CUIDADO COM O GOLPE DOS VIÚVOS RICOS NA INTERNET

16.10.15 Simone Galib 0 Comments


 Não é de hoje que uma quadrilha internacional de estelionatários online vem agindo nas mídias sociais para pedir dinheiro às mulheres. Ultimamente, com todos cada vez mais conectados, essas investidas se intensificam e atravessam fronteiras. Muitas se deixam levar por palavras românticas, a chance de viver uma história de amor daquelas de cinema, de incríveis viagens e aventuras juntos, além de a promessa de casamento que, como num conto de fadas, vai terminar com a frase. "E foram felizes para sempre". Mas "esse amor eterno" pode custar caro... Aliás, muitas mulheres já pagaram um alto preço.  

 Tudo começa com um pedido de amizade e uma conversa “inocente” na internet. Eles atuam em diversos continentes e têm uma metodologia muito similar na abordagem: montam perfis falsos nas mídias sociais e nos sites de relacionamento para dar início à caça ao tesouro. Brasileiras, latinas e italianas são alguns dos seus principais alvos. 

 Ah... eles adoram o Facebook. Os sites de relacionamento e os aplicativos de paquera também foram invadidos por esses estelionatários, conhecidos como scammers. Alguns até chegam a colocar nos seus perfis que moram em cidades do interior do Brasil, embora tenham nome estrangeiro e não entendam sequer uma palavra em português.

 Várias mulheres, principalmente as que estão sozinhas, e que demonstram qualquer tipo de carência, caem na armadilha, porque eles são extremamente habilidosos e têm boa lábia. Costumam ser tão abusados que quando encontram qualquer receptividade em sua "presa" falam que vão sair do site de namoro, passam a senha deles para provar que estão falando a verdade e pedem a senha dela para "ajudá-la" a cancelar o seu perfil. Outros já pedem imediatamente que ela saia do aplicativo em que o encontrou.
 É preciso ficar esperta!


Email recebido no início do ano, assinado por Allen, que estava no site Par Perfeito

 Eles conversam com muitas ao mesmo tempo e têm até tradutores, caso a vítima não fale bem o inglês, para mandar emails, com fotos românticas, emojis e mensagens de amor. Ficam online full time. Uns têm a ousadia de mandar o mesmo email com cópia para várias mulheres. O interessante é que na troca de emails, você escreve uma coisa e a resposta que vem não tem nada a ver com o assunto abordado. Eles têm textos prontos e muitas poesias. Apenas vão disparando os emails.

 Também não atuam sozinhos: uma equipe se reveza nas conversações em função dos diferentes fusos horários. E usam a ferramenta dos tradutores online para manter o diálogo, o que é facilmente perceptível, porque muitas frases perdem o sentido. Jamais pedem para abrir a cam ou dizem que têm skype. Quando dão o endereço do skype, estão sempre offline. Não se iluda: nunca irão aparecer, porque suas fotos e perfis são falsos. Os emails preferidos dessa turma de espertalhões são o gmail e o hotmail.


O HOMEM DOS SONHOS 

 Esses “príncipes” se apresentam em seus perfis no Facebook ou nos sites de relacionamento como empresários bem sucedidos, viúvos, extremamente religiosos, sérios e pais de família. Moram no exterior. A Grã-Bretanha e os Estados Unidos são os seus lugares de residência preferidos. Alguns mandam de imediato fotos (falsas) com crianças passeando em parques, na praia, ou até mesmo em atividades domésticas para mostrar o quanto são amorosos e dedicados aos filhos.

 Todos se classificam como homens trabalhadores, responsáveis e que odeiam mentiras. Portanto, dizem, a mulher deve ser absolutamente sincera e falar tudo o que sente ou pensa. Sem segredos. Eles se esforçam para passar uma imagem de credibilidade porque estão em busca de um relacionamento sério. Não falam besteiras e nem mandam fotos sensuais, como muitos fazem nos chamados namoros virtuais. Não estão buscando sexo, mas sim dinheiro!

 Geralmente, suas histórias de vida envolvem tragédias, dramas e muita solidão. Alguns contam que sofreram muito ao perder a esposa e os filhos em acidentes de carro; outros contam que a esposa ficou doente, o que os levou a um tremendo sofrimento antes, durante e depois de sua morte.

 Dizem ainda ter passado muito tempo sozinhos, blindados contra qualquer tipo de relacionamento, mas que agora sentem falta de uma companheira que lhes devolva o brilho nos olhos e a vontade de viver. E você, mulher especial e ansiosamente esperada, é esta pessoa. Costumam afirmar que são engenheiros, médicos ou executivos com uma agenda sempre apertada, muitas viagens, encontros de negócios e sólida situação financeira. Usam nomes simples como Frank, Billy, Nichollas, Morgan Alberto...

  Em seus perfis, também aparecem vestindo black tie em festas, dirigindo carrões ou pilotando barcos. Postam vídeos de esportes, de corridas de carros e de clássicos do cinema para mostrar que têm um gosto refinado, além de uma boa conta bancária. Não caiam nessa, mulheres!
  
  O GENTLEMAN BRITÂNICO 
  
  O caso de Frank Geyer ilustra bem essa situação. Por ter um amigo comum, ele enviou, em setembro último, um pedido de amizade ao Facebook deste blog. Foi aceito e assim começou a nossa “novela virtual”. Todas as situações contadas aqui, sejam via email ou em sites de relacionamento, foram vivenciadas pela equipe. As mensagens estão registradas, em textos e fotos.

 Conversamos no inbox e ele me contou que era viúvo há muito tempo e morava em Londres. Sua família tinha origem alemã, mas se mudou para a Inglaterra ainda criança e lá ficou. Estudou na conceituada Oxford University London, que tinha 57 anos e trabalhava em uma corporação britânica como engenheiro na área petrolífera, informações que também constam em seu perfil no Facebook.



  Muito gentil e educado, contou que vivia há muito tempo sozinho e que abriu mão de sua vida afetiva para cuidar da filha única, Laura, hoje já na universidade, cursando administração de empresas. Disse ainda ser um homem caseiro, sem família, que só saía para jantar ou almoçar com a filha e quando desaparecia do Facebook era porque estava mergulhado no trabalho e que preferia conversar depois que Laura dormisse, pois ela era prioridade total. Em seu Facebook, o time de amigos é em sua maioria formado por mulheres, mais velhas e graduadas.

@MOR I LOVE YOU

  Passamos a conversar todos os dias, via whatsapp, e logo eu já havia me transformado no grande amor de sua vida, na sua alma gêmea, naquela que ele iria amar para sempre e com quem desejava formar uma família. Era my love pra cá, my love pra lá, I love you so much with all my heart; good morning my love, good night my love... etc etc. Ele deu um número de telefone, que nunca atendia. Quando recebia uma ligação de nossa parte, retornava pelo próprio whatsapp. O código de área de seu número era mesmo de Londres. Desde que conseguiu nosso whatsapp desapareceu do Facebook.
  
 Esse "namoro virtual", que já havia se transformado em noivado e com promessas de uma união eterna e feliz, durou cerca de um mês. Frank tinha a mais absoluta certeza de que havia "fisgado" uma brasileira rica, carente, completamente apaixonada e que ela iria cortar os pulsos, caso ele desaparecesse. Ele mandava mensagens de amor compulsiva e repetitivamente de manhã, de tarde e à noite. A caixa do whatsapp ficou entupida "de tanto amor".


"You are so sweet and amazing in my heart my love. I love you I love you I love you and I love you so much. I will love forever and ever. You are my soul, my moon. I miss you. I want you. May God bless us. You are the love of my life...". 

 Nos últimos dez dias de outubro, o gentleman, atencioso e apaixonado Frank escreveu dizendo que tinha viajado a trabalho para a Malásia, o que modificou o nosso fuso horário. Comunicava-se menos aos finais de semana. Provavelmente porque existiam muitas outras em sua "lista VIP"... Mas o "romance virtual" continuou, com ligações via whatsapp e mensagens instântaneas. 

  Nesta quarta-feira (14), ele ligou (pelo whatsapp) pedindo o endereço porque em breve viria ao Brasil para nos conhecermos. Logo na sequência, mandou uma mensagem escrita dizendo que estava com problemas. Explicou que a máquina de sua empresa havia quebrado e precisava de US$ 10 mil (cerca de R$ 40 mil) para alugar outra. Assim, terminaria logo o trabalho para vir me visitar no Brasil.

 Perguntou se podia ajudá-lo, mandando o dinheiro. Pediu o número de minha conta bancária, alegando que tão logo sua empresa o reembolsasse, ele iria me mandar US$ 30 mil (cerca de R$ 120 mil) para formarmos "uma grande família e iniciarmos um negócio juntos". Passei um número fictício.




 Ohhhh.... its wonderful my love (é maravilhoso meu amor), respondi, entrando no jogo. Disse que iria mandar tão logo o banco abrisse e pedi o número da sua conta. Ele respondeu que passaria o número da conta de um funcionário, como de fato o fez. Mandou-me em nome de Fong Shook Ming, e o endereço de um banco da Malásia. 

 Continuava com suas promessas de amor eterno, agradecia por tudo, dizia que confiava em mim totalmente mas, ao mesmo tempo, aumentava a pressão. "Precisa ser hoje e não minta para mim porque Deus castiga", escreveu. Ele ligou no whatsapp e notei que a voz estava diferente. Ou seja, falava em inglês com sotaque asiático. Já não era a mesma pessoa com quem vinha conversando nos últimos tempos.Trocaram o turno!

 Mas, continuamos fazendo o seu jogo e dissemos que já havíamos providenciado a remessa de US$ 17,9 mil: "Resolvi mandar a mais para o ajudar melhor my love", expliquei. "Thank you. I love you so much", respondeu.

Ao longo do dia, Frank foi ficando cada vez mais ansioso, pediu os comprovantes do depósito. E, ousado, afirmou: "Nosso Deus não gosta de mentiras." Eu lhe respondi que "Deus iria castigar os mentirosos e que eles iriam arder no fogo do inferno". No que respondeu de imediato: "Of course my love, you are right" (Claro meu amor, você está certa). 
   

   O suposto Frank Geyer foi bloqueado no whatsapp, mas o seu perfil continua no ar no Facebook para quem quiser ver. Basta dar uma busca em seu nome. Em uma busca do Google a foto do tal Frank aparece em vários perfis diferentes.




 Decidimos não denunciá-lo de imediato ao Facebook para poder alertar as mulheres do risco que correm ao passar informações pessoais, dados bancários, acreditando na conversa fiada dos viúvos estrangeiros "ricos, elegantes e solitários" da internet em busca de um grande amor!


COMO NÃO CAIR NO GOLPE DOS VIÚVOS


 Assim como o suposto Frank, centenas de homens estão fazendo o mesmo o tempo todo na web. Conheça algumas técnicas para não cair na "lábia" dos falsos galãs virtuais e cinquentões.

1. Fique atenta  quando receber um pedido de amizade ou uma mensagem em inbox no Facebook de um homem estrangeiro desconhecido. E, mesmo que tenha algum amigo em comum, olhe cuidadosamente o seu perfil, verificando postagens e comentários. 

2. Eles geralmente têm poucos amigos homens e postam o mínimo para manter a página ativa. As mulheres com quem conversam são em geral mais velhas e de diversas nacionalidades. 

3. Colocam em média de 4 a 5 fotos em seus álbuns e não falam sobre vida pessoal. As fotos são falsas, assim como o perfil.

4. Não passe informações de contas bancárias, ou sobre sobre sua profissão, e desconfie se ele se apaixonar imediatamente. Não existe amor à primeira vista na internet. Ele não é nem será a sua alma gêmea!

5. Nos sites de relacionamento, abra o olho com aqueles que usam tradutores online, cujas frases aparecem desconexas. E não acredite em suas histórias dramáticas de viuvez e solidão.

6. Não envie fotos pessoais nem de sua família, especialmente de crianças.

7. Os homens estrangeiros levam em média de 20 a 30 dias para pedir dinheiro. Primeiro, se certificam de que a mulher está realmente apaixonada, jamais desconfiando de suas reais intenções. E geralmente esse pedido acontece quando ele diz que está prestes a viajar para o Brasil, porque não pode mais viver sem você.

8. Denuncie comportamentos estranhos, tanto nos sites de relacionamento quanto no Facebook. E compartilhem com todas as suas amigas porque, apesar de todas as denúncias, inúmeras mulheres já caíram e continuarão caindo na "lábia" dos scammers, porque eles são incansáveis!