CAROS GOVERNADORES: QUEREM NOS TRANCAR? ENTÃO SAIAM DE CASA PARA ENFRENTAR A PANDEMIA REAL!

11.3.21 Simone Galib 0 Comments

   Os governadores, especialmente os mais autoritários e egocêntricos, deveriam sair de seus bunkers oficiais anti covid, ou dos seus jatos particulares, e circular pelas ruas das capitais e cidades brasileiras.

   Tudo bem que vocês querem nos trancar. Mas, então saiam vocês de casa, quebrem o distanciamento social dos gabinetes, desinfetados com álcool em gel, para tentar (eu digo tentar) ver o Brasil real enfrentando a pandemia. 

   Milhares de desempregados, sem perspectivas de sobrevivência, microempreendedores falindo, a classe média estrangulada, clínicas psiquiátricas lotadas, aumento no número de suicídios e a economia dos estados quebrando.

   Experimentem andar no metrô de São Paulo -óbvio que não em horário de pico, porque nem conseguiriam entrar tamanha a superlotação. Mas à tarde, um pouco mais vazio, veriam os famintos ajoelhados no meio dos vagões implorando ajuda para viver.

  A impressão que vocês nos dão é de que administram seus estados e cidades de um outro país remotamente, ou melhor ainda, de um play station em que podem manejar os "controles" do jeito que bem entendem ou de acordo com suas conveniências políticas e projetos de poder.

 Mas, este jogo não é uma brincadeira, além de ser muito perigoso, principalmente para vocês. Já pararam para pensar que fomos nós quem os colocaram aonde estão e esperamos o mínimo de competência? 

  E agora mandam nos espancar na rua, prendem trabalhadores, nos processam, nos ameaçam e nos tiranizam. Tenho que admitir: somos péssimos "patrões" na hora de escolher os que vão administrar as empresas custeadas com o dinheiro dos nossos impostos.

   Como "gestores" da pandemia, amparados pelas leis da  nossa Constituição rasgada, vocês são os responsáveis pela situação que o país vive hoje. Não responsáveis pelo vírus, mas por tudo que fizeram, e continuam fazendo, em nome dele.

    Houve tempo e dinheiro suficientes para ampliar a capacidade dos hospitais, muitos dos quais sempre foram caóticos. O governo federal disponibilizou mais de R$ 1 trilhão aos estados em 2020.

  E o que fizeram?

  A maior e mais cruel farra com dinheiro público emergencial. A corrupção se disseminou mais rápido do que a covid-19 no Brasil. 

  Competentes médicos brasileiros encontraram tratamentos precoces que podem evitar as internações ao longo do último ano e até mesmo curar. Aliás, muitos de vocês usaram quando foram contaminados.

  E o que vocês fazem?

  Jogam os remédios fora, proíbem que os serviços públicos os utilizem, falam em nome da ciência sem qualquer expertise e censuram médicos. Nobres governadores, a arrogância é tão nefasta quanto um vírus.

  Enquanto a Europa já enfrentava a segunda onda, aqui os milionários hospitais de campanha foram desativados. Outros nem saíram do papel, mas o dinheiro para construi-los evaporou. Ou por acaso alguém devolveu as verbas desviadas?

  Agora, viramos o epicentro da pandemia e vocês apontam o dedo para um único "culpado" - no caso o governo brasileiro -, como se não fizessem parte dele.

   Também já mostraram que não estão aptos para conduzir a tarefa de "salvar vidas" com medidas restritivas atabalhoadas, incoerentes e sem estudos que as justifiquem. 

   Vocês tiveram um ano para aprender a lição de casa. Mas, os que trancam tudo não aprenderam nada e não têm habilidade para administrar crises de tamanha envergadura.

  Seria preciso muita empatia (a capacidade de sentir a dor e se colocar no lugar do outro), conceito que, aliás, vocês desconhecem. 

   Talvez, não demorem muito a perceber que nada está sob o seu controle e tudo não é o que aparenta ser.

   

0 comentários: