ALMA GÊMEA VIRTUAL: EM BUSCA DE UM 'GRANDE AMOR' E DO SEU DINHEIRO. CUIDADO!

15.12.16 Simone Galib 0 Comments


    Conheço muitas mulheres (e com certeza você tem uma amiga) que caíram no golpe dos "solitários em busca da sua alma gêmea” pela internet. Não é de hoje que faço posts aqui no blog, alertando sobre as investidas desses estelionatários online.

    Eles atuam no mundo inteiro por meio das mídias sociais (principalmente em sites de relacionamento) e as brasileiras são algumas de suas vítimas prediletas. 

   No final de 2016, o programa Cidade Alerta, da TV Record, mostrou o caso de um italiano que conseguiu lesar 8 mulheres de São Paulo, as quais conheceu nos sites de relacionamento.  

    Ele chegou a vir para o Brasil três vezes, porque uma delas mandou a passagem, passando por Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo. Na capital paulista, interagiu com várias mulheres e 8 delas o denunciaram à polícia, quando perceberam que tinham caído no golpe. 

    Porém, tarde demais, porque todas tinham dado dinheiro, chip de celular, se envolvido emocionalmente e outras até se endividaram para viver o “romance”. A polícia o localizou, mas ele já estava de volta à Itália, vivendo com a esposa.

NUNCA TE VI, SEMPRE TE AMEI

 Nesta segunda-feira, 20 de março, o programa, apresentado por Marcelo Rezende, voltou ao tema, mostrando novos casos de mulheres que acreditaram nos perfis falsos que eles mantêm na web e mandaram muito dinheiro, porque simplesmente se apaixonaram. Uma das vítimas disse até "que não poderia mais viver sem este homem", que nunca tinha visto nem mesmo pela webcam.  

 Os danos financeiros não foram pequenos. Uma empresária de São Paulo diz ter enviado cerca de R$ 100 mil ao seu "namorado virtual". E outra levantou um empréstimo no banco de R$ 11 mil. Claro que jamais vão recuperar esse dinheiro.
     
 O mais triste é que a Justiça nada pode fazer, porque a maioria das vítimas são maiores de idade e mandaram o dinheiro para contas no exterior por livre e espontânea vontade. É um prejuízo irrecuperável. E eles estão cada vez mais presentes nos sites de relacionamento, no Facebook e até mesmo no Linkedin, uma plataforma voltada para a área profissional. 

FAREJADORES DE CARÊNCIA

   Os românticos virtuais têm boa lábia, criam perfis com fotos falsas nos sites de relacionamento e mídias sociais, aparecendo de smoking em festas ou em cenários de viagens para provar que estão bem financeiramente, mas precisam dividir a vida com uma companheira. Não falam bobagens e adoram mandar mensagens de amor pelo e-mail. Detalhe: os textos são copiados e enviados para várias ao mesmo tempo. Não se iluda!  

  Outra dica interessante: eles geralmente buscam mulheres mais velhas (já estabelecidas na vida)  e a primeira pergunta que fazem é sobre sua profissão, se mora com a família ou se tem filhos. Além disso, são grandes farejadores de carência. Ou seja: se ela demonstra que está sozinha, triste e em busca de um namorado... o sinal está verde para o conquistador.   

  O pior é perceber que muitas dessas mulheres, maduras e experientes, se permitem cair na armadilha, achando que estão diante de um homem romântico, amoroso, religioso e que jura amor eterno. Só que o “para sempre” dura até que ele peça e receba o dinheiro. O que faz no máximo em 15 dias, ou até menos, e depois desaparece. Mas, o caso revelado na TV mostra que a história já saiu do mundo virtual. Por isso, é preciso ficar atenta e saber se posicionar, diferenciando o joio do trigo.  

  A primeira questão a ser levada em conta é: por que um homem estrangeiro, bonitão e bem sucedido profissionalmente iria pedir a uma brasileira dinheiro para uma eventual emergência ou até mesmo uma passagem aérea para a conhecer pessoalmente? Essa única pergunta desvendaria rapidamente o golpe. É a lógica! 

  A segunda questão importante é por que homens com esses "perfis especiais" estariam procurando uma "esposa" no Brasil se nos países em que dizem viver há sites específicos e mais sérios de relacionamento, onde poderiam conhecer alguém que fale ao menos a mesma língua ou com quem possam se encontrar na vida real?

  Mas algumas mulheres insistem em viver uma fantasia, virtual e perigosa, oferecendo a eles todas as ferramentas que precisam para golpear a presa. Falam de suas vidas pessoais, demonstram total interesse, acreditam em falsos emails ou telefonemas e mandam dinheiro (muitas vezes, altas quantias) para uma pessoa que só viram em fotos - igualmente falsas.



   Escrevo isso com propriedade porque acompanho há muito tempo, como jornalista, uma ampla pesquisa, junto com psicólogos, sobre o comportamento de homens e mulheres no universo dos namoros virtuais. Essa quadrilha age há pelo menos sete anos. E à medida que surgem mais sites de relacionamento, ela também cresce!  

  Os scammers, como são conhecidos na linguagem virtual, dizem sempre ser solteiros e principalmente viúvos. A maioria conta uma história trágica de vida: foi órfão na infância, ou cresceu longe da família e de seu país de origem, depois casou e perdeu a mulher. E hoje vive na mais profunda solidão, embora tenha um bom emprego.  Suas esposas morrem de câncer ou em trágicos acidentes. Também dizem que moram na Europa e nos Estados Unidos, onde trabalham como engenheiros na área de petróleo.

  Muitos adoram contar que pertencem ao exército norte-americano, estando em missão de paz na Síria e em outros países do Oriente Médio, em um ambiente de guerra e muito solitários. Aliás, costumam também aparecer fardados, em fotos falsas, que pegam descaradamente de perfis verdadeiros na internet. E todos dizem que são muito religiosos. 

  Inúmeros também usam imagens de crianças, como se fossem seus filhos, para mostrar que são homens preocupados com a família e suas crianças precisam de uma mãe. Apaixonam-se imediatamente. Pedem o seu email e ao responderem já afirmam: “Você é a mulher que eu estou procurando para ficar pelo resto da minha vida. I love you”. 

  Outra dica importante: alguns aparecem nos perfis dos sites de relacionamento, dizendo que moram em cidades brasileiras. Usam o tradutor online para falar português (o que dá para se notar logo, porque as frases saem meio desconexas) e agora há brasileiros que falam por eles e ficam 24 horas online. Isso significa que a quadrilha montou seus "departamentos" de tradutores por aqui. 

 Claro que você pode conhecer alguém interessante na internet, que resulte em um futuro relacionamento, mas não existe grande amor à primeira troca de mensagens virtuais. É preciso prestar atenção nos diálogos, nos sinais e saber se posicionar. Evite também de dar detalhes sobre a sua vida pessoal e principalmente profissional. 


 O FALSO SOLDADO: UM CASO REAL

O suposto Mark John com fotos no perfil falso do Facebook, mostrando-se romântico   Fotos Simone Galib
  Há pouco tempo surgiu um tal de Mark John em meu Facebook. Aceitei o pedido de amizade, já sabendo do que se tratava, embora tivéssemos uma amiga em comum. Lembre-se de que são "caçadores" de brasileiras.

 Conversamos depois pelo whatsapp, várias vezes.  Ele dizia morar em Londres, era militar e estava no Afeganistão em uma missão de paz. Mas havia deixado seu filho, de 9 anos, em um colégio interno na Inglaterra, já que a mãe tinha morrido. E que estava muito ansioso para formar uma nova família para dar toda a estrutura ao garoto.

  Em menos de três dias, encheu a minha galeria do whatsapp com fotos do falso filho, dizendo que agora ele finalmente tinha encontrado uma nova mãe – eu, no caso! Dei corda, dizendo que meu grande sonho era também ter um filho e que tudo estava sendo um grande presente para nós dois. Ele fez até uma colagem, usando uma foto do meu perfil do facebook e colocando-a ao lado da dele e do tal filho. Tinha absoluta certeza que eu estava perdidamente apaixonada, já fazia parte da sua família e iria lhe recompensar muito bem por isso. 

  
Ele manda a foto embaçada do suposto filho e pede dinheiro para a festa
 Dois dias depois, disse que seria aniversário do menino e que precisava de US$ 500 para que a professora do colégio pudesse ir ao supermercado e fazer uma festa para o filho, que iria ficar muito triste se não comemorasse. Ah... ele pedia também um celular para dar de presente ao "nosso filho".

Ele conta que não há ninguém para levar o garoto ao shopping e pede um celular
   Pergunto se US$ 500 seriam suficientes:  "Se você puder mandar mais, será maravilhoso querida", responde. Foi deletado imediatamente. Mas, com certeza, continua na ativa –com outro nome, novas fotos falsas e tentando dar o golpe do filho no internato em novas mulheres.
   
   Apesar dos alertas, eles continuam fazendo novas vítimas. E as únicas pessoas capazes de desmascará-los são as próprias mulheres, as grandes perdedoras nesse falso jogo de paixão virtual. Ficam sem o suposto "namorado", com dívidas e, o que é pior, lesadas emocionalmente.

   Assim, não pense duas vezes em denunciar o perfil ao Facebook, aos sites de relacionamento ou até mesmo à polícia, caso esses "falsos românticos" entrem na sua rede. Outra dica importante: pesquisem com muita atenção no Google, onde há relatos sobre o golpe, entre eles vários posts deste blog.



LEIA MAIS AQUI
http://www.simonegalib.com.br/2015/10/cuidado-com-o-golpe-dos-viuvos-ricos-na.html

http://www.simonegalib.com.br/search?q=7+dicas+apaixonados+online




#namoroonline, #sitesderelacionamento, #golpe, #dating, #amorvirtual 

0 comentários: