EM BUSCA DA ELEGÂNCIA PERDIDA: VOCÊ JÁ RECUPEROU A SUA?

28.7.16 Simone Galib 0 Comments

    
  É impressionante o número de fotos, páginas e contas nas mídias sociais criadas diariamente com imagens vintage, tanto de pessoas famosas quanto de roupas, acessórios etc.

  Mulheres que foram ícones de beleza, talento e sensualidade, como Liz Taylor, Sophia Loren, Brigitte Bardot, Jackie Onassis (foto) e a princesa Diana, entre tantas, têm milhares de seguidores e continuam mais presentes do que nunca no universo virtual e na lembrança real das pessoas. 

  No último dia 19 de agosto, foi muito lembrando pelo universo fashion o aniversário de 133 anos do nascimento de Coco Chanel. A herança da estilista francesa continua na marca que até hoje segue o estilo de sua criadora e é objeto de desejo das mulheres elegantes. Os ícones nunca morrem! 


Lady Di, glamour contemporâneo e brilho eterno 

   Excesso de nostalgia dos mais velhos? Mas, então, por que os jovens são os que mais interagem nesse tipo de páginas? Já li diversos comentários, do tipo: “Ah, como eu gostaria de ter vivido nessa época e de ter usado essas roupas”. Ou “como elas eram elegantes, me identifico com esse estilo”, escrevem garotas nas mídias sociais.
Modelos dos anos 1950, o auge do glamour   Fotos Pinterest

   Os jovens não são nostálgicos. Ao contrário: vivem intensamente o presente. Mas eles estão em busca de referências, que não sejam as atuais, tão empobrecidas. Sem grandes perspectivas de futuro, a fonte de inspiração – na moda, no lifestyle, nos costumes, na música – acaba sendo a busca de um mundo mais romântico, ético e glamouroso.

  A elegância se perdeu ao longo do tempo, apagando o toque de mistério feminino, marcado por pequenos detalhes, como um par de luvas brancas, um chapéu estiloso, um colar de pérolas. 

 
Alta costura: vestido Christian Dior, anos 1950
  Ou ainda um decote mais insinuante no longo vestido rodado, que marcava a cintura. Esses acessórios enlouqueciam o imaginário masculino – e eternizavam as mulheres em suas mentes. Não era preciso mostrar mais nada!



   A estilista Carolina Herrera diz que "tendências vêm e vão, mas elegância e sofisticação são qualidades atemporais. E as mulheres devem regatá-las para se sentir elegantes."

  E foi além: "a chave sempre é o mistério. Um pouco de mistério é fundamental em tudo o que se faz – e na roupa também. Algumas mulheres pensam que a palavra elegância está fora de moda. Mas não é tudo o que elas mostram que as tornarão diferentes e atraentes.” Herrera se referia a mulheres que hoje se apresentam quase semi nuas.
 
"O luxo não é o oposto da pobreza, mas sim da vulgaridade", dizia Chanel
  O fato é que quanto mais as mulheres se mostram, menos elas aparecem. Quanto mais se despem, mais revelam a sua baixa auto estima. A necessidade de usar o corpo para chamar a atenção independe de status, fama e dinheiro. Há mulheres poderosas, ricas e famosas, mas que não conseguem ser sofisticadas. Enquanto outras o serão eternamente. 

   Em noites de red carpet, algumas celebridades ganham destaque internacional, não pelo talento, mas sim pelo modelo do vestido que usam, tanto no positivo quanto no negativo. E o trabalho realizado – na música, no cinema etc – acaba em segundo plano. Portanto, existe aí um prêmio para a elegância.
 
O dress nude de Beyoncé no red carpet
As transparências de Jennifer Lopez 
  O mesmo vale para o cotidiano daquelas que não estão sob os holofotes. A moda hoje é democrática. Cada um usa o que quer e ninguém tem nada a ver com isso.

 Mas, uma mulher bem vestida sempre vai atrair mais olhares. Até mesmo se estiver usando um jeans com uma camisa branca. O requinte está nas coisas mais simples.   

 Por isso, não se sinta ultrapassada, nostálgica ou diferente das demais, caso não tenha a mínima necessidade de exibir o corpo para revelar a sua verdadeira feminilidade, o seu poder de sedução. Como dizia Coco Chanel, "o luxo não é o oposto da pobreza, mas sim da vulgaridade."

  As mulheres elegantes (não necessariamente magras, siliconadas, platinadas, lipoaspiradas etc) sempre foram as mais sedutoras. O brilho precisa vir da essência. A aparência é só um reflexo!


0 comentários: