AMEAÇA À LIBERDADE LEVA AO DESRESPEITO DE REGRAS DURANTE A PANDEMIA, DIZ PESQUISA!

4.7.20 Simone Galib 0 Comments

   Por que muitos insistem em não usar máscaras, ficar em casa ou cumprir outras regras sanitárias durante a pandemia?     

   Uma pesquisa da Fuqua School of Business, da Duke University, nos Estados Unidos, mostra que cerca de um terço das pessoas tendem a reagir desafiadoramente quando sentem que sua liberdade está ameaçada.

  Além disso, quando nosso acesso é restrito a algo, ele se torna muito mais atraente, certo?

   O estudo também aponta que esse tipo de reação seria diferente se pequenas mudanças fossem feitas na maneira como as autoridades comunicam suas decisões.

   Elas não deveriam enfatizar regras obrigatórias e, sim, sugerir que a população tome medidas para proteger membros da família e outros entes queridos, diz Gavan Fitzsimons, professor de marketing e psicologia da escola.

  "Algumas pessoas tendem a lutar contra recomendações ou restrições em níveis mais alto do que outras. Isso é visto mais naturalmente entre os adolescentes que reagem drasticamente às ameaças à sua liberdade", afirma o professor.

   Segundo ele, os homens tendem a mostrar isso um pouco mais claramente do que as mulheres, e os jovens mais que os idosos.

   O especialista ressalta não ser aconselhável, por exemplo, que sejam abordados publicamente aqueles que não seguem as diretrizes de segurança para tentar convencê-los.

  "Essa pessoa não está usando máscara porque decidiu que a liberdade é realmente importante para ela. Se você ameaçar ainda mais, aumentará a reação do indivíduo. O potencial de resultados negativos é substancial", acrescenta.

  Para ele, o melhor seria criar mecanismos de se comunicar com suas redes e comunidades para aumentar as chances de cooperação.

   Trazendo o universo dessa pesquisa para o que vivemos hoje no Brasil, percebemos o quanto a sociedade anda irritada por sentir sua liberdade de ir e vir e de se comunicar cada vez mais em risco.

   E isso não vale apenas para o uso de máscaras, mas também para o projeto de censurar redes sociais, a implantação de multas, a prisão de cidadãos em praias e outras arbitrariedades que têm sido praticadas pelas autoridades desde o início da pandemia.

    Alguns de nossos políticos deveriam prestar atenção aos resultados desse estudo. Afinal, uma boa conversa ou uma recomendação vale muito mais do que decretos autoritários, ou multas absurdas, em nome da saúde.

   É preciso respeitar o livre arbítrio do outro! 








0 comentários: