A NOITE É DE GISELE

15.4.15 Simone Galib 0 Comments

A noite desta quarta-feira vai ser marcante para o mundo da moda internacional e especialmente para o Brasil. Gisele Bundchen escolheu a Fashion Week, em São Paulo, para subir pela última vez na passarela, pela Colcci. Será uma despedida dos seus 20 anos de desfiles e em grande estilo, com toda a sua família na plateia e chuvas de holofotes.
 Inúmeras marcas nacionais e internacionais, para as quais a top desfilou, estão prestando as suas homenagens. A Sky, que tem Gisele como garota propaganda há cinco anos, não poderia ficar de fora. A operadora, por meio de sua plataforma de patrocínio SKY Spinel, fez um vídeo, com um mix de campanhas estreladas pela super top. Ele será exibido nas salas de desfile e no videowall na área de conveniência do evento.´Nossa top merece! E vai rolar muito frisson! Enquanto o desfile não começa, entre no clima com o vídeo da SKY.
  

0 comentários:

SAPATOS E ACESSÓRIOS DA ESTAÇÃO

10.4.15 Simone Galib 0 Comments

As temperaturas começam a cair no Hemisfério Sul e a subir lentamente no Hemisfério Norte. Nesta página do blog, você vai ver o que há de novo nos quesitos estilo, consumo, lançamentos, tendências pelo mundo e... muito mais.
 Vale sempre lembrar que ser chique é estar bem consigo mesmo e que você faz a sua moda, a qual traduz muito de sua própria essência, porque o brilho nasce de dentro para fora.
    

SALTO ALTO


  Hoje, vou falar de sapatos e acessórios. Apesar de tamanha modernidade, há um certo clima de nostalgia entre os fashionistas. Isso vale para roupas, sapatos, bolsas e acessórios.

 
O inverno da Arezzo vem com franjas e muitas plataformas
 O inverno da Arezzo, por exemplo, é totalmente inspirado nos anos 70, a era dos grandes festivais, da disco music, embalada por John Travolta, Bee Gees e As Frenéticas, entre tantos outros. Franjas entram com tudo, principalmente no cenário urbano, surgindo em botas de couro, no estilo boho e folk. Nos sapatos, é tempo de plataformas, com saltos grossos (mas muito confortáveis) e modelos em estampas psicodélicas, além de muito brilho, como exigiam os seventies. As cores predominantes são o vinho, o pink, tons de marrom, preto, cinza e o dourado -sempre um clássico!
Aposte nos tons pink, vinho e dourado...





PURO FETICHE



O vermelho cereja da Piccadily custa em média R$ 212,00

Por falar em botas, não há nada mais atual do que os modelos over the knee (de cano alto), eternizados por Julia Roberts em Uma Linda Mulher, de 1990, filme, aliás, que está completando 25 anos. Esse modelo icônico dos anos 80, nunca deixou de sair de cena, mas nos últimos anos vem invadindo as passarelas internacionais. Eles surgem em praticamente em todas as coleções, com diversas modelagens, em saltos, plataformas e rasteiras, e cores que vão além do marrom e preto, como as da marca Piccadilly, que tem um modelo muito estiloso em vermelho.

Essas botas acima dos joelhos ficam perfeitas com shorts, legging e vestidinhos. Em dias chuvosos e mais frios, uma capa de gabardine e um mantô, também acima dos joelhos, dão um toque de elegância.
O bom é que podem ser usadas tanto de dia, em ocasiões mais informais, quanto de noite, com saias para um look mais de festa. Essas botas, que são puro fetiche, dão um up em qualquer produção!



Já o de salto sai por R$ 166,00


Super confortável e meio assimétrico, R$ 247,00


0 comentários:

ACCOR TEM NOVO PRESIDENTE

8.4.15 Simone Galib 0 Comments



Patrick Mendes, novo CEO da Accor do Brasil e da América do Sul     Erico Hiller/Viagens S/A            


   O Grupo Accor trocou o seu comando no Brasil e na América do Sul. Deixa o cargo o CEO Roland de Bonadona, que estava na companhia há 45 anos, e assume como presidente do Brasil e da América do Sul o executivo Patrick Mendes, que até então era o diretor geral Hotel Services Luxury, Upscale e Midscake Accor da América do Sul, que inclui as bandeiras Sofitel, Pullman, Novotel e Mercure.
   Conheci Patrick Mendes, em outubro do ano passado, para a entrevista de capa de Viagens S/A, revista da qual sou editora executiva. Ele havia assumido o cargo no início de 2014 com uma tarefa muito específica: veio para inovar. E essa inovação já surgiu com força no segundo semestre do mesmo ano, quando foi inaugurado o Pullman SP Vila Olímpia, ocupando o endereço do antigo e clássico Caesar Park. O hotel foi totalmente repaginado e seu espaço gastronômico, transformado no HUB Food Art Lounge. Um projeto ousado, moderno, criativo, todo interconectado e de muito bom gosto, aliás a marca registrada de Patrick, até então um nome pouco conhecido no país, mas com experiência de sobra em hotelaria.
   Nascido em Biarritz, no sul da França, e com 20 anos de experiência em hotelaria nos mais diversos continentes, ele foi contratado pela Accor para acelerar o ritmo de expansão da rede por meio de conceitos inovadores, inspirados nos modelos asiáticos e europeus. Mendes montou um staff, digamos assim, miscigenado, com gente do Brasil, da França, da Alemanha e da Argentina. “A criatividade vem do banco de memórias, de experiências, de trocas culturais e de vivências. Foi com esse comitê executivo altamente especializado que nasceu o HUB Vila Olímpia”, disse ele.
  
IDENTIDADE PRÓPRIA

Com um português fluente graças aos três anos vividos em Portugal, Patrick Mendes, aos 47 anos, é um executivo que está sempre em busca do original e do novo. Tarefa nada difícil para um aquariano, que já trabalhou no País de Gales e nos Estados Unidos. Casado, pai de três filhos, Mendes é apaixonado pela hotelaria e pela vida, que divide entre família, esporte e trabalho. Ele também não tem uma agenda tradicional:  é triatleta e adepto de esportes radicais. Seja na praia, no calçadão ou à beira do rio Sena, em Paris, a primeira coisa que faz ao chegar a algum lugar é correr. “Só depois vou trabalhar”, diz.
Antenado com tudo o que acontece ao redor do mundo no quesito tendências, Mendes adora música lounge, rhythm and blues e shows de rock. Toda essa energia se reflete na sua forma de gestão, na relação com a equipe e na criação de projetos mais arejados. Ele é elétrico, centrado e muito falante. Não por acaso acaba de ser promovido ao topo da pirâmide da rede francesa no Brasil e na América do Sul. A operação brasileira é a terceira maior do grupo, que prevê crescimento de 13,6%.


Roland de Bonadona, que deixa o comando da Accor

  Roland de Bonadona, um francês de alma brasileira, muito prestigiado pelo setor e apaixonado por São Paulo, seu quartel-general, comandou com pulso forte e competência a rede Accor, onde passou mais de quatro décadas de sua vida. Em sua página no Facebook, ele se despediu do cargo com um texto curto, mas de grande significado: "Como dizia na hora de retirar-se Bryan Dyson, ex CEO da Coca Cola, a vida é como um exercício de malabarismo com cinco bolas que representam trabalho, saúde, família, amizade, vida espiritual, e devemos mantê-las sempre em equilíbrio. Durante 45 anos, a minha bola do trabalho nunca caiu, e muitas vezes, ficava sozinha entre minhas mãos... Agora está chegando a hora de me dedicar às outras, antes que eu fique duro demais para apanhá-las."

0 comentários:

A "CASA" DOS HOBBITS

6.4.15 Simone Galib 0 Comments

                                                                                                             Pictures by Worldwide Excluding New Zealand

  A arte imita a vida ou seria a vida que dá continuidade à arte e, no final, ambas se fundem, trazendo resultados surpreendentes? O fato é que os cenários, criados especialmente para filmes mágicos, que estouram nas bilheterias, acabam sendo molas propulsoras do turismo de todo um país. Foi o que aconteceu em uma pequena área rural na Nova Zelândia, que se transformou no Hobbiton Movie Set, palco das sequências das filmagens da trilogia O Senhor dos Anéis e O Hobbit. Em pouco mais de uma década, o local, perto de Waitemata, na região de Waikato, atingiu a marca de 1 milhão de visitantes e é hoje uma das atrações mais visitadas do país. Ele entrou no mapa das férias de fãs da trilogia e de turistas do mundo inteiro em busca das paisagens eternizadas pelo cinema.
Fascinados pelos inusitados ângulos que Peter Jackson capturou durante as filmagens de O Senhor dos Anéis e de O Hobbit, os fãs da Terra-Média não param de chegar ao país. O número de turistas internacionais que visitam a Nova Zelândia tem crescido em média 7,8% ao ano, de acordo com dados divulgados em fevereiro último. Entre janeiro a dezembro de 2014, cerca de 100 mil visitantes internacionais disseram que o cenário da trilogia O Hobbit foi o fator decisivo para a escolha do destino.


ERA UMA VEZ...

