VINHOS: UM NEGÓCIO DA CHINA!

5.7.17 Simone Galib 0 Comments

  POR MICHELE MONTANHA
  E não é que os chineses descobriram os prazeres do vinho? O país já é o quinto maior consumidor do produto e o quarto maior importador por valor. A classe média está explodindo: entre 2011 e 2017, o número de consumidores de vinho importados mais do que dobrou: foi de 19 milhões para 48 milhões de pessoas, de acordo com estudo realizado pela empresa de consultoria Wine Intelligence.

 Detalhe importante: a China é um mercado que não desacelera e continua a evoluir cada vez mais. O vinho para os chineses sempre foi considerado uma compra com a conotação de “presente de prestigio”. Agora passou a ser para consumo próprio. Sim, os chineses estão realmente interessados em conhecer vinhos.

 Em 2020, o país irá contribuir significativamente para o crescimento das importações mundiais, diz um estudo realizado pela Vinexpo / IWSR (International Wine and Espírito Research).

 Os jovens de classe média alta estão entre os maiores consumidores do produto. O pesquisador Chuan Zhou, da Wine Intelligence, renomada consultoria, atribui esse comportamento às viagens ao exterior para regiões produtoras de vinho, incluindo França e Itália, e a importância das redes sociais “em que devemos colocar as imagens mais surpreendentes", resultando em "mudanças culturais" que acabam afetando o consumo.

 Outro importante ponto de evolução é a aquisição frequente de empresários chineses de vinícolas na França. Com a crise na Europa nos últimos anos, eles aproveitaram e investiram pesado em vinhos e hoje prometem ser essa liderança absoluta.


Michele Montanha é graduada  em jornalismo e Master of Science in Wine Management, com diploma pela Universidade de Paris Ouest, na França, e OIV (International Organisation of Vine and Wine). 


#prazeresdovinho, #china

0 comentários: