DOCUMENTÁRIO O GOLPISTA DO TINDER É ROTEIRO PARA SUA VIDA AMOROSA NA INTERNET!

16.2.22 Simone Galib 0 Comments

    O documentário O Golpista do Tinder, recém-lançado pela Netflix, é um dos assuntos mais comentados neste início de 2022. E deve ser assistido por todos que buscam romances na internet, especialmente por você, mulher, que se permite ficar vulnerável e desatenta em sites de namoro online.

  Ele retrata a história real do israelense Simon Leviev, ou melhor, Shimon Hayut, que dizia ser herdeiro do magnata de diamantes Lev Leviev e, por meio dos aplicativos de relacionamento, criava fortes vínculos com suas vítimas para "tomar emprestado" dinheiro e, depois, desaparecer.

   A produção do programa estima que tenha faturado cerca de US$ 10 milhões com seus golpes. Descobertas as fraudes, ele foi banido do Tinder.  

  Infelizmente esse tipo de golpe ocorre há mais de dez anos e o mais surpreendente é que a própria internet tem milhares de matérias, inclusive com vários casos ocorridos no Brasil, com dicas valiosas sobre o tema.

   Mas, quem presta atenção à lógica quando surge na sua caixa de mensagens ou timeline "um milionário bonitão e romântico", prometendo uma vida de luxo, que diz estar apaixonado e que você é a mulher de sua vida?

  Quem raciocina que dificilmente um homem bem-sucedido e sedutor procuraria um relacionamento sério justamente em sites de namoro onde ninguém sabe realmente quem é quem e muitos dos perfis são falsos?

    Eu escrevi aqui várias reportagens sobre os perigos reais das paixões online, porque passei seis anos, a partir de 2011, interagindo com homens e mulheres em sites de relacionamento nacionais e internacionais para entender como agiam.

  Mantive longos diálogos com dezenas de golpistas via whatsapp e até por telefone para registrar as conversas, que são todas muito parecidas. Eles têm textos prontos recheados de promessas, poesias e palavras de amor, que mandam para várias mulheres simultaneamente. Dificilmente fazem videochamadas - por motivos óbvios.

 Vários foram denunciados por mim à polícia e aos sites, e praticamente todos desmascarados. Até hoje as matérias estão entre as mais lidas do blog (é só olhar a home). E, infelizmente, as pessoas continuam caindo nos golpes.

QUADRILHA GLOBAL  

  O documentário de sucesso é baseado no usuário do Tinder, mas os scammers (como são chamados) atuam em aplicativos e redes sociais do mundo inteiro, especialmente no Facebook e Instagram onde não precisam pagar para manter os falsos perfis. Estão lá apenas para garimpar as vítimas e conseguir seus telefones pessoais.

  Eles são parte de uma extensa organização criminosa global, com equipes que ficam 24 horas online, divididas em turnos, para extorquir as pessoas e conquistar seu primeiro milhão de dólares, conforme me contou certa vez um nigeriano que se passava por um alto executivo da Filadélfia.

  Não duvido que não tenha alcançado o seu objetivo. Ele falava muito bem o inglês e mandava a todo instante fotos de seu "jato particular" e suas malas de grife para me impressionar. 

   Acredita-se que essa quadrilha tenha lesado cerca de 5 milhões de pessoas ao redor do mundo. Acho, sinceramente, que foi muito mais gente, inclusive centenas de brasileiras.

  Além de vultuosas perdas financeiras, as vítimas amargam feridas emocionais, como a dor por ter sido enganada, o tempo perdido em conversas mentirosas e a frustração por descobrir que seu príncipe virtual não passava de um estelionatário que falava com dezenas de mulheres ao mesmo tempo.

   Elas se sentem traídas e envergonhadas, perdendo o chão por algum tempo. Grande parte dessas vítimas são mulheres mais velhas e bem-sucedidas. Geralmente, as primeiras perguntas que fazem depois do hello são sobre a sua idade e o tipo de profissão.

  Outra dica valiosa: os scammers são bem treinados para detectar qualquer tipo de carência na mulher.

  Por isso, não fale de sua vida pessoal, de seus relacionamentos, de seus familiares, de sua solidão e não mande dinheiro. Afinal, por que um milionário precisaria de sua ajuda?

  E, claro, não deixe de assistir ao documentário da Netflix, porque a informação é a sua maior ferramenta de proteção na internet!



0 comentários: