3 MIL PROFISSIONAIS DE SAÚDE SÃO SUSPENSOS NA FRANÇA POR NÃO TOMAREM VACINA!

16.9.21 Simone Galib 0 Comments

    Milhares de profissionais de saúde foram suspensos de seus empregos na França, sem indenização, por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19. 

  A medida foi tomada dois dias depois que médicos e trabalhadores da saúde participaram de protestos em massa contra a vacinação obrigatória, que eles entendem como um ataque às suas liberdades civis. 

  O ministério da saúde do país informou que 3 mil profissionais foram afastados de seus empregos. Eles trabalhavam em centros de saúde e clínicas.

  Na semana passada, a agência nacional de saúde pública francesa estimou que em torno de 12% dos funcionários de hospitais e 6% dos médicos em consultórios particulares ainda não tinham sido vacinados.

  Em julho, o presidente Emmanuel Macron deu um ultimato a funcionários de hospitais, trabalhadores de lares de idosos e bombeiros que tomassem pelo menos uma dose da vacina até 15 de setembro, ou seriam suspensos sem pagamento. 

  O ministro da saúde, Olivier Venan, disse ainda que "várias dezenas" entregaram suas demissões em vez de se vacinarem.

  Com base em números fornecidos por hospitais individuais, o número de suspensões podem ser ainda maior. 

  Segundo a imprensa local, 340 trabalhadores foram suspensos no sistema hospitalar de Paris. Já em cidades menores, como Nice, 450 estão afastados do seu trabalho.

  A França registra atualmente cerca de 10 mil novas infecções por dia. E os moradores estão há quase dois meses fazendo protestos consecutivos contra o passaporte de covid, obrigatório em bares, restaurantes e centros comerciais.

  





0 comentários: