VAI VIAJAR AO EXTERIOR? SAIBA COMO DRIBLAR A ALTA DO DÓLAR

16.5.18 Simone Galib 0 Comments


 
    A alta do dólar já assusta os brasileiros e pode frustrar os planos de viagens para o exterior, seja a lazer ou a negócios. O dólar turismo está na faixa dos R$ 3,60 – a maior cotação desde dezembro de 2016. Nesta quinta-feira, dia 17, a moeda voltou a subir, chegando a R$ 3,60.

 E essa oscilação deve prevalecer ao longo de 2018 em função das eleições no Brasil, alertam os especialistas. Eles explicam que as perspectivas do dólar são de maior volatilidade e, por isso, algumas instituições financeiras tendem a revisar as estimativas para o câmbio até o final do ano.

  Mas, e aquela viagem dos sonhos e as férias de julho que se aproximam e o roteiro  como é que ficam?

  A WM Manhattan, empresa que opera no mercado de renda variável, dá algumas dicas para quem precisa ir ao exterior.

COMPRE AOS POUCOS
Tente dividir as compras de dólar para ter taxas mais atrativas. E não troque tudo de uma vez. Assim, você poderá driblar os imprevistos das taxas de câmbio e alcançar o valor desejado de maneira mais acessível.

 SEGURANÇA
 Escolha sempre empresas e locais credenciados para trocar o dinheiro. Evite o chamado câmbio negro porque não há garantia de que a nota é verdadeira.

PLANEJAMENTO
Não deixe para trocar a moeda na hora da viagem e no aeroporto, porque as taxas de câmbio são muito mais altas e nem sempre aceitam o real.

INFORME-SE
A pesquisa é fundamental na hora da compra, independente da moeda. Vale comparar os preços em várias plataformas, em dias diferentes, para garimpar o câmbio mais baixo. O dólar pode variar em até 20 centavos de uma empresa de câmbio para outra. 

POR QUE O DÓLAR SUBIU?

  O dólar ganhou força frente às principais moedas do mundo, subindo 4% desde o início de abril. Em relação aos emergentes, a moeda também teve forte valorização, o que forçou a intervenção de Bancos Centrais, como ocorreu no Brasil e na Argentina. 

A alta do dólar vem sendo atribuída a uma possível retomada mais agressiva dos juros nos EUA por parte do Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos (FED), o que tem elevado o rendimento dos títulos do governo americano.

 Para completar, o ambiente eleitoral no Brasil está muito pulverizado e não apareceu ainda um nome com maior força. Portanto, segundo os especialistas, se você está planejando ir ao exterior e a viagem não é urgente, o ideal é adiar um pouco até que as eleições tomem um caminho mais claro!

0 comentários: