SUL DOS EUA: AS ILHAS DOURADAS E PODEROSAS DA GEÓRGIA

4.1.16 Simone Galib 0 Comments



 Como disse no início da série deste roteiro, o sul dos Estados Unidos - região ainda pouco frequentada pelos brasileiros - tem cenários diferenciados e perfeitos para quem gosta de natureza, mas tudo com uma super infraestrutura e muita modernidade, é claro! E sempre há boas surpresas pelo caminho. 

 Esta foi a primeira impressão que tive ao chegar a um pedacinho de paraíso ensolarado, na costa da Georgia, batizado (não por acaso) de Golden Isles (ilhas douradas). A sensação de bem-estar foi ainda maior porque tínhamos enfrentado, na Carolina do Sul, quatro dias de chuvas torrenciais, provocadas pela passagem do furacão Joaquim pelo México! 

 Porém, bastaram cerca de duas horas e meia de estrada para o cenário mudar radicalmente. Encontramos praias de água cristalina, céu totalmente azul, pântanos com enormes crocodilos e aves marinhas, plantações históricas e hotéis aristocráticos, que já hospedaram alguns dos principais milionários norte-americanos e chefes de Estado do mundo. As Golden Isles são formadas por 4 ilhas, cada uma com personalidade própria.
  
O Lighthouse em St. Simons                                          Foto Simone Galib  

A vista do alto do farol                                  Foto Simone Galib

 Nosso quartel-general lá é St. Simons Island, a maior delas, descoberta há cerca de 400 anos, por um explorador espanhol. Com uma temperatura em torno de 27º em pleno outono (a maioria dos dias são assim durante todo o ano, disse-me nossa guia), a ilha tem inúmeros campos de golfe, charmosos hotéis e villas com amplas varandas de frente para o mar azul, além de sítios históricos e vegetação muito peculiar. A vida naquelas paragens é muito tranquila.

  Para capturar o melhor ângulo de St. Simons, você vai precisar de um certo esforço, ou seja, subir os 129 degraus do Lighthouse Museum, farol construído em 1872, com escada estreita e em formato de caracol. Há paradas estratégicas, com janelas no meio do caminho, de onde, aliás, muitos desistem. Mas, vale a pena respirar fundo para tomar fôlego e chegar ao topo: a vista de 360 º é incrível! 
                                                                                                                                  Foto Simone Galib

 Na volta, vá até o píer para dar uma relaxada, ou simplesmente observe os pelicanos, aves símbolo da ilha, que ficam à espreita dos peixes jogados pelos pescadores. Eles são dóceis.
   
  Os sabores do Sul marcam presença forte na gastronomia, especialmente nos cardápios à base de frutos do mar, como o caranguejo, saladas, carnes e o famoso barbecue. Há também charmosos cafés para um reforçado breakfast.
  
   É muito tranquilo circular pela ilha e há tours em tróleibus nos quais você pode ter uma ideia geral das principais atrações, como florestas tropicais, e informações históricas da ilha. Aproveite para curtir esse cenário, repleto de verde e sempre com aquela brisa gostosa que vem do mar.

 REFÚGIO DE PODEROSOS

                                                                                                                         Visit Golden Isles/Divulgação
  
  Agora vamos para Jekyll Island, que foi durante mais de quatro décadas o principal refúgio de famílias norte-americanas de prestígio, como Pulitzer, Rockefeller e Vanderbilt, entre outras, e ali criaram o seu clube particular.

  Esse reduto de milionários passou ao longo do tempo de mão em mão e hoje é um belo resort à beira-mar em estilo colonial, ladeado de enormes e bem cuidados jardins, o Jekyll Island Club.
  
 Localizado na parte histórica da ilha, o clássico hotel oferece 157 apartamentos e infraestrutura completa para lazer, como campos de golfe e clube de praia. Seus restaurantes são super bem frequentados, tanto para jantares românticos, como para os mais casuais.
  
            A exótica Driftwood Beach, em Jekyll Isle                                       Visit Golden Isles/Divulgação
                                             

                                                                  
 A ilha tem cerca de 16 mil quilômetros de praias, praticamente intocadas. A mais exótica delas é, sem dúvida, Driftwood (ao norte), cujas areias são ocupadas por enormes galhos e troncos de árvores centenárias que foram ali jogados pelo vento e se petrificaram, formando uma das mais inusitadas paisagens à beira-mar. É considerada ainda pelas revistas especializadas do país como uma das mais românticas e perfeita para escapadas aos fins de semana.  
  
Avenida de Oak, árvore típica de Golden Isles                   Foto Visit Golden Isles 

SEA ISLAND   


Chegar a Sea Island, ao cair da tarde, para um jantar no super top resort The Cloister foi um dos bons momentos do roteiro. O elegante hotel, entre o Black River e o Atlântico, causa impacto, especialmente ao pôr sol, quando o prédio e os terraços ficam inteiramente tingidos de dourado. E alguns hóspedes vão para o enorme bar externo, debruçado sobre o rio, ou ao deck particular, onde até podem zarpar de iate, especialmente para brindar esta happy hour, no melhor sentido da palavra.
   

Píer do top resort The Cloister                                                                                 Foto Simone Galib

O resort cinco estrelas tem muita história para contar. Foi construído em 1928, em estilo mediterrâneo, e hoje é um dos mais respeitados dos Estados Unidos. Passou por uma reforma geral em 2006, mas a arquitetura e a decoração aristocráticas foram totalmente preservadas.



 São 175 elegantes apartamentos e suítes, algumas de frente para o rio, outras para o mar. Paisagens bonitas são o que não faltam nessa ilha de lazer, que tem ainda spa, campo de golfe, um cinema para 100 pessoas e ocean villas com praia particular, onde você pode fazer cavalgadas à beira-mar.
   
 Nosso jantar foi na Summit Room, uma sala imponente, com uma mesa redonda enorme, onde costumam ser recebidos os convidados ilustres. Cada cadeira tem o nome de um chefe de Estado, que já passou por lá - e olha que não foram poucos. Nós também tivemos nossos lugares marcados. A sobremesa veio com um detalhe em ouro!


 Com essa noite fantástica, eu me despedi de Golden Isles, levando na lembrança a música Georgia on my mind, eternizada na voz de Ray Charles, cujo título também é hoje slogan do turismo do estado!


Conteúdo também publicado em Viagens S/A
www.viagenssa.com.br