ÍNDIA DECRETA ISOLAMENTO NACIONAL DE 21 DIAS PARA CONTER CORONAVÍRUS!

24.3.20 Simone Galib 0 Comments

    A Índia entrou em total isolamento com um bloqueio nacional de 21 dias, a partir desta quarta-feira (25), para enfrentar a pandemia de coronavírus.

     A medida radical e sem precedentes na história paralisa o segundo país mais populoso do mundo, onde vivem 1,34 bilhão de pessoas. É a quinta maior economia do mundo. E mantém ligações comerciais com todo o planeta.

     As ruas barulhentas e com trânsito caótico de Nova Deli vivem momentos inéditos de silêncio. Os poucos que saem, como trabalhadores de serviços essenciais, usam máscaras e luvas.

     Segundo a CNN, as principais cidades do país restringiram o cotidiano das pessoas. A Organização Mundial de Saúde parabeniza a rapidez com que os indianos agiram logo no início. 

     O país cancelou voos comerciais domésticos e internacionais e suspendeu todos os vistos de turistas. A partir de agora, shoppings, comércio e transporte público também fecham, funcionando apenas os serviços essenciais.

      Talvez, isso explique porque diante de sua imensa população os números estejam baixos: foram confirmados apenas 492 casos de coronavírus e nove mortes.

      A primeira ministra Narendra Modi garante que não há sinais da disseminação da doença. Por outro lado, existe um temor de que o país fique suscetível a um surto mais amplo e potencialmente mais prejudicial. 

      Alguns especialistas entendem que não estão sendo testadas pessoas em número suficiente para que se possa conhecer a extensão do vírus. Eles também alertam que o país tem um conjunto único de problemas que podem acelerar a propagação do codi-19.
       
    Até agora, 15 mil testes foram realizados, um número muito pequeno se comparado à Coreia do Sul, onde mais de 300 mil de seus 52 milhões de moradores foram testados.


     Além de proteger os moradores do contágio, quem sabe Nova Deli e outras cidades voltem a respirar melhor com o isolamento. Na Índia morrem 1 milhão de pessoas por ano vítimas da poluição.  


0 comentários: