MIAMI É A CIDADE MAIS CARA E SÃO PAULO, A MAIS BARATA, PARA UMA VIAGEM DE 7 DIAS, DIZ PESQUISA

30.1.16 Simone Galib 0 Comments


   Miami hoje é a cidade mais cara para os brasileiros em uma viagem a dois: uma semana, com hospedagem em hotel três estrelas, passagens aéreas e uma refeição por dia, custa R$ 10.646,00. Já a capital paulista é o destino nacional mais barato (e mais procurado). O mesmo período para duas pessoas sai por R$ 2.487,00.

  O levantamento foi feito pelo Skyscanner, ferramenta global de busca de viagens, com base nos destinos mais procurados pelos brasileiros em 2015. O fator que mais encarece o roteiro é a hospedagem, seguido da passagem aérea.

  Segundo o estudo, a cidade da Flórida - quem diria! - desbanca Paris, que historicamente sempre teve um custo maior, e até mesmo Nova York, hoje considerada a segunda mais cara para uma permanência de 7 noites.
                                                                                                         Foto Visit Lisboa/Divulgação

  Houve uma mudança de rota na Europa: Lisboa, apesar do euro e de passagens aéreas mais caras, está entre os lugares internacionais mais baratos buscados pelos brasileiros. Uma semana ali sai por R$ 6.319,48.

 Isso porque a capital portuguesa tem um custo de vida relativamente baixo, o que torna hoje o destino um dos mais atrativos. Além disso, a facilidade do idioma, a boa culinária e os voos diretos do Brasil incrementam as buscas.

OUTRAS ALTERNATIVAS
Skyline da capital argentina                                                                             Foto Divulgação

  Quem quiser viajar para fora do país gastando menos, pode optar por Buenos Aires. Uma semana na capital argentina (sempre para duas pessoas, em hotel 3 estrelas) fica em R$ 4.531,00. Já Santiago, no Chile, custa um pouco mais: R$ 5.096,38.
O Pelourinho, no centro de Salvador                                                          Foto Divulgação

  No Brasil, Salvador ocupa o 2º lugar no ranking das cidades mais em conta. Uma semana na capital baiana custa, segundo a pesquisa,
R$ 2.704,67. Entre as mais caras, estão o Rio de Janeiro, por R$ 3.208,33, e Recife, R$ 3.358,67.

  Com o dólar nas alturas, o jeito é redescobrir o Brasil!  



  
  









NOVO GALAXY A TEM SELFIE PANORÂMICA E COR ROSÊ

28.1.16 Simone Galib 0 Comments



  Com um evento no Jardim Europa, em São Paulo, a Samsung lançou nesta quinta-feira (28) os smartphones Galaxy A7 e A5. Eles integram a linha sofisticada da marca, com design fino (7,25mm), em metal e vidro, mais leveza e maior tempo de uso.

 Os novos modelos vêm com um toque mais fashion. Pela primeira vez, a Samsung traz os aparelhos na cor rosê, além dos tons dourado e preto, já consagrados. A tela do Galaxy A7 é de 5.5 polegadas e a do A5, 5.2.

 A tecnologia de ponta oferece o gerenciamento inteligente, que permite controlar de forma rápida o nível da bateria, a capacidade de armazenamento, o uso da memória RAM e a segurança.

TODOS NA SELFIE
 No quesito fotos, elas estarão ainda mais nítidas (mesmo em ambientes de pouca luz) e brilhantes, porque as câmeras frontal de 5MP e traseira de 13MP oferecem maior abertura de lentes.

 Outra novidade é que as selfies poderão ser feitas com imagens panorâmicas para enquadrar todos os amigos paisagem. Há ainda o recurso de embelezar o rosto (de forma automática), para tirar imperfeições. Vão custar em média R$ 2.499,00 (A7) e R$ 2.199,00 (A5)

 Será que as mulheres vão resistir?




MAIS DE 1,5 BILHÕES DE PESSOAS USAM O FACEBOOK, DIZ CEO

28.1.16 Simone Galib 0 Comments

O Facebook tem hoje mais de 1,5 bilhões de pessoas conectadas a cada mês. Mais de 1 bilhão usam os grupos e quase 1 bilhão, o Whatsapp. Os números foram divulgados no início da noite desta segunda-feira (27) por Mark Zuckerberg, o CEO da mídia social, em um post na sua página do site.



 Zuckerberg, o 6º homem mais rico do planeta, com uma fortuna avaliada em US$ 47,5 bilhões, diz que mais de 19 milhões de pessoas, que antes não tinham acesso à internet, hoje estão conectadas por intermédio da Internet.org (o grupo do Facebook).


 Em sua mensagem, ele escreve ainda que em 2015 os internautas estiveram juntos em diversas situações no site, compartilhando momentos felizes e outros difíceis, que incluíram desde o Indian Super League (o campeonato de futebol indiano) até o lançamento do filme Star Wars

 "Milhares de pessoas deram apoio ao Nepal, após o terremoto que dizimou o país, à França nos ataques terroristas em Paris e ainda compartilharam a crise dos refugiados, enquanto que outras usaram o Facebook para conversar com seus amados", afirmou.

  Ele termina o post agradecendo aos participantes da comunidade, que "ajudam a conectar o mundo". Sua postagem teve quase 125 mil likes. Que prestígio!

   

GOOGLE VAI AJUDAR REFUGIADOS A SE MANTER CONECTADOS

27.1.16 Simone Galib 0 Comments


  O Google vai ajudar os refugiados na Alemanha com a doação de US$ 5,3 milhões, que serão usados para distribuir chromebooks a organizações sem fins lucrativos e que trabalham com refugiados na Alemanha. O objetivo é fazer com que essas pessoas retornem aos estudos e reconstruam suas histórias.

 Batizado de Reconnect, o projeto será feito em parceria com a associação NetHope, uma organização sem fins lucrativos, que distribuirá os computadores para entidades que trabalham com os refugiados, disse Jacquelline Fuller, diretora do Google.org (braço filantóprico da empresa), em post no seu blog, na última segunda-feira (25).

 A gigante da Web já disponibilizou apoio humanitário aos refugiados. Mas, diz Jacquelline Fuller, esse é um projeto a longo prazo para que eles consigam se estabelecer em suas casas, iniciando uma nova vida.

"É um esforço para que se recuperem e se reconectem com a vida que tinham antes."

  “Como a viagem é perigosa, a primeira coisa que precisam é encontrar abrigo, alimentação e ter acesso aos cuidados. Mas, logo devem aprender a língua. Por isso, o projeto é um esforço para que se recuperem e se reconectem com a vida que tinham antes”, escreveu em seu post na última segunda-feira (25).

 Serão distribuídos 25 mil computadores, número insuficiente para todos os refugiados terem em suas casas. O objetivo do Reconnect é que essas organizações recebam os laptops, para criar centros comunitários de aprendizagem ou cyber cafés, onde as pessoas possam ficar online, usando aplicativos de aprendizagem de línguas.


 Iniciativa mais que bem vinda e inspiradora do Google! 

PARIS VINTAGE: FOTOS REVELAM O DNA DA CAPITAL FRANCESA

27.1.16 Simone Galib 0 Comments

   Paris sempre nos remete a alguma boa lembrança. Seja na gastronomia, na cultura, no modo de viver, nos enredos de reis e rainhas, em seus palácios, óperas, museus e cafés. Até o cineasta norte-americano Woody Allen se rendeu à art de vivre à la française, quando lançou o delicioso filme Meia-Noite em Paris. O requinte, o glamour, a elegância e o romance estão no DNA da capital francesa, como você vai ver nestas fotos vintage dos dois últimos séculos.
   
 O NASCIMENTO DE UM ÍCONE, 1888


  Quando a companhia Alexandre Gustave Eiffel´s venceu a concorrência para construir a icônica torre Eiffel, em 1867, não tinha ideia de que sua obra seria uma das mais famosas e fotografadas do mundo.

MUNDO DOS NEGÓCIOS, 1889
                                                                                                                                       PINTEREST
   No início do século 19, uma grande feira de negócios já movimentava a capital francesa e o arco da torre servia de entrada para a exposição.

CENÁRIO LÚDICO, anos 1950

                                                                                                   PINTEREST
Pouco trânsito, muita gente andando a pé (aliás, o que acontece até hoje) e crianças dividindo a rua com os velhos automóveis. Havia espaço para todos!

PAUSA PARA A FOTO OU EDITORIAL DE MODA?
                                                                                                                       PINTEREST
 Mulheres vestidas idênticas posam em Champs Elysèes, um prenúncio de que a cidade seria no futuro a passarela da moda.

PARIS É UMA FESTA, 1950
                                                                                           PINTEREST
 Dançar na rua? Sim, podia tudo nos anos dourados. Os homens só andavam de terno e as mulheres giravam com suas saias longas e rodadas, enquanto os amigos assistiam. Tudo muito natural!  

CHANSON D'AMOUR, ANOS 1950
                                                                                                                                                   PINTEREST

                                                                                PINTEREST

                                                                                        PINTEREST
O amor sempre esteve no ar nessa cidade que atrai o romance. E os casais namoravam à beira do rio Sena, ainda sem os barcos que hoje fazem passeios turísticos; nas escadarias e até mesmo na traseira de um carro. Valia tudo por um longo beijo... 

PURO GLAMOUR, CAFE DE LA PAIX, 1952
                                                                                                              PINTEREST
 Colar de pérolas, luvas combinando com a boina, casaco preto, olhos bem marcados e batom vermelho. Era assim que as parisienses saíam no final da tarde para tomar o tradicional café... Linda, não? 

CARNAVAL 2016: FESTEJANDO NO PRECIPÍCIO

23.1.16 Simone Galib 0 Comments


  Os estrangeiros tentam entender o Brasil - é difícil! Nesta quinta-feira (28), a revista britânica The Economist, em sua edição semanal, disse no título que o país está "festejando o Carnaval no precipício". É forte, não? Mas, a publicação está, por acaso, mentindo ou sendo tendenciosa? 

 Na legenda da foto (acima), a revista escreve que durante os feriados "os negócios param, os brasileiros aproveitam o verão, outros desfilam nas escolas de samba, há poucos carros nas ruas e muito mais corpos nas praias". Os britânicos estão errados? 

 A Economist diz ainda que a festa "não vai proporcionar nenhuma pausa na crise do país, que sofre com o agravamento da situação política e econômica e ainda tem que lidar com o zika vírus". Os britânicos estão errados?

  Não se trata de ser pessimista ou conservador. O Brasil tem tudo para crescer, mas está se afundando. Não é mais o país do futebol (ou alguém já conseguiu esquecer o vexame dos 7x1, da última Copa, no próprio quintal)? Também não deveria mais se orgulhar de ser o país do Carnaval.

  Não que eu tenha algo contra a festa, nem seja contra a alegria... e todas essas coisas boas da vida, entre elas, cantar e dançar. Adoro Carnaval. Porém, vivemos um momento complicado. Não dá para fingir que nada acontece... 

  Então, questiono: algum brasileiro, em sã consciência, tem motivos para curtir o feriadão de Carnaval - seja na praia ou na passarela do samba - como se tudo estivesse na mais perfeita ordem?  

 Não seria este o momento de enfrentar a crise, com atitudes concretas, e não apenas por meio de piadas, desabafos e ofensas nas redes sociais, onde as pessoas vivem um verdadeiro duelo virtual? 

  Por que investir milhões em escolas de samba, trios elétricos, fantasias ou camarotes glamourosos à beira-mar, se há gente morrendo na porta dos hospitais por falta de recursos e o desemprego bate números históricos?

 Diz a revista britânica que no ano passado 1,5 milhão de trabalhadores foram demitidos pelas empresas. Em 2016, a previsão é de que 1 milhão de pessoas também percam os seus empregos.  

A saúde e a educação estão caóticas, a bandidagem, desenfreada, nos mais diversos escalões. Perdeu-se o comando e a noção geral da nação. Não se consegue combater nem o mosquito da dengue. Agora o vírus Zika estão deixando o resto do mundo de cabelo em pé. Isso sem falar nas demais perdas, que não são poucas.

 Não está fácil para ninguém. Tanto que 48 prefeituras de 8 estados (a maioria no Sul de Minas e no interior de São Paulo) cancelaram as festas para investir o dinheiro (escasso) em áreas prioritárias - exemplo que deveria ser seguido pelos demais. Mas aí seria pedir muito, não? 

  Então, qual o espírito da festa se, desde o ano passado estamos "pulando feito pipoca" em um clima de quarta-feira de cinzas, que parece infinito? Se assistimos, e até participamos todos os dias, mesmo que indiretamente, de um baile de máscaras pelo avesso? Ou seja, cai uma por segundo, na velocidade da lava-jato.   

  Mas, relaxe! Afinal, já é quase Carnaval...
 
 Só que o nosso samba enredo mudou, galera. É hora de encarar a realidade - sem fantasias, purpurina e com um pouco mais consciência!

REALIDADE VIRTUAL CHEGA AOS DOMÍNIOS DA RAINHA ELIZABETH

23.1.16 Simone Galib 0 Comments



  Quem imaginava há alguns anos conhecer o Palácio de Buckingham, em Londres, um dos lugares mais famosos e visitados do mundo, com um toque no smartphone? Pois a residência da rainha Elizabeth, da Inglaterra, é a primeira atração a entrar no Google Expeditions,  plataforma que nos coloca virtualmente dentro de alguns dos mais intrigantes lugares do planeta.

  Utilizando as mais modernas ferramentas da tecnologia, os internautas já podem iniciar o tour, subindo as escadarias do palácio real britânico, com escalas em alguns dos seus fantásticos salões, incluindo o do trono onde a duquesa e o duque de Cambridge (Kate Middleton e o príncipe Willian) tiraram as suas fotos de casamento. 


    É possível ver ainda a galeria de quadros, criada pelo rei George 4º, da Royal Art Collection. Segundo o jornal Daily Mail, o tour foi aprovado pela própria rainha da Inglaterra. Adoro essas modernidades da rainha.       

   Por enquanto, esse tour está disponível no Google Cardboard, software lançado pelo Google, no ano passado, que permite usar o smartphone em experiências de realidade virtual, por meio de lentes especiais, imãs e outras ferramentas, já à venda no mercado (www.googlecardboard.com.br). Mas o  vídeo 360-degree YouTube video mostra um pouco deste tour real.

 O Google Expeditions foi criado para que os estudantes pudessem explorar o mundo com vivências na realidade virtual. Mais de 500 mil alunos desde setembro de 2015 já “viajaram” para alguns dos principais lugares do mundo, como a Grande Barreira de Corais, na Austrália, e Machu Picchu, no Peru, informou o Google.


 Portanto, pegue o seu bule de chá, alguns biscoitos e vá passear no palácio!

CONCERTO DE JOÃO CARLOS MARTINS E PASSEIOS GRATUITOS VÃO AGITAR O CENTRO NO ANIVERSÁRIO DA CIDADE

22.1.16 Simone Galib 0 Comments


  Faz tempo que você não dá umas voltas pelo centro de São Paulo? Ou ainda está hospedando em casa algum amigo estrangeiro? Então, aproveite o aniversário de 462 anos da cidade, na próxima segunda-feira (25), para circular – em segurança e sem gastar - por lugares que valem a pena ser vistos, ou revistos; conhecidos ou reconhecidos sob um novo olhar.

 Como a cidade não dorme, nem mesmo no feriado, acorde cedo porque a programação no centro será bem bacana e tem trilha sonora de altíssima qualidade.

 
O maestro João Carlos Martins               Foto Fundação Bachiana/Divulgação
 Que tal começar com um concerto dentro da Catedral da Sé com a Bachiana Filarmônica Sesi-SP, regido pelo super maestro João Carlos Martins? Os concertos dele são mágicos. A música clássica vai tomar conta da catedral logo após a missa das 9h, realizada pelo cardeal arcebispo de S.Paulo, d.Odilo Pedro Scherer.

  
Logo na sequência, caminhadas. A São Paulo Turismo (SPTuris) vai oferecer um roteiro guiado, a pé e gratuito, aos lugares que contam um pouco a história da metrópole.

 Apesar do descaso com alguns dos seus principais monumentos, edifícios e da deterioração sofrida ao longo dos últimos anos, o Centrão – como é chamado por alguns paulistanos – tem lá o seu charme e construções incríveis.

  O programa será de duas horas e vai passar pelo Largo São Francisco, Sé, Igreja do Carmo, Solar da Marquesa, Pateo do Colégio, Mosteiro São Bento, Edifício Martinelli, Vale do Anhangabaú, Praça Ramos e o Theatro Municipal, um dos símbolos da cultura da cidade.

 O ponto de partida (e chegada) será em frente ao Edifício Matarazzo, sede atual da prefeitura, com saídas a cada 30 minutos, em grupos de 25 pessoas (veja os horários no final deste post).


PASSEIO DE TRÓLEBUS

O passeio turístico de trólebus é gratuito e vai percorrer o centro   Foto SPTrans/Divulgação
 Outra boa dica – e o que é melhor, também gratuita – será o passeio turístico de trólebus, oferecido pela São Paulo Transportes (SPTrans), que vai sair do Pateo do Colégio.

  O roteiro inclui o Mosteiro do São Bento, Edifício Martinelli, Edifício Altino Arantes, Viaduto do Chá, Theatro Municipal, Praça da República, Edifício Itália, Biblioteca Mário de Andrade, Largo São Francisco e a Catedral da Sé.

 
Gente a pé, de bike ou de carro: assim é o centro de São Paulo                           Foto José Cordeiro/SPTuris
Detalhe: guias de turismo vão contar curiosidades da capital e ainda tem os Trovadores Urbanos, tocando MPB e choro. Tudo de bom, não?

EDIFÍCIO MATARAZZO

Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo  Foto José Cordeiro/SPTuris
   A prefeitura também vai abrir as portas para visitação do Edifício Matarazzo, inaugurado no final da década de 1930 como sede das indústrias do empresário Francisco Matarazzo Júnior.

 Você poderá percorrer o hall principal e o Jardim Walter Galera, que foi projetado originalmente para receber desfiles de moda das indústrias Matarazzo. E hoje alguns estilistas contemporâneos também o resgataram para mostrar suas coleções nas temporadas de moda na cidade. Vale a trip!

SERVIÇO

TOURS GUIADOS A PÉ - A primeira saída do período matutino acontece às 9h e a última, às 11h30. Os passeios da tarde começam às 13h e a última partida será às 15h30. Em frente ao Edifício Matarazzo, estará localizada uma Central de Informação Turística Móvel, onde os interessados devem retirar as senhas a partir das 8h30, para os passeios matutinos, e das 12h30, para os vespertinos.

PASSEIO DE TRÓLEBUS - As saídas acontecerão a cada quatro minutos, do Pateo do Colégio,  entre às 9h e 15h, e o percurso tem duração prevista de 40 minutos.


EDIFÍCIO MATARAZZO - Os horários das visitas serão às 10h, 12h, 14h, 16h e 17h, organizadas por meio de senhas, que deverão ser retiradas a partir das 9h30, na Central de Informação Turística Móvel estacionada no local, até 16h30, ou até que não haja mais senhas para distribuição.

MEGA COMPLEXO DE NEGÓCIOS VAI 'VENDER' CARROS TOP EM SÃO PAULO

20.1.16 Simone Galib 0 Comments


Parcerias criativas são cada vez mais tendência para atrair o consumidor – e isso está valendo para o mercado de luxo. Tanto que a SUBARU e o World Trade Center, um dos principais centros de negócios da América Latina, criaram um projeto de marketing inovador.

 Durante três meses o WTC-SP, que ocupa uma área de 200 mil m² entre as avenidas Berrini e Nações Unidas, região nobre da capital, será chamado de SUBARU Trade Center.

O lobby do Sheraton WTC ganhou um espaço exclusivo da marca de veículos, onde um grupo de especialistas ficará à disposição dos visitantes e hóspedes, divulgando os diversos modelos e com uma central hi-tech de vendas.

 A ação também inclui test-drive para potenciais clientes, com diferentes carros a cada dia. E os participantes ainda ganham uma lavagem ecológica de seus veículos atuais. O shopping D&D, voltado para decoração e design, também entrou no projeto. Ali ficarão expostos os modelos atuais da marca, como Impreza Sedan, o SUBARU XV e o Legacy, entre outros.
 
Flavio Padovan e ao fundo a central de vendas no lobby do Sheraton  Fotos Divulgação

 Flavio Padovan, diretor-geral da SUBARU no Brasil, diz que a parceria se deve ao fato de o WTC ser reconhecido pela sua qualidade de atendimento, modernidade e vanguardismo, com empreendimentos diversificados em um único espaço, “o que é perfeito para a marca e seus clientes”.

 Para o CEO do WTC, Luciano Montenegro de Menezes, não há nenhum outro espaço na América Latina – shopping, clube de negócios, hotel, centro de convenções, escritórios e um público diário de 15 mil pessoas – “com potencial para uma ação como esta.”

 É preciso se reinventar - especialmente em tempos de crise!


MERCADO DE LUXO ESTÁ FORTE NO PAÍS E SE REINVENTA, DIZ ESPECIALISTA

19.1.16 Simone Galib 0 Comments


 Crise? Não no mercado de luxo. Ele está forte, o consumidor não perdeu poder aquisitivo e tem disponibilidade para gastar. Há vagas e muitas oportunidades. Mas, estamos nos referindo ao Brasil? Sim, é aqui mesmo e quem diz isso é Claudio Diniz, palestrante e especialista no assunto, que está lançando o livro O Mercado do Luxo no Brasil.
  
 Tive o prazer de conhecê-lo nesta terça-feira (dia 19) durante concorrida palestra na Câmara de Comércio França-Brasil, em São Paulo, onde ele conversou com a gente por mais de duas horas, traçando um retrato detalhado sobre o mercado premium no Brasil e no mundo. Ele tem mais 13 anos de experiência no setor. Ele falou para uma plateia eclética, com formadores de opinião, empresários, jornalistas e arquitetos.
  
Marcelo Moreyra, Carelli, UlyssesLove e o modelo e ator Pedro Pinotti        Foto Verônica Partinski

Segundo Diniz, o mercado de luxo se estabelece a longo prazo e no Brasil terá uma expansão significativa nos próximos 15 anos. No Nordeste, esse crescimento já é de 35%. E diz mais: "33 milionários surgem por dia no país", de acordo com dados do Credit Suisse.

 "Onde eles estão? O que querem comprar? Se não conhecem minha marca, tenho que mostrar."

Simone Galib e Claudio Diniz, que autografou o livro                    Foto Verônica Partinski

 O especialista tem uma linha mestra de raciocínio: antes de pensar em crise, crie; pense em se reinventar, porque o mundo mudou muito nos últimos 10 anos e o mercado de luxo precisou acompanhar esse fluxo. Ele citou como exemplo a marca Louis Vuitton, que está se repaginando e busca novos conceitos de comunicação com o consumidor.

 “Exibir o logo hoje é cafona, porque ele identifica o meu status social. E a marca de luxo tem que ser um presente para minha alma, é muito mais profundo”. A ostentação (aliás, um comportamento bem típico dos brasileiros) não é mais tendência, diz ele, acrescentando que as pessoas buscam experiências, como viagens existenciais, e se questionam mais. O novo consumidor quer sorriso, quer ser bem tratado e chamado pelo nome.

 “Nós avançamos tanto, mas hoje temos uma sociedade de decepção. Quanto mais eu olho para o futuro, mais quero voltar para a casa da minha avó”, diz.

 Para ele, as pessoas não estão felizes e precisam de âncoras, como amigos e família. Elas não querem comprar tanto porque não precisam; querem fazer compras na Dolce&Gabanna e na rua 25 de Março também.

SEM OSTENTAÇÃO

 Segundo o especialista, outros fatores influenciaram essa mudança nos valores do consumidor: a crise econômica mundial de 2008 e a nova postura da Igreja, com a escolha do Papa Francisco, que derrubou a ostentação no Vaticano.


 Esse comportamento também foi reforçado por pessoas influentes, como membros da realeza. Kate Middleton, por exemplo, continuou comprando roupas em lojas de departamento, mesmo depois do casamento com o príncipe William, da Inglaterra. E ela faz sucesso nos salões usando um colar da Zara que custou 30 euros.

A rainha Elizabeth, que vai completar 90 anos, também está se reinventando. Ela tem páginas nas mídias sociais e até conversou com o neto, o príncipe Harry, pelo skype recentemente. Aliás, toda a família real britânica usa muito as ferramentas dessas mídias, postando diariamente fotos.

 A rainha Rania, da Jordânia, aparece ao lado do marido, o rei Abdullah, fazendo um churrasco, como um simples casal em uma tarde de domingo.

  "O glamour e a elegância não estão na marca, mas sim em quem a usa", afirma Claudio Diniz. Não adianta só dinheiro. Precisa ter educação, cultura e networking, completa.

  No final da palestra, ele revelou os seus próprios conceitos sobre esse mercado:
 "Luxo é ser feliz, é ter tempo, fé, gratidão. Luxo é ser honesto, fazer o bem e atrair pessoas do bem."

  



SUL DOS EUA: NOS GRANDES EMBALOS DO TENNESSEE

16.1.16 Simone Galib 0 Comments

     
 Na série especial sobre o Sul dos Estados Unidos, vou falar hoje sobre o Tennessee, que ficou famoso por ter sido o lar do cantor e ator Elvis Presley. O rei do rock nasceu em Tupelo, no Mississippi, mas viveu, morou e morreu no estado. É também casa da famosa destilaria do whisky Jack Daniels e o berço do country, blues e, claro, do rock´n´roll.

 Além dessa bela trilha sonora, há muita coisa interessante para vivenciar por ali, principalmente se você gosta de lugares com uma natureza exuberante, gente hospitaleira e boa gastronomia, como os churrascos sulistas. 

 Nossa escala foi na charmosa e country Pigeon Forge, uma cidadezinha com cerca de 6 mil habitantes, que parece um cenário de brinquedo, com pouca gente andando pelas ruas e muito silenciosa à noite. Tem um clima de interior, super lúdico, mas é poderosa!
 Ela é a porta de entrada de uma das maiores atrações do estado: o Great Smoky Mountains, parque nacional que recebe 10 milhões de visitantes por ano, e que também faz divisa com a Carolina do Norte. Pigeon Forge fica a apenas 8 km desse parque incrível, patrimônio da Unesco.

  Melhor ainda foi ter ficado em uma casa (de madeira, tipo chalé, com nove quartos), do Eagles Ridge Resort, no meio da floresta, mas com todo conforto, equipada com Wi-Fi, lavanderia, cozinha completa, mesa de bilhar e vários avisos espalhados pelos cômodos: cuidado com os ursos.
    
 Levamos um susto com os quadros de avisos. Afinal, chegamos à noite e teve até gente do grupo com medo de ficar na ampla varanda, para sentir aquele cheiro gostoso de mato orvalhado e olhar as estrelas. Infelizmente, não vi nenhum black bear. Mas, ele é o grande símbolo do parque nacional e da cidade. 


                                                   Fotos Divulgação
 De fato, eles aconselham a ter um pouco de cuidado por ali. Explico melhor. Antigo lar dos índios Cherokee, hoje o parque é habitado pelos ursos negros. E, às vezes, algum pode escapar para os arredores, principalmente se farejar comida.
 Mas não são apenas eles os privilegiados habitantes do Great Smoky Mountains: há milhares de árvores, 1,5 mil tipos de flores e plantas, cerca de 200 espécies de pássaros e 60 mamíferos - sem falar das muitas cachoeiras e riachos. O lugar é lindo!
As nuvens parecem tocar as montanhas            Fotos Simone Galib
Há muitos riachos e cachoeiras no caminho e no interior do parque

  O nome foi dado pelos próprios índios que descreviam as montanhas daquela cordilheira como shaconage, que significa azul como fumaça.
  Tivemos sorte de ir ao parque no início de outubro, quando ainda restavam algumas flores, a vegetação já começava a ganhar as cores do outono e a temperatura estava agradável - porque lá faz muito frio. Neste sábado (dia 16), por exemplo, a mínima prevista é de 8 graus negativos, e neve, claro.
As cores de outono contrastando com o céu esfumaçado
Flores do campo em meio à vegetação
Os tons alaranjados do outono dão lugar ao branco da neve

 Uma estrada bem sinalizada e sinuosa nos leva até alguns de picos do parque, de carro, mas chegar às alturas (o pico mais alto é o Clingsman Dome, com 2.025 metros) exige um certo preparo físico, porque há um trecho que só pode ser feito a pé – e a subida é para os corajosos ou atletas.
   Mas, a busca pela melhor vista a partir da grande montanha esfumaçada vale todo e qualquer esforço. Ainda bem que existem bancos estratégicos no meio do caminho para recuperar o fôlego, porque é puxado.
A trilha que leva ao pico mais alto do parque

 Fiquei impressionada com o número de idosos (alguns até usando bengalas) e outros visitantes em cadeiras de rodas, levados pelos seus familiares, que encaram a trilha. 
 Vale tudo para chegar até o mirante, onde nos sentimos nas nuvens – literalmente. E temos uma vista de 360º das montanhas que podem ou não estar esfumaçadas dependendo do dia, do horário e da estação do ano.
 No verão, o pôr do sol é incrível.
 E se você der sorte, quem sabe não encontra um urso negro no meio do caminho?

CIDADE LÚDICA

   Acho interessante ficar pelo menos de dois a três dias em Pigeon Forge. Parte de um deles você vai passar no parque, onde as pessoas costumam fazer piquenique, lá nas alturas. E nos demais, curtir a cidadezinha, que é super acolhedora e tem suas tradições históricas preservadas.
Skyline de Pigeon Forge clicado da roda gigante


 Uma delas é o Old Mill, moinho construído em 1830 e que funciona até hoje. Junto a ele, há um café-restaurante (ideal para o breakfast) e uma loja, repleta de souvenirs e guloseimas da marca. É um dos mais famosos de lá. Quase ao lado, tem uma fábrica de destilados locais, onde a gente pode fazer degustação e algumas comprinhas.
   
 Em contraponto, a cidade também tem o seu lado playground, com várias atrações, lojas, hotéis, circuito de kart, o Museu Titanic e o WonderWorks (a tal casa de cabeça para baixo), além do tradicional parque de diversões, na praça central, com a roda-gigante.

 Ele está cercado de restaurantes, destilarias e tem um enorme chafariz com cadeiras em volta, onde os moradores sentam para trocar uma ideia, ler um livro ou simplesmente passar o tempo. É uma vida sem grandes atropelos. 


  Se for durante o outono, vai encontrar praças e as fachadas do comércio local cheias de flores do campo, espantalhos e abóboras para tudo quanto é lado. Eles dão boas-vindas à nova estação, reverenciam a boa colheita e simbolizam a prosperidade.

Conteúdo também publicado em Viagens S/A, www.viagenssa.com

VOCÊ VIAJA EM SEGURANÇA DIGITAL? SAIBA COMO SE PROTEGER

15.1.16 Simone Galib 0 Comments


 A segurança digital durante as viagens hoje é quase tão importante quanto à física, porque a nossa vida pessoal e profissional foi parar dentro do smartphone –este parceiro inseparável de quem não conseguimos tirar os olhos. E existem dicas simples, mas muito importantes, que podem evitar sérios transtornos, seja em roteiros domésticos ou internacionais.

 A AVG Technologies, uma das líderes globais em segurança online com 202 milhões de usuários, preparou um “roteiro” especial para os viajantes brasileiros. Afinal, estamos em plena temporada de verão. E, apesar da crise, as viagens continuam, sejam a lazer ou a negócios.

DINHEIRO EM ESPÉCIE OU CARTÃO DE CRÉDITO?
 Leve sempre uma quantia razoável em espécie, porque muitos estabelecimentos pequenos, mesmo em locais turísticos, aceitam apenas dinheiro.
 Se viajar ao exterior, existem muitos apps que fazem as contas da conversão de valores para a moeda local. Caso precise de um ATM (caixa eletrônico) lá fora, tente um app como o Localizador ATM, disponível para Android e IOS.
 Os especialistas em segurança desaconselham usar o cartão de débito para qualquer coisa além de saques em caixas eletrônicos. Para outras transações, pague com dinheiro ou cartão de crédito. É mais seguro.

COMO USAR O CELULAR NO EXTERIOR?
A rede de telefonia móvel brasileira funciona sob a tecnologia GSM (Global System for Mobile), que é a mesma rede predominante na Europa. Então, por lá os problemas costumam ser menores. Já na América do Norte, a rede CDMA é mais popular e para conseguir conectá-la oriente-se antes com a sua operadora.
 Se quiser fazer ligações para outros países durante a sua viagem, compre um SIM (chip pré-pago) logo que chegar, para economizar nas chamadas. Se preferir usar seu próprio aparelho, é bom fazer um plano de dados e ligações internacionais antes de sair do Brasil, porque as tarifas são muito altas.

APARELHO DESLIGADO
 Outra dica importante é desligar o celular quando não estiver usando, assim como o 3G ou 4G, os dados do aparelho e os dados em roaming. Um bom truque é colocar em modo avião, porque ele desabilita automaticamente downloads e atualizações, ou os restringe apenas a áreas com conexão Wi-Fi.
 Redefina também todas as suas estatísticas de uso para que possa manter o controle de quanto você está usando o seu telefone, mensagens de texto, whatsapp etc.


CUIDADO COM O WI-FI LIVRE

 Não tem nada melhor do que chegar a algum lugar e acessar o Wi-Fi. Porém, é nesse tipo de rede aberta que muitos dados são roubados. Seja no café, no restaurante, no aeroporto ou até mesmo no hotel, peça sempre o nome da rede e senha antes de se conectar. Muitos hackers usam a nomenclatura de Wi-Fi free e os usuários caem no golpe de imediato.
 Evite também divulgar qualquer informação importante, como dados bancários, de cartões de crédito e informações pessoais, nos pontos de Wi-Fi gratuito. A AVG tem um aplicativo grátis, o Wi-Fi Assistant, o qual permite que você criptografe seus dados quando estiver em trânsito. Além disso, ele ajuda economizar a bateria porque desliga a busca por Wi-Fi do seu smartphone quando não estiver em uso.

 Ah... também deixe o seu pau de selfie em casa, porque pedir ajuda para tirar fotos é uma das melhores maneiras de conhecer pessoas quando estamos batendo nossas asas por aí.





PALOMA BERNARDI COMEÇA O ANO COM INTENSIDADE

14.1.16 Simone Galib 0 Comments

 Ano novo, visual novo, e muito mais intenso. Que o diga a atriz Paloma Bernardi. Como embaixadora da Garnier, ela assina a nova cor da marca, que chegará às lojas do país em maio, marcando a tendência para o outono/inverno.
Fotos Juliana Coutinho/Divulgação

 Os antigos cabelos ruivos foram substituídos por fios negros, realçando os olhos da atriz. Essa nova cor está sendo desenvolvida junto com Paloma, que se envolveu diretamente na criação dos produtos. Ela faz parte da família Garnier desde 2012 e hoje é responsável pela cor exclusiva, intensa, criada para mulheres de personalidade que querem ousar.

“Estou me sentindo um mulherão”, diz ela.

E você ousaria?



CASABLANCA GANHA HOTEL DE LUXO DA REDE FOUR SEASONS

13.1.16 Simone Galib 0 Comments


Você pode não ter viajado ainda para lá, mas com certeza já ouviu falar de Casablanca, no Marrocos, ao norte da África, e eternizada no filme com Ingrid Bergman e Humphrey Bogart.
 Maior cidade do país (cerca de 5,5 milhões de habitantes), atrai viajantes do mundo inteiro em busca de sua cultura exótica e arquitetura diferenciada. 

Tanto que a sofisticada rede Four Seasons acaba de inaugurar um resort na cidade, com suítes e apartamentos avarandados de frente para o mar, em um lugar incrível e perto de algumas das principais atrações.

A capital marroquina tem vários exemplares de arquitetura art déco, patrimônios tombados pela Unesco (nas proximidades do hotel), como um forte construído pelos portugueses e a cidade de Rabat. 

 Para a galera das ondas, o resort urbano também vai oferecer aulas de surfe. E um spa completo será aberto em breve. O destino pode ser combinado com o Four Seasons Ritz Lisbon (Portugal fica a uma hora de voo de Casablanca) e com o de Marrakech.

 Nada mal, hein! 


www.fourseasons.com/casablanca/