RESTAURANTE EM CIMA DA ÁRVORE FAZ SUCESSO EM RESORT DE LUXO

27.11.15 Simone Galib 0 Comments


  
   Imagine jantar em um restaurante que fica na copa de uma árvore? Ou se preferir outro tipo de cenário, tão inusitado quanto, pode optar pelo camarote flutuante sobre palafitas de um manguezal, mas tudo com cardápio cinco estrelas, preparado por renomados chefs.

 Essas incríveis experiências podem ser vivenciadas no Soneva Kiri, o resort eco friendly, na ilha de Koh Kood, na Tailândia, cujo acesso é feito apenas de jato particular do próprio hotel. O serviço diferenciado já começa no Aeroporto Internacional de Bancoc, onde o hóspede é recepcionado por um funcionário do staff que o acomoda no lounge first class, enquanto faz o check in aéreo e do próprio resort. Nada mal, hein?

São apenas 45 minutos de voo até a ilha de Koh Kood e cinco minutos de lancha da pista ao píer desse privilegiado refúgio. Uma vez em terra firme, ele será conduzido pelo seu mordomo particular a uma das 27 villas, com piscina de borda infinita e solarium. Bikes e carrinhos de golfe também ficam à disposição para que circule livremente pelos jardins perfumados de cidreira, as praias, o spa, os 8 bares e restaurantes.


GASTRONOMIA DIFERENCIADA
  
 A gastronomia é um capítulo à parte – e muito importante – no resort. Tanto que eles acabam de contratar o experiente chef Vladimir Scanu, que ganhou uma estrela do Michelin aos 21 anos, e tem vasta experiência em turismo e culinária de luxo. Mas, o melhor de tudo mesmo são os restaurantes, não apenas pelo cardápio, que muda diariamente.


  O Benz, por exemplo, fica sobre palafitas em um manguezal. O The View é um camarote de frente às águas azul turquesa do golfo da Tailândia, com menu de bistrô moderno.

 Porém, o mais surpreendente é o Tree Pod Dining, um casulo de madeira e fibras, pendurado na copa de uma árvore, a 5 metros do chão, onde o garçom serve o cliente deslizando por uma tirolesa. Tem ainda pavilhão de queijos, uma sorveteria e uma chocolateria.


 Além de todas as diversões de um resort à beira-mar, tipo yoga, mergulho, coletas de mel e aulas de culinária thai, há passeios para o Templo do Buda Gigante, cachoeiras e comunidades de pescadores. 

                                                                                                                              Fotos Divulgação/Soneva Kiri

  À noite, sob as estrelas, é tempo de cinema Paradiso, onde a tela flutua sobre um lago, e de desvendar os mistérios do universo no Planetário, que tem um potente telescópio.

 Por ser um hotel sustentável, ali é praticada à risca o No No List, ou seja, não à pesca predatória com redes, não ao uso do foie gras nos menus, não à TV no quarto e não ao uso de sapatos. Tem sua própria fonte de água potável, produz biodisel e recicla óleo de cozinha.


Que sirva de exemplo!

10 RELIGIÕES, 100 ORAÇÕES, 100 ÍCONES

27.11.15 Simone Galib 0 Comments

  

 Chega em boa hora Say a Little Prayer, coletânea com cartões de oração, de design colorido e contemporâneo, para que as pessoas possam se conectar com a espiritualidade de um jeito totalmente ecumênico. O projeto é da editora Tasken, com assinatura do estrelado diretor de criação brasileiro Giovanni Bianco

 Reunindo várias tradições espirituais, Bianco apresenta dez jogos de cartões, que combinam a iconografia e as percepções do budismo, cabala, candomblé, catolicismo, confucionismo, hinduísmo, islamismo, judaísmo, protestantismo e xintoísmo.

 Cada um deles abre uma janela de inspiração e de conexão com o pensamento religioso do mundo inteiro. A coletânea tem 100 orações, que vêm dentro de uma caixa de acrílico. Giovanni Bianco lança a edição em português neste sábado (28), às 19h, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo. O preço sugerido é de R$ 199,00. 



 Conhecido internacionalmente no mundo da moda, do luxo e do entretenimento, Giovanni comanda em Nova York o Studio 65, que atende uma clientela internacional, incluindo marcas como Versace, Miu Miu, Salvatore Ferragamo, Zenga, Dsquared2 e Madonna, entre outros clientes poderosos.

 Ele também é co-autor do livro Gisele, lançado no início do mês, também pela Tasken, em comemoração aos 20 anos de carreira da top model brasileira.

  Uma ótima iniciativa da editora, afinal neste nosso mundo acelerado e turbulento nunca precisamos tanto de preces e da sabedoria ancestral - seja qual for a crença!
  

CULTURA MILENAR DO MARROCOS CHEGA A SÃO PAULO

24.11.15 Simone Galib 0 Comments


 Um pedacinho do exótico Marrocos desembarcou no Conjunto Nacional, em plena avenida Paulista, o centro financeiro da capital paulista. Trata-se da mostra Marrocos, o despertar dos sentidos, que traz um mix da cultura milenar desse país, que recebe mais de 11 milhões de turistas por ano.
  
 Durante o evento, as chamadas hennayates estão fazendo tatuagens de henna, costume tradicional no mundo árabe. Os desenhos, cheios de habilidade e riqueza de detalhes, marcam importantes ritos de passagem, como nascimento, noivado e casamento. As mulheres têm os pés e mãos decorados nessas cerimônias especiais.

 
Vista panorâmica da capital Casablanca                                                        fotos Divulgação


 Enquanto isso, um calígrafo poderá escrever o seu nome em árabe, cuja escrita é feita da direita para a esquerda, sendo formada por 18 figuras que variam segundo a letra. A combinação de pontos acima e abaixo dessas figuras compõe as 28 consoantes – algo muito diferente para os ocidentais.

 
Fez, a cidade histórica do país
 
 As outras atividades incluem apresentação de uma banda com os ritmos vibrantes do país, artesanato, desfile de caftans (um dos trajes mais antigos do mundo e que hoje se sofisticou, transformando-se em roupa de festas), exposição de fotos e a tradicional cerimônia do chá de menta, um ritual que representa a hospitalidade marroquina.
Programa das arábias!

SERVIÇO

Conjunto Nacional, av. Paulista, 2073, Consolação, das 10h às 19h; até domingo, 29 de novembro.



'NÃO DESISTAM DE VIAJAR A PARIS E NÃO CEDAM AO PÂNICO', PEDEM AUTORIDADES

19.11.15 Simone Galib 0 Comments



  Paris, que vive um estado de emergência desde os atentados do último dia 13, começa aos poucos normalizar suas atividades, inclusive para os turistas. É claro que a vida mudou repentinamente em uma das cidades mais bonitas e efervescentes do mundo, mas ela começa a reagir e não está se rendendo ao terror implantado pelo Estado Islâmico.

  O Consulado Geral da França em São Paulo e a Embaixada da França no Brasil divulgaram nesta sexta-feira (19) um comunicado, informando que, apesar das medidas de segurança, os aeroportos, estações de trens e transportes públicos funcionam normalmente na capital francesa.  "É importante não desistir das viagens e não ceder ao pânico, que é o objetivo dos terroristas", diz a nota.



 Os controles e revistas em estabelecimentos comerciais, monumentos e museus foram reforçados (a exemplo do que fazem nos aeroportos), o que demanda um pouco mais de tempo para ter acesso a esses lugares. Mas, os parisienses não estão se importando e entendem que essas medidas são absolutamente necessárias na atual conjuntura. 



  Os estabelecimentos culturais foram novamente abertos ao público desde o dia 16 de novembro. A Torre Eiffel, (um dos maiores símbolos da cidade e que foi visitada por cerca de 6 milhões de pessoas em 2014) o Museu do Louvre e o Château de Versailles funcionam normalmente. Os shoppings e grandes magazines estão também abertos, assim como a maioria das atrações turísticas, como o Moulin Rouge e a Disneyland Paris, entre outras. Portanto, não é preciso desmarcar a viagem.  



 As autoridades diplomáticas também divulgaram um número de urgência para turistas: +33 1 45503460. Para os brasileiros e seus familiares, o contato deve ser feito por @consulado geral do Brasil na França.







SOS BRASIL, SOS MARIANA, SOS ABROLHOS, SOS NATUREZA!

18.11.15 Simone Galib 0 Comments



  A informação de que a lama tóxica provocada pelo acidente em Mariana (MG) pode atingir o arquipélago de Abrolhos é alarmante e tão dolorosa quanto a morte anunciada do rio Doce - como todo rio, uma fonte permanente de vida. E a mancha de lama já alcançou o mar do Espírito Santo. O cenário é desolador. E este grave acidente ambiental trará consequências imprevisíveis...  

 Eu visitei o Parque Nacional Marinho de Abrolhos, no litoral sul da Bahia, há alguns anos, para fazer uma reportagem para a Folha de S.Paulo. Mas as experiências vivenciadas nesse local, reconhecido como um dos mais importantes santuários ecológicos do mundo, ainda estão muito vivas na minha lembrança.

 Não consigo assimilar que esse paraíso, de águas cristalinas e com uma rica fauna e flora marinhas, e um dos cenários mais procurados por mergulhadores e por aqueles que tentam evitar a extinção de espécies, pode ficar tingido de lama - e ser igualmente assassinado pelas "mãos do homem" e pelo descaso com que o governo trata este país.



BERÇO DAS BALEIAS 

 O arquipélago, formado por quatro ilhas de formação vulcânica, é um imenso aquário a céu aberto. É também considerado o berço das baleias Jubarte que a partir de julho procuram o litoral sul da Bahia para reprodução. Elas ficam nas águas mansas e mornas até que seus filhotes cresçam e adquiram uma capa de gordura para enfrentarem as águas com temperaturas abaixo de zero da Antártida. 

 Chegar até essa área de proteção ambiental exige espírito de aventura e um imenso amor pela natureza. A cidade mais próxima é Caravelas (a 870 km de Salvador), de onde partem os barcos e catamarãs, levando visitantes. Não existem hotéis no parque marinho e o pernoite é permitido somente nos barcos.

 Na ocasião, a travessia levou cerca de cinco horas, em mar aberto, bastante agitado. Lembro-me que alguns passageiros sentiram-se muito mal durante todo o percurso, sofrendo náuseas. Eu também fiquei meio mareada. Mas a expectativa de amanhecer naquele santuário ecológico me fez suportar a viagem em alto astral.



 Valeu a pena. Passei três dias ancorada num pequeno catamarã, sem muito conforto. Mas os presentes da natureza compensavam qualquer sacrifício e tinha a sensação de estar em uma piscina gigante tamanha a calmaria do mar. Como esquecer a emoção de despertar com os sons estridentes das aves e das tartarugas marinhas enormes, super próximas ao barco e tão receptivas ao nosso contato?

  Mergulhei com snorkell, ficando face a face com peixes coloridos - e de todos os tamanhos. A fauna marinha de Abrolhos não sente receio da nossa aproximação porque sabe que estão (ou estavam...?) protegidos.  


  À noite ficava olhando o céu forrado de estrelas até vir o sono, sentindo a brisa do mar no doce balanço do barco e em total silêncio. Foram também momentos de pura gratidão pela fantástica oportunidade de ter cruzado uma pequena parte do Atlântico para estar naquele santuário, até então em perfeito equilíbrio e intocável.

  Eu não sei o que pode ser feito para evitar tamanho estrago, porque a lama avança muito rápido em direção ao mar, levando destruição a vários municípios. Aliás, ninguém parece saber...

  O descaso com a vida humana, animal e vegetal é tamanho que não há dinheiro que pague por esse lamentável e grave acidente ambiental. Não adianta apenas multar a empresa responsável, porque a indenização que será cobrada pela própria natureza não tem preço. E acredito que ela vai pedir de volta, e a um custo muito alto, tudo que a irresponsabilidade humana está destruindo.

  Toda a ação gera uma reação! E as fontes murmurantes já começam a secar neste Brasil brasileiro, onde costumávamos matar a nossa sede...! 

E OS PRAZERES DA CARNE CONTINUAM...

12.11.15 Simone Galib 0 Comments

  


  A steakhouse Tony Roma´s Brasil, além da comida típica americana e das inúmeras novidades do cardápio, está oferecendo um outro tipo de produto que, no começo, surpreendeu até mesmo o marketing da casa: virou um dos lugares mais procurados para almoços de casamento, aos sábados.

 Sim, os paulistanos que casam de manhã no civil, levam seus convidados para comemorar na filial brasileira. A história que começou informalmente - um cliente ficou noivo lá e depois resolveu fazer o almoço de casamento - acabou se espalhando na propaganda boca a boca e ganhou espaço fixo na agenda do restaurante, que hoje tem até um menu específico para os recém-casados e seus convidados. Ele inclui entrada, prato principal e sobremesa (custa cerca de R$ 140,00 por pessoa), diz Edilene Nogueira, diretora de marketing. 

 Com capacidade para 200 pessoas, decoração casual e boa localização - fica na av. Lavandisca, em Moema, na zona sul da cidade  -, a steakhouse, com matriz em Orlando e mais de 150 lojas espalhadas em 30 países do mundo, desde a sua abertura na capital, em janeiro de 2014, caiu nas graças do paladar (sempre muito exigente) dos paulistanos.

NOVOS PRAZERES DA CARNE

  A casa tem um cardápio bem variado, com saladas, frutos do mar, steaks (bovinos e suínos), mais de 30 molhos e a famosa Baby Back Ribs (costela bovina, com molho barbicue), uma das estrelas do menu. Outra boa opção é a St. Louis Ribs (R$ 55,90, inteira, e R$ 37,90, meia), a costela com corte diferenciado, grelhada e caramelizada com um dos molhos barbicue, que agora vem com milho e purê de mandioca.  


  Outro ponto forte são as entradas típicas, como o tradicional onion loaf, combinado de anéis de cebola, com aqueles hambúrgueres gourmet, molhos e batatas fritas sequinhas e crocantes que a gente só costumava comer na América. 


 No quesito lanches, o novo menu incluiu três mini sanduíches com diferentes tipos de carne e molhos, um deles à base de Jack Daniels (R$ 32,90). E também o Memphis Burguer (R$ 39,90), um combinado de carne, pulled pork, molho Memphis, bacon crocante e queijo cheddar derretido. Há ainda o Kickin´Shrimp Tacos (deliciosas tortilhas), por R$ 29,90.



                                                                                                                                           Fotos Divulgação
  Se sobrar espaço para a sobremesa (sim, porque as porções são fartas e têm sustância, como os norte-americanos tanto gostam), experimente a novo menu oferece a Cinamon Apple Tart (R$ 17,90), torta amanteigada e crocante com sabor de baunilha, recheio de maçã, canela, caramelo e com sorvete. Ufa!!!  



Tony Roma´s Brasil
Av. Lavandisca, 717, Moema
www.tonyromas.com.br


  

PULSO FIRME E COM MUITOS QUILATES

7.11.15 Simone Galib 0 Comments


  Um diamante é para sempre, diz a lenda. E se forem 199 diamantes?

 Esse é o número de pedras (7,74 quilates) de um bracelete que está sendo vendido no Brasil, pela oficina de joias Verachi, voltada para o segmento de alto luxo.
  
Batizado de Simonetta, ele foi feito em Florença, na Itália, e é assinado pela artista plástica Lais Demarchi Pimenta, proprietária e designer da marca. O nome, diz a autora, é uma referência a Simonetta Vespucci, “conhecida como a mulher mais bela do Renascentismo.”

 O bracelete, que levou oito meses para ser confeccionado, usa tramas de tecidos, como tule, seda, brocados e rendas, trabalhados manualmente, por meio da técnica italiana chamada traforo. Custa R$ 172 mil.

 Todas as peças da Verachi são produzidas artesanalmente, na oficina própria em São Paulo ou em Florença. Hoje, um dos grandes focos da marca é capacitar profissionais para as técnicas da ourivesaria de luxo no Brasil.



ACELERA SÃO PAULO: CRESCE A PROCURA DE NORTE-AMERICANOS PARA O GP BRASIL DE FÓRMULA 1

6.11.15 Simone Galib 0 Comments


  Os motores vão roncar em São Paulo, que já começa a receber os carros e equipes do GP Brasil de Fórmula 1, no dia 15 de novembro, em Interlagos, na penúltima etapa da temporada. O evento é um dos que mais movimentam o calendário turístico da cidade. A última edição gerou cerca de R$ 260 milhões para o setor.  

 Os turistas (40%) respondem pela maioria do público nas arquibancadas do autódromo de Interlagos, dos quais 15% são estrangeiros. Mas, a expectativa é que eles venham em maior número.

 Este ano houve um aumento de 34% na busca para a hospedagem no fim da semana da corrida (de 13 a 15) em relação a 2014, mostra o Sports Travel Insights da Hoteis.com. Entre os norte-americanos, a procura cresceu 60%.


Em segundo lugar, aparece o Reino Unido, cuja procura por hospedagem também cresceu 50% em relação ao ano passado. O país tem na competição o tricampeão mundial Lewis Hamilton (Mercedes) como principal representante, ao lado de Jenson Button (McLaren), campeão de 2009. Além disso, 7 das 10 equipes que participam do campeonato contam com sedes britânicas. Os argentinos ocupam o 3º lugar.  

                                                                                                  Fotos Divulgação/GP Brasil/SPTuris

 Aliás, esse é o evento que mais atrai visitantes internacionais para o país. Eles são homens, com cerca de 35 anos e têm ensino superior completo, segundo o Observatório de Turismo e Eventos (núcleo de pesquisas da SP Turis, a empresa municipal de turismo e eventos).

ELES ADORAM COMPRAR

 Os visitantes ficam em média três dias na capital com um gasto em torno de US$ 2.459,00 por pessoa. E essa turma, além do automobilismo, adora conhecer a gastronomia, a vida noturna, os bares e, principalmente, fazer compras.


 Diante da desvalorização do real, com certeza essa turma vai se divertir muito por aqui para alegria geral da nação. Welcome! 

FOLHA DE UVA LEVA A TRADICIONAL COMIDA LIBANESA PARA PINHEIROS

5.11.15 Simone Galib 0 Comments


  Fui conhecer o novo endereço do Folha de Uva, um dos cardápios libaneses mais tradicionais de São Paulo. Depois de 20 anos nos Jardins, o chef Samir Cauerk Moysés mudou-se para a rua Joaquim Antunes, em Pinheiros, no quarteirão onde estão hoje alguns dos restaurantes mais bem frequentados da cidade.


O novo salão do Folha de Uva                                                                                                fotos Divulgação

  Além da casa nova, aliás, super charmosa e espaçosa, a outra novidade é que agora existe apenas o serviço à la carte, porém, mantendo o almoço executivo, de segunda a sexta, por um preço bem honesto (R$ 35,90).

 O cardápio é variado, incluindo as receitas tradicionais e aquele tempero, à base de especiarias milenares, que os árabes conhecem tão bem. Parece comida da vovó.

 E, de fato, é. Samir Moysés usa as receitas trazidas nos livros de seu avô materno, Elias Hallab Cauerk, conhecido à época como o chef Hallab. Ele chegou ao Brasil, em 1900, para buscar uma nova vida, a exemplo de tantos sírios-libaneses, trazendo na bagagem anotações, especiarias e todo o material de sua cozinha.

 Em 1901, abriu o Do Oriente para o Ocidente, na rua da Alfândega, no Rio de Janeiro, que foi considerado o primeiro restaurante típico libanês de que se tem registro no Brasil e que funcionou até 1940.



   Além de todas as mezzés (pastas de entradas), tabule, mini esfihas, kibes frito e cru, alguns pratos mais famosos da casa são o Fatti de Cordeiro, o Bacalhau Mourisco e a Mussaka (este feito com berinjela e carne moída). O charutinho de uva e a kafta são igualmente saborosos. Sem falar na salada Fatouche com nozes e romã. 

  Há ainda opções de sanduíches, como o Bastermá e o Cheese Kafta, criados pelo próprio chef. No quesito sobremesas, experimente o Mhallabye (manjar de leite com calda de damasco e água de flor de laranjeira). E, para fechar, um coquetel de áraque com licor de menta.

 Um almoço ou jantar das arábias, literalmente! 


FOLHA DE UVA
Rua Joaquim Antunes, 234, Pinheiros, tel. 11 3062-2564
www.folhadeuva.com 



LANÇAMENTO DA BALMAIN PARA A H&M PROVOCA TUMULTO MUNDIAL

5.11.15 Simone Galib 0 Comments



Foi uma loucura o lançamento mundial (em 61 países) de uma linha da estrelada marca Balmain, assinada pelo designer Olivier Rousteing, para a loja de departamentos H&M. É a primeira vez que a H&M faz esse tipo de ação e o resultado acabou superando todas as expectativas, ou seja, milhões de dólares vendidos em único dia.

Quando algumas lojas se abriram (como a mostrada no vídeo, na Turquia), as pessoas, que já se amontoavam na porta, a invadiram em uma corrida frenética.

 O empurra-empurra foi geral. Situações parecidas aconteceram nas lojas H&M de Dubai, da Malásia e até mesmo na loja de Paris. A imprensa norte-americana ficou surpresa e escreveu que as pessoas “pareciam loucas”. De fato, ficaram ensandecidas. 


 Com vestidos, jaquetas, calças e acessórios, a coleção tem muitos preços abaixo de US$ 100 e são poucas as peças que ultrapassam os US$ 500. Daí o desespero global em busca de uma peça de luxo no closet.

GISELE, A GAROTA DAS MIL CAPAS

4.11.15 Simone Galib 0 Comments

  


  Nesta sexta-feira (6) a Livraria da Vila, nos Jardins, vai ferver com uma sessão de autógrafos, que promete congestionar a alameda Lorena: a super top Gisele Bündchen vai lançar o livro que comemora os 20 anos de sua carreira.

    Batizado de Gisele Bündchen, o livro tem mais de 300 fotos inéditas e vem com uma edição tão top quanto a personagem. A obra, lançada mundialmente pela prestigiada editora Taschen, em inglês e em português, tem como coautores o brasileiro Giovanni Bianco, que também assina a direção de arte, e o estrelado fotógrafo norte-americano Steven Meisel.


                                                                                                                                    Fotos Divulgação

  Escolher uma foto de Gisele, que foi clicada pelos melhores fotógrafos do mundo e apareceu em mais de mil capas de revistas internacionais, não deve ter sido nada fácil. Os autores, super talentosos, apostaram no lendário nu feito por Irving Penn para a capa - aliás, maravilhosa. O que vem no recheio é de tirar o fôlego...

 São 536 páginas com imagens icônicas assinadas pelas maiores estrelas da fotografia, como David LaChapelle, Mario Testino, Richard Avedon e Solve Sundsbo etc. Entre os brasileiros, há fotos de Bob Wolfenson, Gui Paganini, Henri Gendre e Paulo Vainer, entre outros. As imagens são acompanhadas de homenagens de amigos próximos, familiares e grandes nomes do universo fashion.  

  Assim é contada a trajetória da brasileira, que nasceu no interior do Rio Grande do Sul, em uma família muito simples, e se tornou a top model mais famosa do mundo, reinando absoluta nas duas últimas décadas. Com 1,80 metro de altura, ela começou sua carreira aos 14 anos.

 Gisele tinha apenas 18 anos quando estreou nas passarelas para mostrar a primavera/verão de Alexander McQueen. Impacto imediato: o desfile lhe rendeu o título de The Body (O corpo). No mesmo ano, fez a primeira capa internacional para a Vogue britânica. E não parou mais de brilhar. Fez cerca de 450 desfiles e estrelou campanhas multinacionais para as maiores marcas de moda e beleza. 



 Aqui no Brasil, o livro será vendido em português na Edição Padrão (R$ 499,90) e em inglês, na de Colecionador (R$ 3,5 mil)  - esta com tiragem limitada de apenas mil cópias em todo o mundo. A modelo vai doar toda a sua parte das vendas para projetos ligados à educação e ao meio ambiente do país.


 Nos últimos 20 anos, tive o privilégio de trabalhar com alguns dos artistas e fotógrafos mais talentosos do mundo. Sou grata a todas as pessoas que trabalharam duro para tornar esse livro tão especial em realidade”, postou Gisele no seu Instagram. 

    Nós, brasileiros, é que agradecemos por você existir, Gisele!