  A “saga real” na Terra Média começou em 1998, quando um produtor de locações foi à fazenda de Russel Alexander, instalada em uma tranquila estrada, com uma pastagem verde e muito fértil. Alexander vivia ali pacatamente com sua família e com sua criação de animais. Eram 13,5 mil ovelhas e 400 cabeças de gado. Mas, como em um conto de fadas, tudo mudou na rotina do então fazendeiro. Ali, foi construído o cenário,   idealizado pelo diretor Peter Jackson como o local que abrigaria as casas dos hobbits nos filmes da trilogia O Senhor dos Anéis. Em dezembro de 2002, Alexander já estava pilotando os primeiros passeios turísticos do set de filmagem, que depois foi reconstruído a partir de materiais permanentes, entre 2009 e 2011, para os filmes de O Hobbit.
  Desde então, gente do mundo inteiro ali desembarca para conhecer o Hobbiton Movie Set, interagindo pessoalmente com os projetos de filmagem épicos, tornando-o o maior set de filmagem permanente possível de ser visitado no mundo. O passeio de duas horas mostra aos turistas cerca de 44 casas dos hobbits, escavadas na encosta verde de Waikato, pomares, a Party Tree e o campo de festas. Tudo termina com uma boa caneca de cerveja na taberna The Green Dragon.
 "Eu posso, honestamente, dizer que nunca nos meus sonhos mais loucos pensei que isso se tornaria tão grande. Desde que começamos, em 2002, com alguns passeios em nossa van pequenininha até onde chegamos agora é um presente impressionante para a grande equipe que temos aqui. Também estabeleci uma meta pessoal de realizar algo novo a cada ano. Temos algumas adições muito emocionantes a fazer nos próximos 12 meses", diz o antigo fazendeiro Alexander, hoje gerente geral do set.
 "As trilogias colocaram a Nova Zelândia e suas paisagens deslumbrantes no centro do palco para os amantes de cinema de todo o mundo. A Tourism New Zealand tem trabalhado para conectar as paisagens da Terra Média com as experiências de uma vida real durante a visita. Por mais que as duas trilogias já estejam concluídas, a Nova Zelândia sempre será associada como a casa da Terra Média, e a criação dessas experiências de turismo, como o Hobbiton Movie Set, garantem que esse legado permaneça, afirma Kevin Bowler, chefe executivo da Tourism New Zealand. Segundo ele, os filmes deram ao país a oportunidade única de mostrar-se como um destino turístico.

MILIONÉSIMO VISITANTE

 O entusiasmo da Nova Zelândia com esse cenário mágico é tamanho que o milionésimo visitante, o americano Don McCormack, da Califórnia recebeu uma homenagem com jeito de filme. Quando ele alcançou o topo das colinas verdejantes, foi recebido por Alexander e se viu em meio ao lançamento mundial do DVD e Blu-Ray do filme O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, sequência final da trilogia de Peter Jackson, adapatado dos romances de J.R.R. Tolkien. O americano também ganhou uma réplica exata do Anel de Sauron (The One Ring), um dos objetos-símbolo das sagas cinematográficas, produzido na cidade neozelandesa de Nelson, junto com uma garrafa da melhor cerveja da taberna The Green Dragon.
 Acompanhado da esposa, McCormack viajava ao redor da Ilha Norte, na Nova Zelândia, e se impressionou com Hobbiton. "É surpreendente. Não consigo acreditar na quantidade de detalhes que existem. Estou espantado que tudo ao redor seja real. Esse pequeno pedaço de Terra Média é realmente incrível."

CHEGANDO LÁ

  O set está a duas horas de carro de Auckland, a maior cidade da Nova Zelândia, de clima ensolarado, ilhas paradisíacas e um local onde as pessoas têm paixão por gastronomia, vinhos e compras - desde alta costura até produtos em mercados livres. É ainda um lugar de fácil acesso de outros destinos turísticos do país, incluindo Rotorua, Waitomo, Tauranga e a cidade de Hamilton.
 Vale a pena conhecer esse país, que tem um toque da cultura polinésia, e principalmente mergulhar no mundo mágico do escritor J.R.R Talkien... que ali ganhou vida real. 

  

OS NÚMEROS DO SET


Para entender todo esse sucesso entre os visitantes, vale a pena dar uma olhada nos números do Hobbiton Movie Set. Veja só:

São cerca de 4,8 hecatres de área total.
44 Hobbit Holes (casas dos hobbits).
 A Tree Party tem de 70 a 80 metros de altura.
Existem 70 sets construídos.
Três refeitórios foram construídos. Sim, porque durante a produção três refeições eram servidas diariamente para elenco e equipe técnica, além de lanches para mais de 600 pessoas.
São 2,3 quilômetros de jardins cercados, com cerca e 30 a 200 plantas ao redor de cada Hobbit Hole. Eles são mantidos por uma equipe de até oito jardineiros.
Cervejas tradicionais, cidra e cerveja de gengibre não alcoólicas são fabricadas exclusivamente para Hobbiton e servidas em barris atrás do bar no The Green Dragon Inn.

0 comentários: