonito, o fashion e o essencial. E ainda deixando um espaço para aqueles supérfluos que a gente adora e os mimos que inevitavelmente vamos comprar em cada escala.
 

 MALA DE INVERNO

 
CASACOS -  Leve no máximo dois: um mantô de lã escuro (fora da mala) para chegar lá, que pode ser acomodado em sua bagagem de mão ou no próprio avião, e dentro da mala outro impermeável (de preferência com capuz e forrado), que aquece e isola o vento. O mantô escuro (marrom, azul marinho ou preto), além de sujar menos, é mais fácil de combinar com outras roupas e botas.

 Já o casaco impermeável pode ser em tons pastel, cinza e até mesmo branco, para dar um pouco mais de leveza, além de oferecer outras opções na produção do look. Um blazer ou uma jaqueta de couro estilosa, casaquinhos e malhas coloridas tipo pulôver também são ótimos para usar no interior dos ambientes, pois todos têm calefação. Alguns até são quentes demais, mantendo a temperatura em torno de 27º. E até os bares ao ar livre das cidades europeias colocam aquecedores ao redor e embaixo das mesas, ficando sempre lotados.
 

CALÇAS COMPRIDAS – As do tipo montaria, além de mais confortáveis e práticas, fazem menor volume na mala e ficam perfeitas com meias grossas de lã por baixo. Costumo levar uma de cada cor. Outra peça fundamental é a segunda pele –tanto a calça quanto a blusa. Ambas isolam muito bem o frio. O ideal é comprá-las no próprio destino porque são adaptadas ao inverno local. Há ainda as meias térmicas.

No Brasil, elas também podem ser encontradas em casas de artigos esportivos, lojas de grife e pelos sites de e-commerce - há vários deles. Um jeans confortável, que pode ser usado com meias de lã ou a segunda pele, e uma roupa de ginástica também são peças-chave.


VESTIDOS – Eles são raramente usados no dia a dia, principalmente durante os passeios ao ar livre e jantares. Mas se você tiver algum compromisso mais formal para a noite, como uma festa ou um concerto, leve um modelo de outono-inverno brasileiro, que pode ser usado com meias de fio 40 a 60, caindo bem com sapatos tipo mocassim e botas. Você também pode substituir o vestido por um terninho clássico. Não esqueça que o casaco longo, ou na altura dos joelhos, será o seu uniforme básico, independente da roupa que estiver usando por baixo.


ACESSÓRIOS -  Eles fazem toda a diferença e são os grandes coringas da bagagem. Use e abuse de echarpes, lenços, cachecóis ou pashiminas, leve pelo menos dois pares de luvas (uma delas que deixe os dedos de fora), gorros de lã, boinas ou chapéus de feltro. É imprescindível manter a cabeça coberta. Além de deixá-la aquecida e proteger a orelha, também evita o ressecamento do cabelo.
  




Não encha a mala de sapatos. O ideal é levar duas botas (uma com salto alto ou médio, porém confortável, e outra baixa, forrada de lã e impermeável por fora), uma sapatilha para usar em ambientes internos ou no avião e um tênis para fitness. Não esqueça ainda de um bom hidratante para corpo, rosto e lábios. E de um maiô, porque a maioria dos bons hotéis têm piscinas deliciosamente aquecidas e spas. Não exagere nas bijuterias, porque elas ficam praticamente invisíveis debaixo de tanta roupa. Dois pares de brinco, um colar e dois anéis são suficientes.

Vale lembrar que se você for para a Rússia ou Canadá, por exemplo, onde os termômetros podem chegar a até 20º negativos, o ideal é comprar os casacos, calças e acessórios lá mesmo, porque são mais adequados. Nem precisa levar duas malas. Ou então carregue uma vazia dentro da outra para ter mais espaço na volta. O mesmo vale para as estações de esqui.


  Os homens vão precisar de um casaco longo, outro impermeável, blusas e calças de segunda pele ou calças de malha para usar por baixo, moletons e meias grossos, além de pulôveres com ou sem manga, calças de lã ou até mesmo as impermeáveis. Gorros, malhas, cachecóis e luvas também fazem parte do vestuário masculino.

MALA DE OUTONO

   

Ao contrário do Brasil, as estações no Hemisfério Norte são bem definidas. No outono, as temperaturas para eles são mais amenas, mas nós sentimos frio, especialmente à noite, pela sensação térmica causada pelo vento. Além disso, chove e há mais umidade. Por isso, leve sempre um casaco impermeável, pelo menos um blazer mais encorpado e uma boa capa de gabardine que, além de ser útil, sempre dará um toque de classe ao seu look. Ponha na mala ainda uma calça de alfaiataria, um jeans, dois vestidos mais leves, que podem ser usados com a capa, meias calças, sapatilhas e sapatos tipo boot, que são confortáveis.

Camisas, camisetes, camisetas de manga longa e curta, um casaquinho ou tricôs são perfeitos –tanto para o dia quanto para a noite. Não esqueça das roupas de ginástica, do maiô ou biquíni. Por precaução, você pode também levar uma bermuda ou uma saia para um dia mais ensolarado. Echarpes, lenços e pashiminas, sempre! Vale, agora, investir nas bijuterias porque elas dão um up no visual. A mala de primavera é bem parecida, com a diferença de que você pode levar peças um pouco mais leves, porque os dias são ensolarados e as noites um pouco mais frias. Jaquetas ou casacos de couro funcionam muito bem.

MALA DE VERÃO

 
 O verão europeu costuma ser tórrido, com dias muito longos e cheios de sol – mas nós já estamos acostumados a altas temperaturas, não? Portanto, faça a mala como se estivesse indo para uma ilha do Caribe ou para uma cidade do Nordeste brasileiro. Mas não abuse dos shorts muito cavados nem dos mini biquínis made in Brazil, porque você não estará desfilando em Ipanema, no calçadão de Copacabana ou na praia de Boa Viagem. As europeias usam roupas leves, como bermudas e vestidos, mas são bem mais formais. E as francesas, especialmente, muito elegantes. 
  Invista nos vestidos, nas saias (longas ou acima do joelho), bermudas, blusinhas e camisetas. E aposte ainda na moda beach, como saídas,túnicas, cangas, calças mais esvoaçantes e chapéu para eventuais passeios de barco, praia ou piscina do hotel. Pashiminas e echarpes ou até mesmo casaquinhos e um blazer mais leve são fundamentais na mala, porque o ar condicionado é muito forte nos ambientes internos. Além do mais, podem ser usados com os vestidos e saias. Rasteirinhas, sapatilhas e sandálias mais fashion devem fazer parte da bagagem.
   
A mala masculina também pede muitas bermudas, camisetas, jeans, sungas, um moletom mais leve, bonés, um blazer, duas ou três camisas de manga longa e até mesmo um terno de verão para compromissos mais formais.
 

Seja qual for a estação ou o país, tenha sempre em mãos os seus remédios usuais, principalmente os que exijam receita médica. E, claro, as maquiagens não podem faltar nunca, mesmo que você fizer aquela linha mais básica. Rímel, lápis e batom na bolsa. E outra necessaire recheada na mala que vai ser despachada. O seu perfume predileto também é fundamental.  

NO ORIENTE MÉDIO

 
 Se você for para os Emirados Árabes - Dubai é a cidade mais famosa e está na moda-, para o Marrocos, Jordânia, Egito ou qualquer outro país muçulmano, lembre-se  sempre de respeitar a cultura e a religião locais. Não precisa usar véu nem sair de burca, mas evite roupas cavadas, decotadas ou muito curtas, mesmo no verão. As mulheres muçulmanas não mostram os braços, nem as pernas e a maioria cobre a cabeça. No inverno, a mala é semelhante à dos países europeus, porque o frio é rigoroso e neva.


 Mas na primavera-verão, os turistas costumam usar bermudas e roupas mais leves. Porém, ser discreto ali é uma questão de ética e educação. Um truque é usar nossos vestidinhos de verão, ou túnicas, com calças fuseau e blusas leves de meia manga ou manga comprida por baixo. Leve também algumas echarpes (com certeza, vai trazer muitas outras de lá), porque elas fecham os decotes e podem ser usadas como véu, caso você queira visitar uma mesquita, onde as mulheres só entram com a cabeça coberta, mesmo que sejam turistas. Eles costumam até emprestar capas para as visitantes estrangeiras que estejam com os braços ou pernas à mostra. Não pague mico.
 E boa viagem!


0 comentários: