HOLANDA DECRETA LOCKDOWN PARCIAL E ÁUSTRIA VAI ISOLAR NÃO VACINADOS!

12.11.21 Simone Galib 0 Comments

    Começou o pesadelo europeu: a Holanda anunciou nesta sexta-feira (12) novas medidas de restrições, enquanto a Áustria vai oficializar no próximo domingo o lockdown a não vacinados para conter infecções por coronavírus. 

  Na Holanda, por pelo menos três semanas, restaurantes, lojas e eventos esportivos serão restritos. 

  Assim que o o primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, divulgou o bloqueio parcial, cerca de 200 pessoas, que estavam em frente ao Ministério da Justiça e Segurança durante a coletiva, começaram a atirar pedras e fogos de artifício contra a tropa de choque que policiava o local, segundo a AFP.

  A polícia enfrentou os manifestantes com canhões de água para dispersá-los, enquanto estrondos e gritos ecoavam pelo centro de Haia. Várias pessoas foram presas.

  No Twitter, a polícia escreveu que tomou medidas para "restaurar a ordem pública".

  A situação exigiu "um duro golpe porque o vírus está em toda parte, em todo país, em todos os setores e em todas as idades. Felizmente a grande maioria foi vacinada, caso contrário o caos nos hospitais seria incalculável", disse o primeiro-ministro.

     Bares, restaurantes, cafés e supermercados fecharão às 20h, a partir deste sábado (13) e lojas não essenciais, às 18h. 

    As pessoas serão limitadas a receber quatro visitantes em casa e aconselhadas ao home office. Os eventos públicos serão cancelados. Mas, as escolas permanecerão abertas. As medidas valem até 3 de dezembro.

   Os casos aumentaram desde que o governo suspendeu a maioria das medidas para enfrentar a covid há menos de dois meses. Na quinta (11) e nesta sexta foram registrados mais de 16 mil, um número recorde. 

  O novo surto ocorre com 82% dos holandeses acima de 12 anos totalmente vacinados.

  Os hospitais dizem que não conseguirão sobreviver ao inverno nas condições atuais.

  Segundo as autoridades de saúde, os não vacinados são maioria na terapia intensiva (69%) e internações hospitalares (55%), mas a redução da eficácia da vacina, especialmente em idosos, também responde pelo aumento de casos.

   A Europa volta a ser o epicentro da pandemia, com a vizinha Alemanha estudando também a adoção de novas restrições.







0 comentários: