COMO FUNCIONARÁ O CERTIFICADO DIGITAL COVID NA EUROPA? AQUI, TUDO O QUE SABEMOS!

9.6.21 Simone Galib 0 Comments

    O certificado digital covid será um documento fundamental para as viagens em um futuro bem próximo. A partir de 1º de julho, entrará em vigor nos países da União Europeia.

   Nove países do bloco já os estão emitindo, mas devem ser adotados por muitos outros. A ideia é que o continente esteja aberto de forma que eles consideram segura para ter os turistas de volta no próximo verão.

   Até terça-feira (8), mais de 1 milhão de pessoas já haviam se inscrito para obter o documento, afirma a UE. 

   O certificado já foi chamado de "passe da imunidade" ou "passe da saúde", um assunto polêmico por seu caráter discriminatório. Assim, foi batizado oficialmente de Certificado Digital de Covid da UE.

  Segundo a UE, surgiu para eliminar a exigência de vários testes de covid aos passageiros em trânsito, aliviando o estresse que esse processo causa aos viajantes.

   Por exemplo, se você estiver viajando entre dois países do bloco terá que cumprir cada uma de suas regras individuais de entrada. Isso pode resultar em testes diários para quem utiliza carro ou trem para se movimentar no continente.


COMO FUNCIONA?

  O certificado vai registrar três informações básicas: ficha de vacinação, exames negativos ou o registro de infecção anterior.

  Ele será válido em todos os estados membros do bloco, na Islândia, Liechtenstein e Noruega. Provavelmente também se aplicará à Suíça.

  O titular pode escolher a versão digital ou em papel. Ambas terão um QR code, assinado digitalmente, que pode ser acionado na entrada de um país. Também terá o idioma nacional da nação que o está emitindo e versão em inglês. 

  A cada organismo emissor foi atribuída uma assinatura digital, que está incorporada no código QR; os funcionários da fronteira escanearão o código para ver os dados sanitários do passageiro.

QUEM PODE USÁ-LO?

 Até o momento, está destinado a cidadãos da UE, suas famílias e residentes legais.

  Mas, o objetivo é abrir o sistema para não cidadãos, o que deve ser anunciado até a data de lançamento.

  A UE também afirmou que está "trabalhando para garantir que os certificados sejam compatíveis com sistemas de outros países" a titulares que viajam para fora do bloco.

PRIVACIDADE E SEGURANÇA

  As informações armazenadas em códigos QR de certificados podem ser verificadas "sem o processamento de dados pessoais", diz a UE

 Embora o certificado contenha dados incluindo nome, data de nascimento e datas de vacina ou recuperação do paciente, eles não são acessados e armazenados em outros estados. Apenas a assinatura digital válida será verificada.

  Sobre a segurança, é preciso ficar atento aos orgãos emissores - sempre opte por oficiais -, porque sites maliciosos já os estão comercializando na dark web, conforme o blog já publicou. As transações falsas aumentaram 500%. Saiba como se proteger. O certificado europeu é GRATUITO.

Link relacionado

http://www.simonegalib.com.br/2021/05/sinal-de-alerta-crescem-500-vendas-de.html

VACINAS

  As perguntas mais recorrentes são: preciso estar totalmente vacinado e com quais vacinas?

 O certificado registrará se você tomou uma ou duas doses. Cabe a cada estado membro decidir se é aceitável com apenas uma dose.

  Sobre as vacinas, apenas as aprovadas para uso na UE serão aceitas: AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson. A chinesa Coronavac e a russa Sputnik V não são válidas.
















0 comentários: