É GUERRA: UM PAÍS INTEIRO ACABA DE SER HACKEADO!

23.7.19 Simone Galib 0 Comments

       Os ataques cibernéticos não afetam apenas o governo brasileiro (nesta segunda, dia 22, o celular do ministro Paulo Guedes também foi clonado). Na Bulgária, foram roubados dados de mais de 5 milhões de pessoas do escritório de receita fiscal.         

     Levando-se em conta que o país tem apenas 7 milhões de habitantes, isso significa que quase todos os adultos que trabalham fora foram hackeados, informa a CNN.

      Bancos de dados do governo são o grande alvo dos hackers porque contêm informações que podem ser úteis a longo prazo.
       
      Na visão dos especialistas, você pode mudar a senha, mas seus dados pessoais, como data de nascimento, endereço etc continuarão válidos para inúmeras pessoas até por 20 anos. E os hackers ganham muito dinheiro com isso.

      No passado, esse tipo de ataque costumava ser liderado por hackers super qualificados. Mas, agora não são necessárias operações sofisticadas para entrar nos sistemas de TI.

    DEEP WEB

      As ferramentas de hackers e os malwares disponíveis na chamada deep web (o lado obscuro da internet) fazem com que hackers amadores provoquem grandes danos.

      Em 2018, entrou em vigor na União Europeia uma lei mais rigorosa de proteção de dados, impondo novas acusações a quem coleta e armazena dados pessoais.

     A legislação também instituiu multas pesadas para quem administra os dados de forma irregular, o que pode incluir o próprio governo, caso não invista em mais segurança. 

     Apesar da nova lei, os ataques aos sistemas de governos estão em ascensão no mundo. "É uma guerra que só venceremos se fizermos da segurança cibernética um problema de linha de frente", disse à CNN Adam Levin, da CyberScout.

     Não é de hoje que especialistas alertam os governos para a questão. Uma das violações mais significativas ocorreu em 2006, quando os dados pessoais de mais de 26 milhões de veteranos e militares dos EUA foram comprometidos. 

     Para os especialistas, os sistemas obsoletos são frequentemente o problema. Se os "dados antigos" não forem alterados, eles ainda serão valiosos para os hackers.     

    “Esses incidentes não devem ocorrer em uma instituição estadual. Parece que eles não exigiram grandes esforços, e é provável que sejam dados pessoais de quase todos os cidadãos búlgaros ”, afirmou a advogada búlgara Desislava Krusteva, especializada em proteção de dados e privacidade.

     
     




0 comentários: