MANIFESTAÇÃO HISTÓRICA NA PAULISTA É UM DIVISOR DE ÁGUAS NO BRASIL!

26.2.24 BLOG SIMONE GALIB 0 Comments

 
    A avenida Paulista, em São Paulo, já foi palco de inúmeras manifestações, mas o que se viu neste domingo, 25 de fevereiro, extrapola ideologia política. A pauta era outra. E o que os brasileiros fizeram, pacifica e ordeiramente, foi histórico.

  Milhões de pessoas -não importa os números divulgados por uma mídia sem compromisso algum com os fatos e que insiste em brigar com as imagens aéreas para desviar o foco - venceram a barreira do medo e da perseguição, que assola o país, para lutar por suas liberdades individuais e pela volta do Estado Democrático de Direito.

  Nenhum tipo de ameaça - e foram muitas ao longo dos últimos dias, inclusive de chuva forte - impediu que pessoas, vindas dos diversos estados do país, começassem a chegar à avenida por volta das 8h30. O ato estava marcado para as 15h.  

   Por volta das 14h30, já era praticamente impossível usar os trens do metrô, abarrotados. O jeito era caminhar a pé, outra tarefa difícil visto que o espaço ali era mínimo. Mas ninguém, nem mesmo cadeirantes, parecia se importar com isso. Todos queriam se aproximar o máximo possível do palanque montado sobre um trio elétrico. Missão praticamente impossível. 

  Sem faixas e cartazes com reinvidicações ou críticas, como é de costume e sem pedir SOS a nenhuma instituição, aquelas milhares de pessoas, que ocuparam praticamente o dia inteiro a avenida mais simbólica de São Paulo, deram uma forte demonstração de que só se enfrenta o medo com coragem -e principalmente com consciência.

  Durante cerca de duas horas,  políticos -parlamentares, governadores e apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro - relembraram os últimos acontecimentos dessa fase difícil do Brasil, em que a Constituição não é mais respeitada, há presos políticos condenados sem o devido processo legal, pessoas são perseguidas, jornalistas e juristas são calados e muitos estão exilados.

    Mesmo com essa multidão concentrada, não houve nenhum tipo de incidente ou ocorrência policial, como brigas ou furtos de celulares. A paz democrática prevaleceu!
 
   Além disso, a manifestação ganhou repercussão internacional: vários jornais e emissoras transmitiram as imagens da avenida Paulista que se transformou num mar de gente. Alguns se mostraram absolutamente surpresos com a força política do ex-presidente Bolsonaro.

   De fato, é um fato que não pode ser menosprezado porque, mesmo inelegível, ele representa uma parcela grande de brasileiros que estão insatisfeitos com os rumos que o país tomou.

   Enquanto muitos estão preocupados com o poder político-econômico, com cargos ou com eleições, os que foram a essa gigante manifestação na av. Paulista, em 25 de fevereiro, deixaram claro sua mensagem.

   Eles não querem viver sob qualquer tipo de totalitarismo, não aceitam mais a corrupção, as farras com o dinheiro público, defendem a liberdade de expressão e estão dispostos a lutar para recolocar o Brasil no caminho do crescimento, da igualdade e, principalmente, da prosperidade.

  Foi um divisor de águas, que vai além da disputa política em torno do nome do ex-presidente Bolsonaro. E essa força, pacífica e resiliente, emanada pelo povo brasileiro neste domingo, não pode ser ignorada ou classificada erroneamente de "antidemocrática". Esqueçam a guerra midiática!

   Só quem estava lá, no meio do asfalto, no meio daquele povo e sob um sol escaldante durante horas, sabe o que realmente aconteceu.

  O resto é narrativa e a história, lá na frente, vai comprovar!

   

   

0 comments: