BLACK FRIDAY: ME ENGANA QUE EU GOSTO!!!

24.11.17 Simone Galib 0 Comments

 
  Parece que o brasileiro sente prazer em ser enganado. Os consumidores sabem que muitas promoções são trambiques, que não existem descontos e sim propaganda descaradamente falsa.

 E o que é pior: varios produtos ainda sofrem aumento de preço na chamada black friday, mas as pessoas vão para as lojas ou se jogam no e-commerce como se estivessem nos Estados Unidos, que comemoram a data sempre na última sexta-feira de novembro, após o feriado do
 Dia de Ação de Graças. Lá, vale a pena participar: você compra realmente pela metade do preço e os descontos podem chegar a até 80%.   

  Mas, aqui... ora aqui é piada - como tudo o que acontece no país ultimamente. Na quinta-feira, dia 23 (véspera da "grande promoção"), os consumidores se amontoavam, por volta das 22h, em um supermercado de São Paulo, para comprar TVs. Muitos que entraram no empurra-empurra não sabiam ainda o preço e nem qual era o desconto. Porém, parecia que a loja dava de graça os aparelhos tamanha a aglomeração e a disputa. No final, descobriram que o desconto era de apenastinham "18% no aparelho. Mas, mesmo assim diziam estar felizes pela aquisição. "Você sabe, somos consumistas, né?, dizia um deles.

  Na manhã desta sexta, 24, centenas de pessoas saíram às compras, desvairadamente, em todo o país. Havia um movimento maior até mesmo nas lojas de bairro. Fui ao supermercado perto de casa e vi pessoas saindo com carrinhos forrados de pacotes de café.

  Fui conferir o preço (será que custaria R$ 2?), mas vi que era praticamente o mesmo do que havia visto três dias antes no mesmo supermercado: R$ 7,89. Outros compravam bolachas, produtos de limpeza. Mas, por que se os preços estavam absolutamente os mesmos e as promoções eram as de sempre?

   No final da tarde, o portal UOL publicou uma reportagem mostrando que metade dos produtos da black friday eram promoções falsas. E que 48% já foram até mais baratos ou ao menos apresentavam o mesmo preço antes. 

   A matéria citava vários exemplos, como o de uma geladeira 2 portas da Electrolux (475 litros) que estava sendo vendida pelo Walmart (rede americana, hein!) nesta sexta-feira por R$ 2.908, enquanto que no dia 12 custava R$ 1.900. E assim por diante...

  Novidade? Claro que não! Isso acontece todos os anos e é muito fácil comparar os preços que estão todos online. Mas, não. Vamos ser ludibriados, vamos permitir que o comércio deboche da nossa cara. Será que, se ninguém aparecesse nas lojas, os comerciantes não aprenderiam a lição? Afinal, há uma crise séria por aqui, cerca de 13 milhões de desempregados... mas é melhor fingir que nada acontece. É melhor achar que temos um dia de grandes negócios no comércio.

  Não adianta querer imitar os americanos, que vivem em uma economia estável e têm outros valores - morais e, principalmente, financeiros. Eles sabem quanto custam os produtos e compram com total consciência. Fazem filas nas lojas, sim, durante a black friday, mas sabem que não estão sendo ludibriados por lojistas "espertos".

   É por essas e outras que o Brasil vive a sua pior fase e tem uma corrupção sistêmica. Infelizmente, a culpa não é apenas dos politicos. Nós nos deixamos enganar deliberadamente. Até a próxima black friday. Ano que vem a história se repete.
  

0 comentários: