MORTE DE GIVENCHY ENCERRA UM CAPÍTULO NA HISTÓRIA DA ALTA-COSTURA!

13.3.18 Simone Galib 0 Comments

    O mundo da moda perdeu um de seus grandes símbolos: morreu  Givenchy, um dos mais importantes nomes da alta-costura mundial. Hubert de Givenchy faleceu dormindo, no sábado, dia 10, no castelo onde vivia perto de Paris. Ele estava com 91 anos.

 
AUDREY HEPBURN EM BREAKFAST AT TIFFANY
  Nascido em uma família aristocrática francesa, o estilista foi um dos mais influentes da alta-costura mundial e grande amigo da atriz Audrey Hepburn para quem criou icônicos figurinos no cinema, exibidos nos filmes Sabrina,
 Cinderela em Paris, Breakfast at Tiffany e Bonequinha de Luxo, entre outros. Ele sabia como poucos revelar a elegância feminina, nos anos 1950 e 1960. 

   Givenchy tinha 20 e poucos anos quando abriu o atelier à Rue Alfred de Vigny, em 1952. A primeira coleção já foi um sucesso e a marca se tornou uma das mais famosas de Paris no pós-guerra. A maison foi vendida ao conglomerado LVMH, em 1988, por cerca de US$ 45 milhões.

   O estilista vestiu algumas das mulheres mais poderosas do mundo, como a Duquesa de Windsor, a princesa Grace de Mônaco e a primeira-dama dos EUA, Jackie Kennedy Onassis. Mas, a relação com Audrey sempre foi muito especial.

   Ambos se conheceram em 1953, quando a jovem atriz filmava Sabrina, em Paris, e o procurou para que ele fizesse o figurino. Givenchy declinou, alegando estar muito ocupado com a nova coleção. Mas ela o convenceu e, a partir daí, surgiu uma elegante parceria profissional, vencedora de um Oscar, e uma grande amizade entre os dois.

  "Era um tipo de casamento. Nunca houve críticas entre nós, nem tristezas", disse Givenchy ao jornal inglês The Telegraph, em 2015, quando - já aposentado - lançou um livro, cujo o título é To Audrey with love. A obra trazia os desenhos das roupas que ele criou para ela e para as demais clientes famosas.       
   
   Essa amizade foi sólida até 1993, quando a atriz morreu vítima de câncer. Mas, Givenchy sempre falou sobre ela com muito carinho. "Eu sempre respeitei o gosto de Audrey. Ela não era como outras estrelas do cinema. Gostava de simplicidade."

    Para o jornal francês Le Figaro, a morte de Givenchy encerra uma época: "Ele foi um dos últimos grandes nomes dos anos de ouro da alta-costura."

    Porém, a elegância com que este mestre da elegância captou a essência feminina e todo o seu legado são atemporais!

0 comentários: