POSSO USAR O WI-FI? 28% DOS PONTOS AO REDOR DO MUNDO SÃO INSEGUROS

2.12.16 Simone Galib 0 Comments


Alguém hoje, em sã consciência, consegue imaginar a vida sem Wi-Fi? Claro que não. Mas, esse "amigo inseparável" também pode ser o "vilão" das nossas histórias. O motivo? 1 entre cada 4 pontos de acesso no mundo está à espreita para ser invadido. 

O alerta vem da Kaspersky Lab, gigante na área de segurança cibernética, que analisou 31 milhões de pontos de acesso ao Wi-Fi ao redor do planeta. E os resultados assustam: 1/4 (28%) não é seguro e coloca seus dados pessoais em risco.

Em outras palavras: todo o tráfego transmitido por essas redes, incluindo mensagens, senhas, documentos pessoais e outros dados, pode ser facilmente interceptado e usado por criminosos. 

  Diz a Kaspersky Security Network que 25% das redes de Wi-Fi mundiais não usam qualquer tipo de criptografia ou proteção de senha. Ou seja: as informações transmitidas por elas ficam expostas e podem ser lidas por outras pessoas.

 Outros 3% utilizam o protocolo WEP para criptografar os dados. Ele não é confiável, porque pode ser decifrado em questão de minutos, com ferramentas disponíveis de graça na internet.


Já os demais 3/4 de pontos de acesso usam o protocolo WAP (Wi-Fi Protect Access), o que já dá um pouco mais de trabalho para invadir as redes, dependendo das configurações e da força da senha. Se for fraca ou puder ser acessada por qualquer pessoa (como, por exemplo, estar disponível em um café), um hacker também poderá acessar toda a transmissão.

  Para quem viaja, a situação ainda é mais complicada: o ranking de 20 países com maior porcentagem de redes não criptografadas incluem alguns dos destinos mais visitados, como Tailândia, França, Israel e EUA, entre outros. E o Wi-Fi é a grande ferramenta de comunicação para quem está em trânsito.   

 Como resolver essa encrenca? Os especialistas recomendam aos usuários que fiquem alertas ao se conectar a redes Wi-Fi. É fundamental não usar pontos de acesso sem senhas e nem públicos para realizar atividades de alto risco, como transações bancárias, compras online, entrar em sites ou transferir informações confidenciais.

  Há ainda tecnologia de rede virtual privada da própria Kasperskie Lab e de outras empresas do setor. Pense nisso antes de se conectar, já que ficar sem Wi-Fi está fora de cogitação. 











0 comentários: