POR QUE AS MÍDIAS SOCIAIS INCOMODAM TANTO?

12.7.23 BLOG SIMONE GALIB 0 Comments

   Alvo de processos, censura, pesadelo para políticos e concorrência forte à mídia tradicional, que perdeu seu monopólio de informação, as mídias socais foram alçadas à condição de vilãs da modernidade.

  Mas, seriam mesmo as responsáveis pela tão propagada "desinformação" e pelo discurso de ódio que varre o planeta feito um tsunami?

  Como deram vozes aos cidadãos comuns, elas apenas reverberam o que cada um pensa, sente, fala ou escreve. São um grande espelho da civilização atual, que está intensamente tóxica. Essa é uma verdade incômoda para muitos.

 Com a facilidade de se expressar em segundos, conectando-se a milhares de indivíduos que sentem o mesmo (ou não), as pessoas revelam na internet o que têm de pior e de melhor. 

  A maioria mostra o que realmente é: intolerante a opiniões diferentes, egoísta, prepotente, dono da verdade, frustrado, carente ou uma pessoa amorosa e compassiva à dor alheia.

  Assim, as mídias sociais representam a queda das máscaras em tempo real. Por isso, homens públicos as temem tanto e os tiranos querem bani-las do mapa para voltarem ao anonimato confortável e conveniente.

  Quer conhecer alguém? Passeie pelos seus perfis nas redes e saberá, em poucas postagens, se você está diante de alguém que destila amor ou ódio. Por mais que hajam dissimulações, ninguém consegue camuflar por muito tempo a sua verdadeira essência.

  Outro aspecto bem interessante, provocado pela exposição nas redes, é a descoberta de que as pessoas em pleno século 21 não sabem conviver com as diferenças, seja de gênero, política ou religiões. E a internet veio para revelar esse lado, ainda tão primitivo, do ser humano.

   Falam em inclusão 24 horas por dia, mas não aceitam nada nem ninguém que seja oposto às suas crenças enraizadas. Pregam tanto a liberdade, mas são prisioneiros de suas narrativas e visões distorcidas da realidade.

   Seres verdadeiramente livres não se impõem aos outros. Os chamados haters deviam se olhar mais no espelho!

0 comments: