TRIBUTO: DEIXEM GEORGE MICHAEL DESCANSAR EM PAZ

27.12.16 Simone Galib 0 Comments


 Passado o choque da morte do cantor George Michael, no dia 25 de dezembro, em pleno dia de Natal, a imprensa britânica investiga insaciavelmente o que teria levado o cantor ao óbito, visto que as autoridades não deram nenhuma informação definitiva a respeito. O empresário dele disse que foi “insuficiência cardíaca”.
  
 As matérias iniciais foram muito positivas e boazinhas. A maioria relembrava a sua bem-sucedida carreira, mostrando os seus maiores sucessos. No dia seguinte, mais informação nova: a revelação de que George fazia muita caridade, doando sigilosamente milhões de libras a muitas instituições e até mesmo a pessoas que, às vezes, nem conhecia.


Os jornais britânicos descobriram esse lado benemerente do popstar por meio das mensagens postadas nas mídias sociais pelas próprias pessoas que haviam sido ajudadas e prestavam suas condolências, demonstrando gratidão.

  Porém, o lado “sombra” da mídia não se contentou só com a filantropia e o grande legado musical do cantor. Jornais e sites especializados em celebridades queriam mais... 

  E publicaram fotos recentes do cantor, muito acima do peso e que por esse motivo vivia recluso nos últimos tempos. Nas imagens, ele, de fato, estava irreconhecível. E doente. Por que explorar isso?

 Nesta terça-feira, 27 de dezembro, o Daily Telegraph afirma que o cantor vinha lutando desde o ano passado para controlar o vício em heroína. E, segundo o jornal, Michael teria sido levado, às pressas, para o atendimento de emergência várias vezes. “Ele usou heroína. Acho incrível que tenha durado tanto”, disse uma fonte anônima à publicação.

 A imprensa também entrevistou o namorado de Michael, o cabeleireiro de celebridades Fadi Fawaz, que foi quem o encontrou já sem vida na cama, na casa onde vivia em Goring-on-Thames, em OIxfordshire.

 "Nós deveríamos ir para o almoço de Natal", disse Fawaz ao The Telegraph. "Eu fui para acordá-lo e ele estava pacificamente deitado na cama. Ainda não sabemos o que aconteceu. Ele disse ainda que o relacionamento andava meio tenso nos últimos tempos, mas George estava ansioso para o Natal.

 Não é novidade para ninguém o envolvimento de Michael com drogas e em escândalos sexuais. O próprio cantor se surpreendia como esses fatores nunca tinham afetado a sua carreira.

 “Eu passei os últimos 15 ou 20 anos tentando derrubar minha própria carreira. Sofri coisas terríveis e humilhações públicas. Mas minha carreira sempre parecia se endireitar como um pato de plástico no banho”, disse Michael à radio BBC, em 2007. E isso, de certa forma, o ressentia.
  
 Ele não destruiu a carreira, mas infelizmente a si próprio, aos 53 anos e ainda fazendo um ótimo trabalho. Assim aconteceu com Janis Joplin, Jimmy Hendrix,Michael Jackson e Amy Whinehouse, só para citar alguns...  Eles partem, mas viram mitos e seu legado é muito maior do que os escândalos ou seus vícios.

 Como disse o namorado de Michael, “eu quero que as pessoas se lembrem dele como era – e ele era uma pessoa bonita”. O resto não importa. 


 Deixem Geoge Michael descansar em paz!

#georgemichael, #tribute

0 comentários: