NOVA SÉRIE DA NETFLIX TRAZ CLEÓPATRA NEGRA E PROVOCA FÚRIA ENTRE OS EGÍPCIOS!

19.4.23 BLOG SIMONE GALIB 0 Comments

   A nova série da Netflix sobre Cleópatra, mesmo antes da estreia, já provoca a maior confusão. 

  Queen Cleopatra é estrelada pela atriz negra britânica Adele James, de 37 anos, que faz o papel da rainha egípcia.

 O trailer, mostrado na semana passada, provocou reações furiosas por apresentar a visão de alguns historiadores afirmando que Cleópatra era negra e tinha os cabelos cacheados.

  Um dos historiadores afirma: "Lembro-me de minha avó dizendo para mim: não me importa o que dizem na escola, Cleópatra era negra."

Assista ao trailer aqui


  A reação violenta veio dos próprios egípcios: o ministro das Antiguidades do país, Zahi Hawass, condenou o documentário, dizendo ser ele completamente falso, porque Cleopátra era grega e tinha pele clara.

  Já o advogado egípcio Mahmoud al-Semary  entrou com um processo no Ministério Público exigindo medidas legais para bloquear o acesso à Netflix no país.




  Ele argumentou que o documentário trazia conteúdo que violava as leis da mídia do Egito e acusou a Netflix de tentar "promover o pensamento afrocêntrico, que inclui slogans e textos destinados a distorcer e apagar a identidade egípcia". 

  Segundo o ministro das Antiguidades, os únicos governantes do Egito negros foram os reis kushitas da 25ª dinastia (747-656 AC).

  "A Netflix está tentando provocar confusão ao espalhar fatos falsos e enganosos de que a origem da civilização egípcia é negra", disse. 

  Talvez os egípcios prefiram a Cleópatra de pele branca e olhos azuis interpretada pela atriz inglesa Elizabeth Taylor, que contracenou com Richard Burton, no papel de Marco Antônio, um épico de 1963.

  Esta não é a primeira vez que filmes sobre a história de Cleópatra provoca reações.

  Há três anos, a eventual interpretação da rainha egípcia pela atriz israelense Gal Gadot (famosa por sua atuação em Mulher Maravilha) também provocou reações.

  Os críticos insistiam que o papel deveria ir para uma atriz egípcia ou africana.

  A nova série terá quatro temporadas, explorando o legado e a vida da mulher que comandou o Egito de 51 a 30 aC.

  Será que a cor da pele é tão importante assim? Nem a rainha do Egito escapa do racismo! 







0 comments: