MISTÉRIO: BILIONÁRIO CHINÊS DONO DO ALIBABA ESTÁ DESAPARECIDO HÁ DOIS MESES!

4.1.21 Simone Galib 0 Comments


    Ninguém sabe onde está o empresário chinês Jack Ma, fundador da plataforma gigante de e-commerce Alibaba e do Ant Group.

    O mistério sobre o seu paradeiro ganhou força depois que surgiram informações de que ele não apareceu em seu próprio show de talentos e suas contas nas redes sociais ficaram inativas desde outubro de 2020.

   A preocupação pelo seu desaparecimento é em razão de um discurso feito por ele, no final de outubro, em que criticou os bancos tradicionais da China por operarem com uma mentalidade de "loja de penhores".

   Em 3 de novembro, dois dias antes da oferta pública inicial programada de US$ 34 milhões do Ant Group, os reguladores chineses encerraram o processo. Ma foi aconselhado a permanecer no país, enquanto as autoridades abriram um inquérito antimonopólio.

   Na última sexta-feira (1º), o Financial Times publicou que o dono do Alibaba foi substituído em seu próprio programa, Africa's Business Heroes, pouco antes do final. Suas fotos também foram retiradas da página de julgamento, e ele não estava em nenhum lugar para ser visto em um vídeo promocional.

   Um representante do Alibaba disse à agência de notícias que Ma não pôde comparecer à final por causa de um "conflito de agenda".



  Mas, em 19 de agosto de 2019, Ma em sua conta no Twitter parabenizou os 20 finalistas do programa, escrevendo: "Mal posso esperar para conhecê-los!"

   A última postagem de Ma nas redes sociais ocorreu em 17 de outubro em sua página no Weibo.

  A interrupção de suas postagens nessa mídia social é considerada uma atitude suspeita porque ele costumava fazer várias publicações por mês.

VELHO MÉTODO

Não é a primeira vez que críticos do governo sofrem represálias implacáveis, afirma o jornal Taiwan News.

Em março de 2019, o magnata do mercado imobiliário Ren Zhiqiang também sumiu depois de chamar o presidente chinês Xi Jinping de "palhaço" em razão do seu tratamento inadequado durrante o surto de coronavírus em Wuhan.

Segundo a publicação, seis meses depois ele "confessou voluntaria e honestamente" crimes de corrupção e foi condenado a 18 anos de prisão.

Outro caso marcante foi o sequestro do bilionário do mercado financeiro e dono da Tomorrow Holding, Xiao Jianhua.

Ele foi tirado do seu quarto de hotel em Hong Kong e levado para a China. Em setembro de 2018, o South China Morning Post informou que seria julgado em Xangai "por manipular os mercados de ações e de futuros", além de "oferecer subornos em nome de instituições".



 

0 comentários: