MAIS DA METADE DE VIAGENS A TRABALHO VÃO DESAPARECER, DIZ BILL GATES

18.11.20 Simone Galib 0 Comments


     As mudanças radicais que afetaram o mundo em 2020 vieram para ficar, principalmente no que diz respeito às viagens de negócios e à forma de trabalhar.

    O milionário Bill Gates, que previu a pandemia do século 21, disse que "mais de 50% das viagens de trabalho e 30% dos dias passados no escritório" vão desaparecer mesmo quando houver o controle da covid-19. 

   Para Gates, a viagem em que é preciso voar para sentar fisicamente à frente de uma pessoa e discutir algo não será mais o principal padrão. 

   Ele acredita que a maioria das empresas colocará "um limite muito alto" para bancar esse tipo de viagem de negócios.

   Por outro lado, diz que a grande desvantagem dos encontros virtuais em relação aos presenciais é a incapacidade de conhecer novas pessoas.

   O empresário, que participou nesta terça-feira (17) de uma conferência promovida pelo jornal The New York Times, revelou que não fez novos amigos em 2020 porque nunca encontra pessoas por acaso.

   Já no que diz respeito ao home office, Gates acha que "algumas empresas serão radicais de um lado ou do outro".

   Muitas empresas de tecnologia, origem de Bill Gates (ele fundou a Microsoft), reavaliam o futuro formato de trabalho. O Twitter já disse que os funcionários não precisam voltar mais ao escritório.

  Para o Facebook, seus trabalhadores também podem se mudar para longe da sede, se assim preferirem, embora em alguns casos sofram cortes de salários.

 Na Microsoft, os funcionários terão uma jornada híbrida, em que ficarão no escritório apenas metade da semana.

  A exemplo de Gates, especialistas do setor estimam que levará anos para que o mercado volte ao que era antes da pandemia.

  Pesquisa divulgada pelo Bank of America, em outubro último, revela que "as viagens corporativas não devem se recuperar até o final de 2023 ou em 2024", segundo o site Business Insider.

Quem viajou, viajou!

   


 

  

0 comentários: