FACEBOOK TEM LISTA SECRETA PARA USUÁRIOS FAMOSOS QUE FICAM ISENTOS DAS RESTRIÇÕES!

16.9.21 Simone Galib 0 Comments

    As pessoas no mundo inteiro amam as redes sociais, milhares não conseguem ficar fora delas, porque foram, e ainda são, fundamentais para promover grandes mudanças na liberdade de expressão e conexão imediata entre todos.

  Mas, a recíproca, atualmente, não é a mesma. Milhares de usuários estão sendo deliberadamente desprezados, amordaçados e maltratados por algumas big techs. Só que a regra não vale para todos.

  A sensação é que elas não precisam mais da interação pessoal, uma vez que se transformaram em poderosos jornais e shoppings universais. 

   É uma demonstração explícita de arrogância, algo que já começa a incomodar e desmotivar milhões de pessoas a continuarem ali.

    Entre as gigantes da tecnologia, o Facebook tem sido o mais radical em sua política de privilegiar alguns usuários em detrimento de outros.

   O The Wall Street Journal revelou que a plataforma criou secretamente um sistema que isenta usuários top, como celebridades e personalidades conhecidas, das regras rígidas às quais os simples mortais são submetidos.

  Por exemplo: eles podem publicar postagens que contenham discurso de ódio ou de conteúdo sexual explícito sem estarem sujeitas a bloqueios ou expulsão.

  Batizado de XCheck ou CrossCheck (verificação cruzada), o sistema isenta usuários das sanções, enquanto outros têm permissão para publicar imediatamente conteúdo que viole as regras, sujeito a aprovação posterior dos funcionários do Facebook.

  Documentos obtidos pelo jornal norte-americano mostram que havia cerca de 5,8 milhões de contas XCheck em 2020. O programa foi criado silenciosamente em 2019.

  O Facebook tem hoje cerca de 2,89 bilhões de usuários, mas não registra mais picos de crescimento como no passado. 

  Além disso, a política de censura tem reduzido o tempo dos usuários na rede. Nos EUA, o tempo médio dos adultos caiu 3 minutos por dia no Facebook, segundo recente pesquisa da eMarketer.  

  Para o Wall Street Journal, hoje a rede se preocupa mais em evitar relações públicas negativas do que manter a interação em condições de igualdade para todos.

  É uma escolha correta?

  Ainda não sabemos. Mas, a desigualdade provoca a busca por alternativas onde todos recebem o mesmo tipo de tratamento e sintam-se acolhidos, porque ninguém gosta de ser discriminado ou censurado o tempo inteiro por expressar suas opiniões, independente de ideologia política.

  Está aí o GETRR, a mídia social comandada por Jason Miller, ex-secretário sênior de Donald Trump, que em pouco mais de dois meses conquistou milhões de usuários justamente por defender a liberdade de expressão. Nela, todos têm voz.

  O mais interessante é que os brasileiros ocupam o segundo lugar das contas da plataforma, onde ainda a maioria das postagens ainda é feita em inglês.

  O Telegram também registra crescimento relâmpago no Brasil e hoje já está em 53% dos celulares brasileiros, como mostrou recentemente pesquisa.

  Além de ser uma plataforma repleta de recursos e muito fácil de interagir, oferece o bem mais precioso destes tempos modernos: a liberdade de expressão. Não há censura nem lista VIP secreta. 

  A história das civilizações nos mostra que não existem impérios eternos e que nenhum produto, empresa ou funcionário está isento de ser substituído por outro melhor, ou pelo menos, mais empático.







0 comentários: