O QUE LEVA UMA MULHER A CAIR NO GOLPE DO AMOR ONLINE?

5.5.18 Simone Galib 0 Comments

   Sexta-feira, 4 de maio de 2018: ouço logo cedo no rádio que a polícia de São Paulo havia deflagrado a Operação Don Juan, com 11 mandados de prisão contra nigerianos e duas brasileiras, que aplicavam golpes contra as mulheres na internet. O assunto foi destaque durante o dia em algumas emissoras de TV.

    Nem precisei acompanhar o noticiário para conhecer profundamente os detalhes da atuação dessa quadrilha, que ganha milhões de dólares (e de reais) abordando mulheres nas redes sociais e sites de relacionamento no mundo inteiro. As brasileiras estão entre os seus maiores alvos. E muitas já perderam um bom dinheiro!  

   Desde 2011 investigo esses casos e interagi com muitos, que se passam por viúvos ricos e solitários, militares, pais de filhos criados sem mãe e, por isso, estão dispostos a largar tudo para viver uma "nova história" ao lado da "alma gêmea" que acabaram de "pescar" na rede. A maioria me pediu dinheiro. Alguns mais, outros menos. Mas, todos foram devidamente desmascarados e alguns até mesmo denunciados à polícia.   

    Esse trabalho começou em 2011. Nem havia ainda os sites de relacionamento ou aplicativos de namoro, como o Tinder. Com o avanço da tecnologia, a popularização dos smartphones, chamadas de vídeo e dos aplicativos de namoro, o caminho foi aberto para os estelionatários, que agem em equipe e passam praticamente 24 horas online, revezando-se em turnos.

  De início, tinham mais dificuldade em conversar com as brasileiras pela barreira da língua (a maioria deles fala inglês). Mas, com os tradutores online, a operação ficou bem mais fácil.

  Para completar, vieram para cá imigrantes da África e de outros países que dominam bem o inglês e outros idiomas. Como aprenderam o português, alguns viraram intérpretes dos demais membros da quadrilha espalhados pelo mundo.  

    Fiz aqui no blog vários posts, alertando as mulheres para não acreditarem nas falsas promessas de casamento, nas mensagens românticas (passam as mesmas para todas), nas poesias copiadas de livros e na lábia destes homens, que já ganharam muito dinheiro com o golpe. Um deles me contou que não iria desistir até que conseguisse seu primeiro milhão de dólares.

O viúvo britânico, que se apresentava como alto executivo em perfil falso do Facebook

  O post Cuidado com o golpe dos viúvos na internet, publicado em 2015, é até hoje o mais lido do blog. Nele, conto em detalhes como esses homens atuam, com base em um caso verídico sobre um "viúvo britânico" que me pediu dinheiro.  

    Eles fazem um estudo detalhado das vítimas por meio de seus perfis na internet e o seu alvo predileto são as mulheres mais velhas, que trabalham, morem em casa própria e tenham certa estabilidade financeira. São hábeis farejadores de carência. Ou seja: se percebem que ela está há muito tempo sozinha, ou se diz em busca de um parceiro, o ataque é inevitável.

Eles estão em busca de um grande amor - e do seu dinheiro

  Usam vários perfis falsos no Facebook e até no Linkedin. Nos sites de relacionamento, muitos colocam em seus perfis que moram em cidades brasileiras, embora não falem sequer uma palavra em português.

  A maioria se apresenta como militares em postos de alto comando do Exército americano, ou em bases dos EUA no Oriente Médio, e também como executivos, especialmente na área de petróleo. 

 
Fotos do perfil do falso militar, que se apresentou como Mark John


  Todos contam histórias trágicas de vida - perderam as esposas em acidentes ou vítimas de câncer, ficaram com filhos para criar e dizem ser muito religiosos. São tão ousados que roubam as fotos verdadeiras desses militares ou altos executivos com suas famílias e as colocam em seus perfis fake. Eu conversei durante duas semanas com um falso militar. Leia os detalhes dessa história aqui

    Fiquei feliz com a prisão de alguns membros, isso pode dar uma intimidada na quadrilha. Mesmo porque eles usaram as fotos de um general do Exército dos EUA para criar perfis falsos nas mídias sociais e o FBI procurava o tal nigeriano, que estava agindo no Brasil.

  Eu cheguei a conversar com um americano, que se dizia do alto comando do Exército e procurava uma esposa aqui. Ele dizia estar em uma missão militar na Síria. Fingindo acreditar na sua história, mantivemos contato por 2 semanas, até ele contar que havia mandado todos os seus pertences para o Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio, mas a carga só podia ser liberada mediante o pagamento de uma taxa - cerca de US$ 3 mil, que eu deveria bancar, é claro!  

    É triste saber que, apesar de tantas informações disponíveis, seja na internet ou em várias reportagens nas TVs, as mulheres (muitas delas maduras e inteligentes) continuam caindo na conversa desses homens, que têm um comportamento absolutamente previsível e muito parecido. Basta ficar atenta! 


7 dicas para não cair no golpe dos apaixonados online    
  Soube hoje que uma das vítimas vendeu um apartamento e depositou R$ 600 mil na conta de um destes estelionatários. O que leva uma mulher a confiar cegamente em uma pessoa que só viu por meio de fotos falsas ou com a qual apenas conversa na internet? Sim, porque uma das primeiras promessas é que ele chegará aqui, eles se casarão e serão felizes para sempre em uma bela casa.

  O que leva uma mulher a acreditar que um homem bem sucedido vai largar tudo para manter um romance com ela num país estrangeiro, sendo que ele pode ter a mulher que quiser em seu próprio país? Mulheres, não há paixão à primeira vista na internet. E príncipes encantados não existem - nem mesmo na vida real!

  
  

0 comentários: