COMO VOCÊ SE COMPORTA NAS REDES SOCIAIS NESTES DIAS EM QUE O BRASIL PEGA FOGO?

23.3.16 Simone Galib 0 Comments


 O país vive um momento dramático e as redes sociais viraram a grande porta-voz desta crise econômica, política e moral. Manobras, decisões da Justiça contra ou favor do governo, liminares, gravações de políticos com diálogos vulgares, bastidores apimentados... Enfim, o caldeirão está em ebulição e tudo é motivo de debate.

 Tem gente que não dorme mais e passa as madrugadas postando. Tem gente acordando às 6h da manhã para acompanhar o noticiário. Tem gente que não consegue mais se concentrar no trabalho diante do tsunami de notícias que chegam a cada segundo (até mesmo os jornalistas que cobrem a crise estão atordoados).

 Tem gente querendo ver o circo pegar fogo. Tem gente bloqueando amigos, deletando, ofendendo e até mesmo perdendo amizades na vida real. Mas também tem gente compartilhando orações e palavras de paz para acalmar os ânimos e trazer um pouco de equilíbrio para atravessar a tormenta. É um momento delicado.

 O Facebook, abastecido por todas as mídias, virou um mural de lamentações e um ringue entre os que são contra e a favor do governo. É por intermédio da rede social mais popular que estão sendo travadas as grandes batalhas... E tem gente surtando!

 Portanto, é hora de criar um manual de boa conduta, pois esse tiroteio virtual, acessível a pessoas de universos muito diferentes 24 horas, está gerando uma energia de ódio e polarização, que faz mal à saúde física, mental e espiritual dos brasileiros.

 Independente de seu partido, sua ideologia política, de sua fé ou posição social é preciso saber se comportar online. Afinal, as palavras têm poder e você uma reputação a zelar!

1)     Todos têm o direito a expressar sua opinião. Isso se chama democracia. Portanto, respeite o amigo em qualquer circunstância.
2)     Se o comentário dele o desagradou, simplesmente ignore, não tenha nenhuma reação e não comente. Você não precisa convencê-lo de nada, porque ele já tem sua opinião formada. Não banque o chato virtual, publicando vídeos, fotos ou comentários nos posts de seu amigo que tem uma posição diferente da sua. Isso só vai irritá-lo.
3)     Procure interagir mais com aqueles que tenham posições semelhantes às suas. As afinidades, sejam elas de crença, ideológicas ou intelectuais, geram menos conflitos. Lembre-se: os afins se atraem e os não afins se repelem, naturalmente.
4)     Não passe muito tempo em uma só rede social, principalmente em dias mais tumultuados, como quando ocorrem manifestações ou decisões polêmicas de parlamentares. Se o Facebook está pegando fogo, vá para o Instagram, o Pinterest, o Snapchat. Preserve seus nervos!

5)     Não compartilhe links só pelo título. Leia antes para ver se tem fundamento e se a fonte é confiável. Há muitas notícias falsas circulando pela rede, assim como posts e fotos que remetem a sites com vírus. Seja cauteloso.

6)     Evite deixar seus filhos adolescentes muitas horas no Facebook, especialmente à noite, quando os debates são mais acalorados. Esse clima de ódio não vai fazer nada bem a eles.

7)     Não faça provocações, ameaças e evite ofender quem quer que seja. Seja cauteloso e tenha bom senso. Não escreva palavrões. 

8)      Deixe de seguir ou oculte as notificações de perfis ou páginas que lhe desagradem. Assim, você não vai se irritar.  Em casos mais extremos, bloqueie quem ultrapassar os limites. O Facebook oferece ferramentas para isso.

9)     Procure sempre postar uma mensagem positiva para deixar sua timeline mais alto astral. Pode ser através de uma foto, de um pensamento, de uma mensagem ou até mesmo de orações.

10)   O bom humor também ajuda a descontrair e traz leveza. Os brasileiros são imbatíveis nas brincadeiras e sátiras. Mas, o momento é grave – e precisamos ter consciência disso. Piadas em excesso também desviam o foco.


11)   Por fim, você pode ou não concordar com tudo isso. Sempre irei respeitar a sua opinião!