O BRASIL MOSTRA SUA ESSÊNCIA NA FESTA DE ABERTURA QUE ENCANTOU O MUNDO

6.8.16 Simone Galib 0 Comments


  Eu não estava no Maracanã, mas a energia que aquele estádio, lotado e colorido, irradiava era tão forte que foi contagiando a todos, independente da distância. E gerou um sentimento positivo de emoção, captado pelos brasileiros e pela imprensa internacional, que interagiu o tempo inteiro nas mídias sociais com elogios.


   Não dava para desgrudar os olhos da festa.
   A cada cena uma nova surpresa.
   Sem luxo, mas com criatividade.
   Sem ostentação, mas com cenários impactantes e mensagens que tocavam nas feridas e no coração do mundo.

  Muitos atletas beijavam os tubinhos com as sementes do Jardim que será semeado no futuro, a partir do Brasil, por representantes dos cinco continentes.

  A delegação (inédita) dos refugiados trouxe uma mensagem de força, coragem e superação. Momentos inéditos em uma cerimônia de jogos olímpicos, assim como vários outros.

  Enfim, foram muitas emoções ao ritmo do samba e da bossa nova, a nossa música; e da alegria, nosso DNA.

  Da abertura com Paulinho da Viola cantando o Hino Nacional, ao som de violão, passando pelo funk carioca, ao desfile de Gisele Bündchen - uma mulher linda por dentro e por fora, que jamais fala mal do seu país - tudo foi se encaixando nesse tabuleiro colorido, criado pelo diretor Fernando Meirelles e sua talentosa equipe. 

 Essas imagens inspiradoras quebraram a tensão pré olímpica de passar ainda mais vergonha do que já estamos passando diante de 4 bilhões de pessoas que assistiam à cerimônia ao redor do mundo. Sentíamos tanto medo. Da insegurança, do fiasco, dos protestos, dos terroristas... 

 A paz prevaleceu e a festa nos deu um respiro, trazendo alento àqueles que vibram a favor do Brasil e sofrem diante dos seus graves problemas econômicos, políticos e, principalmente, morais.  

  Simbolicamente, milhares de brasileiros também depositaram suas sementes de esperança no futuro de um país melhor no Jardim dos Atletas. Como disse o jornal The New York Times em seu site, "a abertura dos jogos olímpicos no Rio já entra para a história".

  Pena que muitos ali não tiveram olhos para enxergar além de suas paixões, nem o coração aberto para assimilar as importantes mensagens transmitidas pelo universo olímpico, algumas caídas do alto do Maracanã. E usaram a voz para vaias, repetindo o vexame da Copa de 2014, tão constrangedor quanto.

 Isso é falta de educação e, principalmente, de respeito aos atletas que vieram de tão longe, até mesmo de países em guerra, para participar do maior espetáculo mundial do esporte, que é apartidário. A política não faz parte dessa plateia. 

 Ah... mas deixa para lá, porque essas vozes ressentidas não conseguiram quebrar a magia da sexta-feira, 5 de agosto, uma noite que ficará marcada na lembrança de cada um de nós. 

  Aqueles que conseguiram desfrutar da energia irradiada pela festa de abertura, sob o Cristo Redentor iluminado de verde e amarelo, acordaram neste sábado (6) felizes e com a esperança revigorada para recuperar a dignidade enquanto Nação.

  Afinal, a grande árvore nasce da pequena semente. Ontem foram muitas e iluminadas pela pira olímpica transformada em sol!

 #rio2016, #OpeningCerimony, #olympicgames   

0 comentários: