DENÚNCIAS DE IMAGENS SOBRE ABUSOS INFANTIS ONLINE BATEM RECORDE EM 2023!

7.2.24 BLOG SIMONE GALIB 0 Comments

     Seus filhos, principalmente as crianças, estão seguros na internet? A resposta é rápida e direta: NÃO. As denúncias de imagens envolvendo abusos sexuais infantis crescem num ritmo avassalador, tanto no Brasil quanto no mundo.

  Esse tipo de crime bateu recorde em 2023, com 71.867 denúncias de imagens de abuso sexual infantil -um crescimento de mais de 77% em relação a 2022.

   Esses índices foram divulgados nesta terca-feira (6) pela Safernet, ong brasileira que monitora violação de direitos humanos na internet há quase 20 anos, com foco nas crianças, e se tornou uma referência do setor.

  No restante do mundo, a situação é praticamente a mesma. Desde 2019 esse tipo de denúncias aumentou 87%.

  Outro dado alarmante: o Helpline - canal de denúncias da 
Safernet, registrou em 2024 um aumento de 125% em pedidos de ajuda relacionados a aliciamento sexual infantil online.

  Para o presidente da ONG, Thiago Tavares, três fatores são responsáveis pela atual situação:

  Demissões em massa promovidas pelas gigantes de tecnologia, que afetaram principalmente os setores de segurança.

 Aumento da venda de imagens - os chamados "packs" - de nudez e sexo produzidas pelos próprios adolescentes.

 E a chegada da inteligência generativa que produz esse tipo de conteúdo.

PAPEL DOS PAIS E RESPONSÁVEIS

  Os números divulgados mostram que a situação das crianças online é crítica. Aos pais, cabe uma vigilância constante, e ainda mais reforçada, sobre as atividades dos seus filhos online porque o perigo é real.

 Outra dica importante é não compartilhar ou curtir esse tipo de conteúdo, mesmo que seja por indignação.

 E não pense duas vezes em denunciar, seja diretamente nas plataformas (Facebook, Instagram e WhatsApp), na Central Nacional de Denúncias da SaferNet, ou pelo disque 100.

  Cabe ainda evitar ao máximo de expor seus filhos, especialmente os pequenos, em redes sociais, mesmo que sejam talentosos, lindos e que façam sucesso nos vídeos curtos de aplicativos, como Instagram e Tik Tok.

  Não vale a pena trocar a segurança por likes, porque os predadores ficam 24 horas online!  


 





  

0 comments: