PROTESTOS ANTI LOCKDOWN CONTINUAM EM LONDRES, ENQUANTO INFECÇÃO AUMENTA!

27.6.21 Simone Galib 0 Comments

 

    Londres vive um fim de semana agitado: milhares de pessoas estão nas ruas pedindo o fim das medidas restritivas, depois que o governo adiou em quatro semanas a abertura do país, que deveria ter acontecido no dia 21 de junho.

   Entre os centenas de cartazes, muitos também pediam a 'prisão' de Matt Hancock, o secretário da Saúde que renunciou depois que um vídeo vazado o mostrou violando as regras contra a covid.

  Ele apareceu beijando sua assessora Gina Coladangelo, que é casada e com quem tem um caso.

O secretário de Saúde, Matt Hancock, que renunciou  Foto BBC/Reprodução
  A filmagem da câmera de segurança do ex-gabinete do ministro foi parar em um jornal de grande circulação e virou escândalo nacional.

   A armação foi feita por alguém de seu departamento, que contratou opositores da linha dura de Hancock sobre lockdown para expor o seu affair, publicou neste domingo (27) o Daily Mail.

  Os protestos no sábado com cenas de violência em frente à Downing Street, onde garrafas e bolas de tênis foram arremessadas contra a polícia.

  Neste domingo, as manifestações continuam. Milhares de manifestantes fecharam a Regent Street, no centro da cidade. Entre eles, vários artistas fazendo performances para exigir a reabertura dos clubes noturnos. 

  Os protestos ocorrem no momento em que o Reino Unido registra seu maior número de novas infecções por coronavírus desde o início de fevereiro e as autoridades de saúde fazem uma força-tarefa para aumentar as taxas de vacinação.

   Segundo o governo, mais de 18 mil testaram positivo para o vírus no país, o maior número diário desde o início de fevereiro.

   Na semana passada, cerca de 100 mil adquiriram a infecção, um aumento de 50% em relação à semana anterior. A causa seria a disseminação da variante Delta (indiana). 

   A nova data de suspensão do bloqueio foi marcada para 19 de julho, mas tudo vai depender do resultado da vacinação país, que já imunizou cerca de 50% de sua população. 







0 comentários: