LIVRO DE FICÇÃO DOS ANOS 80 QUE FALA SOBRE O VÍRUS DE WUHAN CHEGA AO BRASIL!

2.5.20 Simone Galib 0 Comments

     Já está à venda o livro Os Olhos da Escuridão, escrito em 1981 pelo americano Dean Koontz e que ganhou enorme visibilidade, não apenas pelas coincidências com a situação de pandemia vivida pelo mundo, como pelo número de fake news que foram publicadas sobre a obra.

    O livro, publicado aqui pela Citadel Editora, é uma obra de ficção, cujo enredo narra os bastidores de uma arma biológica viral, que causa graves problemas respiratórios e mata em até 24 horas.

    O mais curioso é que o nome desse vírus é Wuhan-400 e, na trama, foi criado pelo cientista Li Chen em um laboratório secreto na periferia de Wuhan, na China onde na vida real, 39 anos depois, surgiram os primeiros casos de covid-19. 

   Outra estranha coincidência é o cientista chinês da ficção ter o mesmo nome de um pesquisador real, que publicou estudos sobre classes de coronavírus em 2018, na revista especializada Emerging Microbes & Infections.

   É neste cenário que se passa a história de Tina Evans, mãe que busca a aceitar a morte de seu filho, Danny, em um acampamento de férias, onde todos que ali estavam também morreram de forma misteriosa.

   Acreditando que o filho possa estar vivo, Tina mergulha em uma investigação obstinada que a levará até a verdade, encontrando segredos mortais sobre o vírus Wuhan-400.   


“— Para entender isso, você precisa voltar vinte meses no tempo — Dombey falou. — Foi mais ou menos nessa época que um cientista chinês chamado Li Chen veio para os Estados Unidos, trazendo com ele um disco com o registro da mais importante e perigosa nova arma biológica da década feita pela China. Eles chamam essa coisa de ‘Wuhan-400’ porque ela foi desenvolvida nos laboratórios de rDNA na periferia da cidade de Wuhan, e essa foi a quadringentésima cepa viável de micro-organismos criados pelo homem nesse centro de pesquisa”, diz um dos trechos.  

     Com esse enredo, a ficção do romancista americano virou no século 21 uma espécie de obra premonitória sobre a pandemia de coronavírus, divulgada pelos internautas mundo afora.
    
     Vale dizer que quando o livro foi lançado, em 1981, o vírus se chamava Gorki-400, porque teria sido criado pelos russos. Com o final da guerra fria entre os EUA e a então União Soviética, ele decidiu alterar o nome para Wuhan-400.

    Mas, a mudança do nome ocorreu no final da década de 80, e não recentemente, como chegou a ser veiculado.

   Além disso, o autor descreve o vírus como altamente infeccioso e com manifestação em até quatro horas. Já na vida real, o covid-19 tem um ciclo de infecção diferente no qual a pessoa pode manifestar a doença entre 5 e 14 dias após o contágio. E também ainda não se sabe se foi criado em laboratório, como na ficção.

   Para os que gostam do gênero, o livro pode servir para uma grande reflexão em tempos de quarentena. Está à venda nas principais livrarias online (R$ 44,90) e em e-book (R$ 31,90).   







0 comentários: