CRESCE REJEIÇÃO DE PAÍSES À HUAWEI PARA IMPLANTAÇÃO DA REDE 5G!

21.7.20 Simone Galib 0 Comments

    A fase não está nada favorável para a chinesa Huawei: países e empresas formam uma coalizão para implantar a tecnologia 5G apenas de 'fornecedores confiáveis', que não estão sujeitos a controle de governos autoritários, como o Partido Comunista Chinês. Essa parceria é chamada de Clean Networks.  

   Entre os países incluem-se Reino Unido, República Tcheca, Polônia, Estônia, Romênia, Dinamarca, Letônia, Japão, Espanha e, claro, os Estados Unidos - o presidente Trump é um dos maiores defensores deste projeto. A Grécia também optou por usar a Ericsson para desenvolver sua estrutura 5G (internet muito mais rápida).  

   As três grandes empresas de telecomunicações do Canadá se associaram à Ericsson, Nokia e Samsung, porque a opinião pública foi totalmente contra a presença da Huawei no país.

   E outras ao redor do mundo também adotam o conceito de "empresas de telecomunicações limpas". 

   Em abril de 2020, o secretário Mike Pompeo anunciou que o Departamento de Estado dos EUA exigiria um "caminho limpo" para todo o tráfego de rede 5G que entre e saia das instalações diplomáticas do país.


   "Continuaremos fazendo tudo o que pudermos para manter nossos dados críticos e nossas redes a salvo do Partido Comunista Chinês", disse.

   Chamado de 5G Clean Path, este é um caminho de comunicação que, de ponta a ponta, não utiliza nenhum equipamento de transmissão, controle, computação ou armanezamento de fornecedores não confiáveis, como Huawei e ZTE, necessários para cumprir as diretrizes do Partido Comunista Chinês. 

   Segundo a Clean Networks, "ele incorpora os mais altos padrões de segurança contra a capacidade de fornecedores não confiáveis de interromper, manipular ou negar serviços a cidadãos particulares, instituições financeiras ou infraestrutura crítica."

     Recentemente, a Telefónica declarou em seu manifesto digital que:
     
    "A Telefónica Espanha e a O2 (Reino Unido) são redes totalmente limpas, e a Telefónica Deutschland (Alemanha) e a Vivo (Brasil) estarão em um futuro próximo sem equipamentos de fornecedores não confiáveis.”

   A declaração consta de um artigo da Clean Works, publicado no Twitter pelo USA em português.

   O assunto é polêmico!












0 comentários: